Anúncios

Cosmic Cast #44 – Episódios Perdidos 1

Amigos, este episódio especial é inteiramente dedicado aos apreciadores da nossa série de vídeos sobre retrogaming.

Reviramos os arquivos do Cosmic Cast e aqui estão os episódios que nunca foram ao ar, pelos mais diversos motivos: as cenas não foram completadas, o timing se perdeu ou mesmo por conta de problemas técnicos como falta de uma placa de captura ou câmera HD.

Se gostarem, temos ainda mais material “limado” que pode gerar outro episódio como este. O objetivo é “fechar o baú” e seguir com o formato mais atual e melhor produzido das nossas séries (Gamix, Retrowave, TheBoss e, claro, o próprio Cosmic Cast).

Sem mais delongas, os episódios que nunca foram ao ar no…

Cosmic Cast

Episódio #44 – Episódios Perdidos 1

Cliquem em Gostei no YouTube!


Anúncios

Game Music Original > Mike Moe – Tema De Abertura

Amigos, uma game music “rapidinha” para vocês escutarem:  Mike Moe – Tema De Abertura do Mike Moe And The Haunted Lab, jogo para Windows do nosso Mario Cavalcanti. Havia colocado por aqui anteriormente a música principal, que certamente seria chamada de “BGM 01” se estivesse num soundtest de um cartucho do seu console 16-bit favorito (risos).

O tema de abertura foi a primeira das 5 composições que fiz para o Mike Moe. Importante para definir o tom da trilha e os timbres (instrumentos) a serem usados no restante das músicas.

Acredito que seja costume entre os compositores de música (especialmente a de base eletrônica, sintética) para videogames: definir, a partir da primeira música composta, o colorido sonoro dos instrumentos que vai governar o restante do trabalho naquele jogo.

Vamos ver se tenho uma chance para ela no playlist de vocês, amigos! :-)

Mike Moe – Tema De Abertura (by Cosmonal) [2011]

A faixa-bônus deste artigo é uma curiosidade. Deixa um pouquinho a game music, mas nem tanto. Afinal, deve ser quase nula a existência de retrogamers brasileiros que não são amantes de Thundercats, Caverna do Dragão e, claro… He-Man.

Sem mencionar minhas corridas desenfreadas com a mochila nas costas ao sair da escola para chegar a tempo de assistir He-Man ao meio-dia, a trilha sonora daquele desenho era tão, mas tão fantástica, que fico até triste com o fato de somente na vida adulta e com a existência da Internet pudemos apreciá-la enquanto não estávamos acompanhando Adam e o Gato Guerreiro na tela.

Um belo dia, pesquisei no Napster por “he-man” e… nem acreditei, lá estava ele nos resultados: o tema, original, completo, em alta qualidade de He-Man! Um dos downloads mais felizes de toda uma vida.

Há exatos 10 anos, em 2002, finalmente pude adquirir meu primeiro sintetizador. Sempre tive teclados e usava MIDI com o computador, mas nunca fui dono de um instrumento “de verdade”, na linguagem do tecladista. Até então. Após muito batalhar, tive a sorte de uma pessoa trazer dos Estados Unidos o Korg Triton, um teclado/sintetizador revolucionário, que havia sido lançado há pouco tempo — em 1999.

Curiosidade ainda mais off-topic, amigos: esta pessoa que fez a grande gentileza de trazer o instrumento dos EUA, era, na verdade, uma funcionária de uma ótica de Salvador. Eu era um terceirizado no suporte de TI, entre 1999 e 2002, daquela empresa. A colega havia se relacionado com um americano, pela revolucionária “Internet”. O seu então futuro marido estava de viagem marcada para conhecê-la aqui na Bahia. Um americano muito, muito simpático, ofereceu trazer de lá “coisas” para quem ela quisesse — prática comum, antes da difusão do comércio eletrônico.

Seria uma grande chance para mim. Aqui em Salvador, o Korg Triton em 2002 custava exatamente 12.000 reais (!) naquele ano, na única loja que oferecia o instrumento para vender por estas bandas. Com o dólar baixíssimo da época (acho que estava R$ 1,2 apenas!), ele custou exatamente R$ 5000,00 nos EUA! Eu estava juntando, lentamente, para compra-lo dividindo em parcelas. Esta grande chance oferecida pela colega, permitiu-me comprar à vista pois já tinha conseguido juntar aquela quantia trabalhando como autônomo em informática/TI.

Imagina só a dimensão do favor desta colega: pediu para que ele comprasse o Triton por lá e trouxesse no avião para mim! Pois é amigos: eu, que só viajei de avião uma única vez na vida, fui buscar este americano no aeroporto com a sua futura noiva — porém, eu estava 10 vezes mais empolgado com a chegada do rapaz do que a própria colega (risos).

Enfim, ele apareceu no desembarque com um enorme case e eu tive certeza: era ele, o Triton! O americano trouxe como se fosse um instrumento musical dele próprio, portanto passou facilmente pela alfândega. Não paguei nenhum imposto adicional!

O instrumento foi um marco na área da produção musical, pois era realmente revolucionário naquele tempo. Não entrarei nos detalhes aqui, mas imagine um único console que rode jogos de PS3, Xbox 360 e Wii… seria o equivalente gamístico ao impacto do Triton para produtores profissionais de música. Para se ter uma idéia do poder de fogo do sintetizador (na época): A música “Can’t Get You Out Of My Head”, da inglesa Kylie Minogue, foi inteiramente produzida neste instrumento eletrônico. Incluindo, até mesmo, a captura e pós-produção da voz da cantora.

Poucos anos depois de 1999, a velocidade dos PCs e Macs permitiram a migração das funções de produção completamente para os computadores. Hoje, há pouco sentido em produtos como o Triton. Porém, o fato dele ser um instrumento dedicado, faz com que mouse, interface de computador e outras distrações fiquem de fora: fazer game music neste instrumento, para mim, é como jogar no console real, sem emulação…

O que isto tudo tem a ver com a música de He-Man? Empolgado com um timbre de guitarra existente no Triton, incrivelmente realista na época, fiz uma brincadeira enquanto aprendia a manipular no teclado novo e toquei ao vivo uma guitarra (ao teclado, claro), por cima da tal MP3 do tema do desenho animado baixada no Napster. E é este “remix” que fiz em 2002 que coloco aqui para vocês escutarem, amigos.

Não é game music; mas o tema de He-Man é tão bonito, épico, que facilmente poderia ser… Os créditos da trilha sonora original de He-Man and the Masters of the Universe são de um israelita chamado Shuki Levy, compositor também dos temas de Power Rangers (dentro outros sucessos da época). Espero que gostem!

He-Man Theme With Rock Guitar  (Synth Guitar by Cosmonal) [2002]

* * *

Game Music Original > Mike Moe – Tema Principal

Amigos, continuando o overload de game music enquanto não finalizamos mais um Cosmic Cast: convido-os a escutarem o tema principal do “Mike Moe And The Haunted Lab”, game produzido pelo nosso Mario Cavalcanti. Um delicioso jogo de labirinto, com vista top-down no melhor estilo MSX/8-bit e mecânicas similares às presentes em títulos como Alien Breed ou Alien Syndrome, por exemplo.

O demo do Mike Moe foi 100% completado pelo Mario. Tive o prazer de produzir toda a trilha sonora, incluindo vinheta de game over, música de “near-death” e mais  — resumindo, foi uma experiência tão deliciosa quanto importante.

Aqui está a Mike Moe – Tema Principal, música de fundo reproduzida durante as 9 salas do labirinto (a décima sala é a do chefe, que possui seu próprio tema). Mesmo com o visual totalmente old-school “8-bit”, preferi manter-me no meu “porto seguro” e compus as músicas com sonoridade mais próxima da era 16-bit, digamos assim — ou seja, sem utilizar sons de baixa fidelidade (“lo-fi”, “chiptune”) propositalmente.

O tema ficou bem upbeat, com um trecho um pouco misterioso no meio para lembrar que Mike Moe está no seu laboratório que, agora… está assombrado… Espero que gostem!

Mike Moe – Tema Principal (by Cosmonal) [2011]

Download do Mike Moe And The Haunted Lab (10 MB, Windows)
Veja um pequeno “teaser” editado pelo Andrey Santos com cenas do jogo
Produzido para o GMB 2011, concorreu na categoria “Melhor Game Indie”
Game design/programação: Mario Cavalcanti
Game design adicional: Orakio “O Gagá” Rob
Trilha Sonora: Eric Fraga “Cosmonal”

A “música de videogame cheirando à naftalina” da vez é…  Space Harrier – Main Theme, composta pelo genial Hiroshi Kawaguchi. Pelos meus registros, após algumas partidas de Space Harrier 3D — no modo 2D — do Master System no Mega Drive através do adaptador da Tec Toy (ufa!), “inventei” de tirar de ouvido a música principal do famoso jogo da SEGA e fazer uma “versão” no teclado Yamaha PSR400 que possuía no ano de 1993.

Não tive muito sucesso, especialmente no que se refere às harmonias originais da música: não possuía sensibilidade musical naquele tempo para perceber certas nuances nos arranjos costumeiramente complexos dos músicos japoneses. Sim, música japonesa, game music, J-pop, músicas de anime… a maioria delas são acima da média em complexidade, dificultando o processo conhecido pelos músicos como “tirar de ouvido”.

Como sempre, por motivações históricas gostaria de compartilhar com vocês mais esta game music de fita cassete, parte do aprendizado “game-músico” deste autor…

Bom, esta “versão” está longe de ter o brilho e a empolgação da original do mestre Hiro: ficou melancólica demais, lenta e pouco fiel… valeu só a intenção mesmo. Fiquem à vontade para não completarem a audição, meus amigos… :)

Space Harrier – Main Theme (by Cosmonal) [1993]

* * *