Anúncios

Diablo, BioForge e a Revista OLD!Gamer Edição 11

Amigos do Cosmic Effect: há uma revista impressa no Brasil que trata somente da apreciação dos jogos antigos. Claro que vocês a conhecem, ela é única: a OLD!Gamer, da Editora Europa.

Gostaria de apresentar-lhes a edição atual da revista, de número 11. Nela, tive o imenso prazer de compor, em parceria com o nosso amigo Orakio Rob, O Gagá (quem mais? ^_^), uma matéria sobre Diablo, o original para PC.

Com relação ao jogo, foi uma experiência gamística como poucas: jogamos por inteiro, tiramos fotos sombrias dos labirintos e fomos devidamente hipnotizados pelo gameplay mágico da Blizzard. Até criamos uma VPN e jogamos online “como se fosse 1996”. Tudo para a matéria da revista mas, confesso: foi extremamente divertido, afinal, estamos falando de videogame.

Não dá pra ver direito com tanta vermelhidão, mas o Gagá amarelou feio quando viu o Butcher.

Depois de tanto clicar com o mouse em Diablo, era hora de clicar no editor de textos. Nesta etapa, aprendi tremendamente com o Gagá no que se refere às preocupações com a normatização da “coisa toda”, com o andamento de um texto que seria promovido à artigo de revista impressa.

Obviamente, mesmo sendo para uma revista, tudo começa no Word (ou no Google Docs). É você e o teclado, exatamente como acontece com o texto “de blog”. Será mesmo?

Nem tanto. Desta vez, você precisa ser mais cuidadoso do que de costume. E qual seria o prêmio por este cuidado extra? Este: É possível aprofundar-se mais, praticamente até onde o autor desejar. Não amigos, eu não me perdi, estou me referindo ao conteúdo impresso mesmo. Parece contraditório, não?

Na Internet, quando produzimos um artigo sobre um determinado jogo, sua liberdade teoricamente é máxima. Pessoalmente, sempre acreditei no benefício da auto-imposição de limites a esta liberdade.

Seja aqui neste espaço de máxima democracia que compartilhamos, seja numa revista impressa, acredito muito na ideia de que o conteúdo seja normatizado, polido e equilibrado. Sem excessos de informações pessoais ou opiniões excessivamente contundentes — afinal, o foco, o astro… sempre serão eles: os videogames. Nunca o autor. A conclusão do conteúdo apresentado é sua, somente sua. Sempre.

Irrelevante é o nível de paixão ou desgosto de um autor por qualquer jogo abordado num post, vídeo ou artigo impresso — acredito. Importa, sim, a qualidade da informação apresentada a quem ofereceu seu precioso tempo e honra de abrir uma aba do navegador para consumir o seu blog, canal de YouTube ou… folhear a revista.

Além deste artigo que tomou conta da capa da revista, tive a oportunidade de escrever sobre um jogo à minha escolha, para uma outra matéria. O próprio redator-chefe da revista, Humberto Martinez, ofereceu a possibilidade de escolher o título. Aliás, praticamente o H.E.R.O. do Atari este cidadão representa, só por manter esta revista de pé. Quantos países possuem periódicos impressos sobre retrogaming, em pleno 2012?

Como marinheiro de primeira viagem — desta vez, sem um experiente marinheiro à bordo escrevendo comigo — logo procurei um porto seguro… e BioForge, um título de MS-DOS pertencente ao “Top 3 Pessoal” foi o escolhido. Completam esta tríade os jogos Starflight do Mega Drive e Out of This World, este revisitado brilhantemente pelo próprio Gagá na edição número 4 da revista.

É um daqueles jogos que, todo ano, em algum momento mais introspectivo de sua vida, você decide ter o prazer de jogá-lo novamente. Vocês reconhecem este sentimento, cada um sabe qual é aquele seu Top 3 inseparável.

A escolha de BioForge para a matéria da OLD!Gamer trouxe a liberdade de esticar o braço buscando tudo que o título tem de bom, médio e também que poderia ser diferente. Joguei-o inteiro, pela enésima vez em quase 20 anos de “relação”. Fazia anotações enquanto jogava. Capturei imagens do gameplay que, efetivamente, foram para a diagramação da matéria. Um sonho.

Falando em diagramação, ah… os prazeres do alto valor de produção! Um revista de uma grande editora nacional, puxa, não dá pra explicar o sentimento de felicidade quando você recebe o PDF com a matéria diagramada. O leitor de PDF vai abrir, atenção… são os 2 segundos mais demorados da sua vida.

Sério, ao ver a beleza do trabalho de diagramação, questionei se realmente fui eu quem escreveu aquilo. O texto “soa” mais interessante quando há um artista gráfico definindo um visual desprendido do template de um blog.

E eles, muito simpaticamente, ainda seguiram algumas sugestões de minha parte quanto à apresentação visual. Pedi ao Alexei, editor da OLD!Gamer e o Yoda das orquestras de game music: “se possível, evite usar a mão robótica na matéria. É que ela está em 10 entre 10 matérias de BioForge…” O pedido simbólico meu foi respeitosamente atendido, olha só que legal.

É isso amigos, perdoem este desejo incontido de felicidade ao compartilhar com vocês este momento. Afinal, depois de ler tantas Ação Games, Videogame, SuperGame e GamePower nessa vida… estar do outro lado das páginas foi uma grande descoberta.

Agradecimentos sinceros a todos citados neste artigo. Estendo estes cumprimentos aos amigos leitores que compartilham conosco suas emoções gamísticas por aqui. Este espaço vivo, repleto de textos, vídeos e o doce som das músicas dos jogos é o nosso eterno co-op.

* * *

Sidequest:
Veja Gagá distorcendo os fatos do nosso encontro com o Butcher
em seu post sobre a mesma edição da revista, aqui :)

Anúncios

19 Respostas

  1. Aê Eric, parabéns! Perdeu a virgindade editorial! E ainda perdeu comigo! Digo… ih, caramba, essa pegou mal… :)

    Ser convidado para fazer minha primeira matéria para a Old, aquela sobre Phantasy Star na edição 2, foi um dos momentos mais significativos da minha vida. Foi mesmo a realização de um sonho, meio que a linha de chegada de uma corrida que começou quando eu tinha uns quatro anos de idade e liguei meu Odyssey pela primeira vez. Que bom que você também teve um feeling bacana por ter sua matéria publicada!

    O Humberto sem dúvida é um herói. Quem trabalha com ele sabe que ele é movido pela paixão mesmo. Nota dez esse camarada.

    Quanto ao fato de amarelar na sala do Butcher… não esqueça que fui eu que dei a ideia da gente bater a porta e você ficar atirando flechas no bichão em segurança através das grades. Assim é fácil dizer que é valente :P

    Curtir

    • “…Perdeu a virgindade editorial! E ainda perdeu comigo! ”

      Ha ha ha ha….Ai ai ai Gagá que “loucuuuuura” he he he.
      Parabéns Gagá pelo texto em co-autoria( ou seria coautoria?,maldito “desacordo” ortográfico he he he) com Eric,vocês dois merecem.

      Sobre o “Caso Butcher” acho que daria uma boa matéria investigativa para ver quem é que está falando a verdade.
      Em última instância, porque não uma acareação? :)

      Curtir

    • Ahahaha, você contou pra todo mundo rapaz… e nem pagou um refrigerante! :P

      Ô Gagá, sua matéria ultimate sobre Phantasy Star já devia estar nos seus sonhos secretos “desde os tempos do Odyssey” como falou, e o sonho deve ter sido reforçado quando começou o Gazeta de Algol… em pleno joystick do Dreamcast. Sempre imagino a força de vontade de começar um site usando o console, em tempos “pouco modernos” neste sentido. Inspirador seu Gagá!

      Curtir

  2. Parabéns Eric!
    Eu estou muito feliz por você.Ter um artigo publicado por uma revista de games deve ser muito gratificante MESMO.Todos nós que crescemos lendo Ação Games,Game Power entre outras,sabemos o quanto essas revistas são importantes na nossa memória gamer e da eterna relação delas com os nossos jogos prediletos.
    Tenha certeza que esse seu “desejo incontido de felicidade” é meu também e,acredito,de todos os leitores que conhecem você através dos seus textos e vídeos,feitos com muita qualidade e carinho.

    Se Bioforge é um jogo ímpar e faz parte do seu Top 3,saiba que foi exatamente através do -Cosmic Cast 3 Bioforge-que conheci seu blog e o Superconsole,de certa forma Bioforge(mesmo sem nunca tê-lo jogado) é um game marcante pra mim também.

    Ha ha ha eu fiquei imaginando seu grau de ansiedadde em abrir o PDF com seu artigo,caraca,Muito legal!Pelo que entendi a diagramação foi um show à parte,certo?Ter um texto publicado em periódico ofical de games(com ISBN e tudo,he he he) é sem dúvida uma conquista,você merece Eric!

    “… espaço vivo, repleto de textos, vídeos e o doce som das músicas dos jogos…”
    É isso mesmo Eric,o Cosmic Effect é isso e muito mais,porque as pessoas que fazem o Cosmic effect são muito mais também!

    Grande abraço do seu amigo de Curitiba.
    Ulisses Dactar.

    Curtir

  3. Revista de Retrogaming com matéria de um jogo que acabou de ser lançado no GOG.com é simplesmente um magnífico paradoxo temporal a nosso favor! Que satisfação, imagino a de Eric e Gagá, parabéns rapazes!

    Eric precisou escolher um jogo que fosse seu “Porto Seguro” e acho que se sentiu em casa mesmo! :-) O Cosmic Cast sobre Bioforce foi um dos que mais gostei e senti nostalgia (mesmo sem nunca o ter jogado, nem mesmo o conhecia).

    A Revista OLD Gamer por si só, já tem uma ótima proposta, mas ficava aquela questão martelando em minha cabeça: “e pessoal que quiser jogar estes games, vai fazê-los nos consoles? E se não tiverem consoles, vão recorrer a emuladores?”.

    Não sei se o Eric já sabia do lançamento de Bioforge no GOG.com ou se foi apenas coincidência, mas vejo aí um “gamerduto” entre a revista e ao site de jogos retrô, algo que é comercialmente viável e justo ao mesmo tempo.

    Mais uma vez parabéns a todos envolvidos!

    Curtir

    • @Dactar Sem palavras para retribuir as suas. E eu lembro bem que foi através daquele episódio que você pintou por aqui. Um abração ao nosso “clássico” Ulisses Dactar!

      @FrankCastle Foi mesmo, Frank! Uma feliz coincidência, até a matéria ser fechada ainda não havia entrado BioForge no acervo do GoG. Lembro bem que foi, tipo, dias depois. Só por curiosidade, usei o original da versão inglesa na agora “antiga mídia física” literalmente rodando no drive para escrever a matéria, pra escutar o ruído da leitura do disco (risos). Brigadão Frank!

      Curtir

  4. Parabéns Eric pelas matérias! Tenho certeza de que estas foram as primeiras de muitas outras que virão!
    Espero logo já estar recebendo meu exemplar para poder apreciar estes dois grandes jogos analisados por duas feras do retro-universo gamer!
    Valew Eric e Gagá!

    Curtir

  5. eu preciso ter essa edição falando sobre Diablo 1, da trilogia, o que mais joguei. e esse Bioforge, lembro que foi um dos primeiro vídeos que o Eric postou aqui e fiquei surpreso com o game. espero que o Eric faça, nem que seja uma pontinha ou outra nas matérias da Old Gamer.

    Curtir

  6. OPA! Mais uma Oldgamers pra coleção, aproveitar e ver se a Nº 1 e 9 já estão disponíveis. E Cosmonal !? felicitações por mais uma realização gamistica! Não é pra todo mundo!

    Curtir

  7. Parabéns Eric! É muito gratificante ver os amigos, alguns dos quais conheci desde os primórdios do Orkut e que hoje têm (ou participam de) um blog sobre games, escrevendo para uma revista com o nível e a proposta da Old! Gamer.

    É de se elogiar a visão inovadora do Humberto Martinez, o apoio e o elo que o Gagá proporciona, além da competência desse pessoal.

    Certamente uma conquista pessoal mais do que merecida, parabéns novamente!

    Curtir

    • @Andre Nunes Valeu mesmo Andre pelo apoio de sempre. Aguarde pelo “doce som da game music” em breve ;-)

      @Leandro alves (@cybertechwyvern) Opa, valeu também pelo estímulo, mister Leandro!

      @Kleber Snake wings Valeu Kleber, uma honra fazer parte das matérias da revista!

      @mcs Valeu Marcos! Foi mesmo um achievement valioso. Você é um “das antigas” na cena retrô brazuca, vamos em frente! :)

      Curtir

  8. Parabéns, Eric!
    De forma absolutamente merecida, o grande Cosmonal realiza mais um sonho, o que significa atingir um novo nível (level up).
    Muito provavelmente você não tem a correta dimensão de seu status de celebridade gamística, mas saiba que você e Gagá são verdadeiros ídolos, principalmente perante a comunidade retrogamer.
    Gente do Brasil inteiro (sou do interior do RN, por exemplo) procura informações preciosas que vocês compartilham conosco, demonstrando consideração, talento, bom humor e profundo conhecimento sobre games.
    Nunca me interessei por jogos de PC, até ler sua matéria sobre Bioforge (li antes da matéria sobre Diablo). Agora estou interessado.
    Discordo do seu texto acima (quem sou eu para discordar?) apenas na parte em que diz “Irrelevante é o nível de paixão ou desgosto de um autor por qualquer jogo abordado num post, vídeo ou artigo impresso”… Na minha modesta opinião, é justamente tanta paixão que convoca o leitor não apenas a relembrar jogos de seu passado, mas também a se interessar por outros títulos que eram desconhecidos e acabam se tornando uma grata experiência, da mesma forma que as críticas a certos games podem nos afastar de algumas bombas. Tudo depende da confiança que o leitor deposita naquele que se propõe a escrever com sinceridade.
    Ainda bem que a revista é a Old!Gamer. Sei que a proposta do Cosmic Effect vai além dos games antigos, mas, como sou retrogamer, fico aqui na torcida para aumentar a influência dessa onda aqui no site (outros vídeos no estilo daqueles como os de Shinobi, do Dingoo ou do Atari, quem sabe?).
    Parabéns novamente. Valeu!

    Curtir

    • Hahaha, valeu pelo “level up”! :) Puxa, suas palavras são muito lisonjeiras! Que nada meu amigo, estamos todos em co-op, a consideração é mútua pois este papo que levamos por aqui é uma coisa sem precedentes para mim e sinto que para todos, de tão bom que é.

      Que bom saber que gostou do artigo sobre BioForge. Ah e pode ficar tranquilíssimo, mais Cosmic Cast muitíssimo em breve, no exato estilo que você mencionou, dcnautamarvete! :)

      Aliás, aproveito pra mencionar que tive uma pequena “baixa” aqui — o conversor de vídeo composto para HDMI resolveu queimar repentinamente, por isso e somente por isso o próximo Cosmic Cast está demorando (DealExtreme que não chega… vocês me entendem, rs) pois simplesmente estou incapacitado de capturar do SuperConsole. Estou ansioso, por sinal, em compartilhar os próximos episódios com você e a turma toda. Torçam pela rápida entrega dos correios, pois já chegou no Brasil o conversor, atualmente pra mim essa pecinha vale quase tanto quanto o Santo Graal de Indiana Jones! :) Abração!

      Curtir

  9. Grande Eric, fiquei muito feliz quando soube que vc estava na nova edição da Old!Gamer, mas não fiquei surpreso porque sei que era só questão de tempo ate isso acontecer, o conhecimento e a paixão por games que é facilmente visto em todo o Cosmic Effect e nos vídeos do Cosmic Cast não iam passar despercebidos dos editores da Old!Gamer. Espero que vc ainda faça muitas outras matérias (alguém disse Starflight?).

    Curtir

    • Ô Léo, valeu mesmo pelo apoio e estímulo! Puxa, você citou um “ponto fraco” (Starflight…), tomara que sim algum dia meu velho. Abração!

      Curtir

  10. Nem vou dizer que a honra é da OLD!Gamer em ter a colaboração de um cara tão dedicado como você porque, pelo que me parece, você já é parte da equipe. Parabéns pela estreia em grande estilo. ^^

    Curtir

  11. Parabéns Eric! Você merece, e assinei a revista e veio essa do Diablo mesmo hehe. Você é o Iluminado e o cara :) Gagá, valeu pela força!

    Curtir

  12. […] todo jogador de PC, já tinha passado por ele antes mas nunca com a profundidade deste ano, para escrever uma matéria para a revista OLD!Gamer junto com meu amigo Gagá. Jogamos até em co-op, o velhinho no Rio de Janeiro e eu aqui em […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: