Anúncios

Game Music Original > Mike Moe – Tema Principal

Amigos, continuando o overload de game music enquanto não finalizamos mais um Cosmic Cast: convido-os a escutarem o tema principal do “Mike Moe And The Haunted Lab”, game produzido pelo nosso Mario Cavalcanti. Um delicioso jogo de labirinto, com vista top-down no melhor estilo MSX/8-bit e mecânicas similares às presentes em títulos como Alien Breed ou Alien Syndrome, por exemplo.

O demo do Mike Moe foi 100% completado pelo Mario. Tive o prazer de produzir toda a trilha sonora, incluindo vinheta de game over, música de “near-death” e mais  — resumindo, foi uma experiência tão deliciosa quanto importante.

Aqui está a Mike Moe – Tema Principal, música de fundo reproduzida durante as 9 salas do labirinto (a décima sala é a do chefe, que possui seu próprio tema). Mesmo com o visual totalmente old-school “8-bit”, preferi manter-me no meu “porto seguro” e compus as músicas com sonoridade mais próxima da era 16-bit, digamos assim — ou seja, sem utilizar sons de baixa fidelidade (“lo-fi”, “chiptune”) propositalmente.

O tema ficou bem upbeat, com um trecho um pouco misterioso no meio para lembrar que Mike Moe está no seu laboratório que, agora… está assombrado… Espero que gostem!

Mike Moe – Tema Principal (by Cosmonal) [2011]

Download do Mike Moe And The Haunted Lab (10 MB, Windows)
Veja um pequeno “teaser” editado pelo Andrey Santos com cenas do jogo
Produzido para o GMB 2011, concorreu na categoria “Melhor Game Indie”
Game design/programação: Mario Cavalcanti
Game design adicional: Orakio “O Gagá” Rob
Trilha Sonora: Eric Fraga “Cosmonal”

A “música de videogame cheirando à naftalina” da vez é…  Space Harrier – Main Theme, composta pelo genial Hiroshi Kawaguchi. Pelos meus registros, após algumas partidas de Space Harrier 3D — no modo 2D — do Master System no Mega Drive através do adaptador da Tec Toy (ufa!), “inventei” de tirar de ouvido a música principal do famoso jogo da SEGA e fazer uma “versão” no teclado Yamaha PSR400 que possuía no ano de 1993.

Não tive muito sucesso, especialmente no que se refere às harmonias originais da música: não possuía sensibilidade musical naquele tempo para perceber certas nuances nos arranjos costumeiramente complexos dos músicos japoneses. Sim, música japonesa, game music, J-pop, músicas de anime… a maioria delas são acima da média em complexidade, dificultando o processo conhecido pelos músicos como “tirar de ouvido”.

Como sempre, por motivações históricas gostaria de compartilhar com vocês mais esta game music de fita cassete, parte do aprendizado “game-músico” deste autor…

Bom, esta “versão” está longe de ter o brilho e a empolgação da original do mestre Hiro: ficou melancólica demais, lenta e pouco fiel… valeu só a intenção mesmo. Fiquem à vontade para não completarem a audição, meus amigos… :)

Space Harrier – Main Theme (by Cosmonal) [1993]

* * *

Anúncios

15 Respostas

  1. Tenho essa música em minha playlist faz tempo, tive até acesso a demo do Mario.

    Simplesmente fantástica a música, sempre comento com Eric que esta música casou certinho como espírito dos jogos de Megaman para NES, bastava fazer ela mais “chiptune” e podia sair um novo Megaman com ela na hora.

    Essa de Space Harrier Eric eu não conhecia, provavelmente a “vergonha” (põe muita aspa aí) que você menciona no post. Só digo que deu foi raiva, se eu tivesse essa “falta de visibilidade musical” eu estava era tirando onda, ao invés disso fico aqui com falta de visibilidade, de audição, olfato, todos os sentidos.

    Parabéns pela série de posts, tá muito legal acompanhar sua evolução, pra mim que até hoje tenta dar um simples passo é muito bacana ver como todos deram um passo de cada vez, sem atalhos.

    Curtir

  2. Passando rapidamente para não deixar esse post em branco também, já que não comentei os posts anteriores sobre o Eternal e o Battle Theme.
    Eric, parabéns pelas musicas, gostei em especial da “Golden Axe Versão I”, juro que invejei ali, gostaria de saber tocar teclado…rs
    Detalhe, depois que ouvi essa sua versão resolvi tomar vergonha na cara e comecei a jogar “Golden Axe” no MAME, sim eu sei, vergonhoso não ter jogado o game até o final ainda, mas nunca é tarde…rs
    Muito bacana a liberação das suas musicas, segue nesse ritmo que o povo curte muito gamemusic…
    *Off Topic: aquele dia do forever alone nos Arcades do Shopping foi massa, estava em casa na bad (moro só) sem ter o que fazer e pensei, esse cara nem pra morar em SP pra eu fazer uns rolês com ele…hahaha
    Abração maninho, até mais!!

    Curtir

    • @Dancovich Putz Danc, você havia mencionado que essa música do Mike Moe combinaria com Mega Man, que legal isso… e sim, vamos juntos no “sem atalhos” ;-) valeu Danc.

      @Julio Soares (@juliosoaresjr) Rsrs, rapaz, e não é que você jogou Golden Axe no MAME até o final (vi sua mensagem), putz, viu a turma saindo de dentro do arcade? :D // Rapaz, legal lembrar do ‘forever alone no arcade’, rs, Daytona USA e Cruis’n USA single player realmente não são a mesma coisa, imagina: fliperama (em desuso) + Salvador sexta à noite… e ainda fui enxotado do fliperama 5 minutos antes de fechar, os funcionários certamente queriam ver algum show de música baiana em algum lugar, rs… abração Julio!

      Curtir

  3. A música Space Harrier
    Ficou melancólica mesmo,entretanto não acho que ficou ruim,com certeza ela não atende fielmente as possíveis expectativas em relação ao game e muito menos em relação ao ouvido crítico do composer Eric nos dias atuais,mas a composição em si,abstraindo as comparações e sem o peso delas,ficou boa.Da pra ouvir até o final sim Cosmonal,ha ha ha.

    Sobre o Mike Moe.
    O tema principal ficou ótimo e agora que estou jogando a DEMO parece que ficou melhor ainda,por existir essa co-relação música/jogo.”Re-ouvir” a música pelo gameplay é até mais divertido que fazê-lo separadamente pelo MP3.
    A musica de tela eu adorei Cosmonal,tem muitas variações,gostei tanto que não apertei Start logo de cara,fiquei ouvindo até dar loop.ha ha ha ha.

    O personagem principal parece um Megaman nervosinho,o ícone que o representa mostra variações de humor,até feliz quando se obtém ítem.A movimentação responde lindamente,ficou ótimo o gameplay.
    Quando o tempo está acabando parece que vai explodir algo…o efeito sonoro ali é angustiante a última vez que me senti assim foi em Sonic,debaixo da água,muito foda.Quando o LIFE está no fim a música torna-se acelerada e angustiante lembra um pouco a dinâmica musical de Shadowrun(SNES) que também varia o background musical para enfatizar a ação.
    AMMOS finitas e cartuchos de tiro espalhados pelo LAB criam uma dinâmica muito interessante e os personagens verdes precisam de 2 tiros para morrer,caraca!E quando aparecem os vermelhos eu pensei que seriam 3 tiros…que surpresa ao vê-los se multiplicando ha ha ha,tenso!!!
    A mecânica do jogo de abrir portas e pegar cartões das cores correspondentes ficou muito legal,o game design conversa com o gameplay na mesma língua,o jogo flui muito bem.
    O “problema” é que o jogo exige atenção e ação ao mesmo tempo,se por um lado é preciso vencer o tempo por outro é preciso entender o layout da fase para poder passar adiante,é um puzzle mesmo,se não entender o desenho o tempo acaba,ainda bem que nesta versão DEMO o continue é generoso e sempre volta no mesmo cenário…os oponentes tem uma atitude muito parecida com Gauntlet,aquela IA de seguir você o tempo todo,com o agravante que muitas vezes eles são tão rápidos quanto você.Não é tão fácil dar “Olé” neles.

    Análise rápida:
    ROOM 4-10
    Layout diferente o que seria aquilo,uma porta giratória do LAB?
    ROOM 5-10
    Foi foda tentei várias até passar ha hah ha.
    ROOM 7-10
    É um verdadeiro bullet Hell o que foi aquilo?!!!
    ROOM 8-10
    Além de permanecer Bullet Hell,tem aqueles bichinhos vermelhos,quando vi pensei…”-pela cor vai ser problema”,e não deu outra,pra cada tiro neles eles dobram ao invés de morrer…essa foi a fase mais difícil de todas meu “inferno pessoal”
    ROOM 9-10
    Foi bem tranquila foi quase uma fase relax para enfim culminar com o chefão da primeira fase…adorei essa DEMO.O game tem muita ação,uma soundtrack sensacional que acompanha bem cada momento,a música pega perfeitamente o clima de cada fase e a jogabilidade está fiel,emfim quando sai o jogo completo!!!
    Eu já estou com a “password” mas obviamente a DEMO não a utiliza,he he he.
    Parabéns Mário Cavalcanti,Gagá e Eric pelo ótimo trabalho.

    Jogos que lembrei jogando Mike Moe.

    Megaman – personagem e design
    Gauntlet -IA da Evil Force
    Mario Bros 3 -fantasmas
    Sonic -fase água ,efeito
    Bomberman-estrutura geral das fases
    Mega Drive- estilo do texto na Intro
    Shadowrun- mecânica do background musical

    Grande abraço à todos,fui!

    Curtir

    • Pô, Dactar, valeu viu. Legal saber que curtiu a da abertura do jogo também (e tirou algo interessante na de Golden Axe, rsrs). Mais ainda, valeu a atenção de ter até experimentado o joguinho do Mario, tomara que ele pinte aqui pra ver seu comentário sensacional sobre o jogo!

      Sim, o teminha de “near-death” foi inspirado na idéia do Sonic prestes a morrer afogado… putz, nem tinha me tocado para a ‘pegada gauntlet” do Mike Moe, putz…. você fez um review absolutamente sensacional… valeu mesmo Dactar.

      Curtir

      • Fala Eric!Gostei tanto do jogo que acabei me empolgando na hora de descrevê-lo.E quando digo gostei,leia-se curti a parte musical também.Ora você sabe que eu considero muito o conceito musical e sonoro em qualquer game,seu trabalho ali ficou de primeira mesmo.

        A sua “Bônus Track” poderia se chamar “Antiguidades Pré-Cosmonal” he he he isso poderia abrir um espaço maior para todo tipo de material antigo em VHS,K7 e outros que por ventura tenha.
        Sempre curti músicas de animes,tipo Cavaleiros,Dragon Ball,Samurai X…entre outros e nunca percebi essa complexidade na estrutura da música que você cita,será que essa nuance só é percebida por quem faz e conhece música e passa despercebida ao público consumidor comum(EU)?

        Curtir

    • Dactar, meu caro. Fiquei muito feliz com sua análise. Você conseguiu captar muitos momentos do jogo, do jeito que eu queria passar. A ideia inicial era mesmo fazer um misto entre bullet hell e jogo de plataforma top down.

      A sala 4 foi pura experimentação, por isso é diferente das outras. Queria algo que pudesse mostrar a grandiosidade do laboratório, aí coloquei aquela porta carrossel hehe.

      Adorei as referências. Realmente foi um jogo fruto de inspirações mesmo. A mudança de BGM quando o Mike Moe está perto de morrer foi algo que gostamos muito de fazer, e contribuiu mesmo com a tensão do jogo. Abração!

      Curtir

      • Legal você passar aqui e dar um alô!
        A sala 4 foi experimentação?Pois deu certo,ficou uma variação bem legal.Um jogo desses poderia sair pra celulares e tablets,show.
        Falou Mario!

        Curtir

  4. muito bem feita essas músicas, e concordo com o comentário do Dactar, estava jogando Shadowrun e a música do Mike, combinou com a minha jogatina…ou me fez lembrar de algo agradável na minha infância. e preciso jogar esse Mike Moe

    Curtir

    • Caramba, com Shadowrun, muito legal MESMO isso que você e Dactar mencionaram, putz… a trilha do Shadowrun do SNES é um espetáculo à parte, o pessoal do Kickstarter do novo Shadowrun já até conseguiu o compositor original pra fazer parte e tudo, demais. Abração Leandro!

      Curtir

  5. Sua versão poderia mesmo ser um tema de abertura do aniversário dos 25 anos de Space Harrier.
    Muito bom Eric, acho que vc realizou o sonho de muitos de nós que gostaríamos de ter um teclado em casa e praticar os BGM dos games favoritos! : )
    Valeu!

    Curtir

  6. Confesso que o nome Mike and Moe não me trouxe nenhuma lembrança, então acabei demorando demais para passar aqui e ouvir… Erro meu – Cosmonal at it’s finest!

    Já prevejo uma música que vai me deixar viciado por um bom tempo, e vai acabar figurando em alguma sonorização lá dos Inconstanticasts da vida ;-)

    Já Space Harrier… Bom, vou me limitar a falar que ela tem sido a música tema dos poucos Inconstanticasts que temos por lá (inclusive o primeiro de todos). Eu sei que Space Harrier é um jogo com muitas falhas, mas está no nosso coração e de lá não sai!

    Parabéns Eric! Curti muito a música, espero que possamos ver o Mike and Moe completo em breve!

    Curtir

    • Puxa vida, valeu Johnny! Que honra se pintar por lá no Inconstanticast, manda brasa please! :D

      E sim, está mesmo nos nossos corações Space Harrier e sua música… nem vejo estas falhas que você mencionou, mas pode ser o sol do fanboyismo pelo jogo bloqueando os pensamentos racionais….. rsrsrs

      Abração Johnny, rapaz, seu avatar está assim… survival! :D

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: