Anúncios

Cosmic Cast #12 – É Só Videogame (Primeira Parte)

Amigos do Cosmic Effect, que tal um episódio repleto de referências do universo pop? Este é o Cosmic Cast #12, no ar para curtirmos juntos! Mas não, o assunto não será videogame… só desta vez. Pode confiar.

Para começar a assistir: clique no navio do River Raid. Ops…

Cosmic Cast

Episódio #12: É Só Videogame (Primeira Parte)

Qualidade SD (480p)

[blip.tv http://blip.tv/play/AYLV1hkC width=”468″ height=”339″]

Qualidade Full HD (1080p)

Canais somente com vídeos originais produzidos pelo Cosmic Effect

* * *

Anúncios

58 Respostas

  1. Opa, esse Cosmic Cast promete! [HIgh-Resolution freak on] E o que é melhor, dá para baixá-lo em 1080p!!! [High-Resolution freak off].

    Baixarei-o e verei-o esse final de semana!

    Aliás, ainda não vi o seu comentário lá no meu blog. ;)

    Curtir

  2. Ótimo programa!

    Tomei um susto no início! Pensei, “ué, os caras vão fazer um Cosmic Cast sobre Friends”? :P

    Muito interessante, realmente o programa faz a gente perceber como o videogame acompanhou toda a vida da gente, mesmo quando não estávamos jogando. Os filmes, as séries, as músicas… o videogame bebeu dessas fontes todas, não é mesmo? Está tudo ligado, é tudo videogame mesmo.

    Muito bons os efeitos especiais, e a escolha dos filmes também. Aliás, o Eric já sabe que sou outro fã de “Alien”. Sobre o lance do nome “Aliens” para o segundo filme, acho que não tem muito mistério. O primeiro filme só tinha um Alien, que a gente nunca via. O segundo já é totalmente o inverso: está entupido de AlienSSSS o tempo inteiro. Bizarro como a fórmula contrária consegue passar tanta tensão quanto o primeiro filme, genial.

    Nossa, Aventureiros do Bairro Proibido, adoro esse! Engraçado que o filme é meio que uma nota de rodapé na história do cinema, acho pouco valorizado para a qualidade que tem.

    Eric, você deve ter um acervo bizarro aí em vídeo, hein? Eu já joguei minhas fitas fora faz tempo. As suas, pelo visto, estão muito bem conservadas.

    Danilo, “Caravana da Coragem” era um dos meus filmes favoritos, eu também adorava. Essa cena do “nave estelar… caiu” era meio que motivo de piada lá em casa, mas eu curtia muito muito muito o filme. E não fique triste por seus pecados cinematográficos, porque vou confessar publicamente: nunca vi Tron. Holy shit!

    Enfim, a nossa infância foi coroada por esse enorme videogame que abrangia cinema e rádio, era tudo uma coisa só como vocês mostraram. Talvez por isso a gente tenha memórias tão bonitas dos jogos do passado, eles refletem todo esse cenário da vida da gente, não é verdade?

    Show de bola o programa, parabéns!

    Curtir

    • Rapaz, bem sei que você é do fã-clube de Alien sim. Sim, foi bom você lembrar da genialidade que foi o título “Aliens”. Se no primeiro, a versão em português ganhou o ótimo subtítulo “O Oitavo Passageiro”, no segundo o “O Resgate” era dispensável, bastava somente a idéia do plural do James Cameron :) Genial também seu comentário sobre o fato da fórmula contrário passar tanta tensão quando o primeiro!

      Sim, rapaz, resolvi digitalizar todas as gravações que havia feito em VHS ao longo dos anos, até então era só um arquivo mas durante a edição deste episódio lembrei que tinha um registro do Império gravado da Globo (não achei no YouTube, então valeu a pena mesmo). As fitas estão encaixotadas num sótão da casa do meu irmão, certamente deterioradas a esta altura, mas faz uns 3 anos que digitalizei tudo.

      Não viu Tron? Ai meu Deus, não sei o que faço com você.

      “…eles refletem todo esse cenário da vida da gente, não é verdade?” Hehehe, verdade, é algo como “o retrogaming estava nos observando todo esse tempo” :)

      “…um Cosmic Cast sobre Friends” LOL!

      Curtir

  3. “Os trapalhões e a GUERRA DOS PLANETAS” Eu ia até escrever mais sobre o filme aqui, mas… fiquem com esse video: http://www.youtube.com/watch?v=nJUL8Odh_Vc (atentem para o “Brazilian Star Wars” que é como se referem a esse filme por aí)

    Curtir

    • Caramba Tiago, essa foi do fundo do baú do youtube! Se eu tivesse visto na edição, *certamente* teria incluído! Hilário, Didi “despindo” Darth Vader, rapaz, vou ver se acho o AVI disso daí, valeu mesmo!

      Curtir

      • Esse filme é tão zoado que ele foi gravado em vídeo (para economizar gastos com negativos) e só depois transferido para filme!

        E as cenas de “ação” são uma das coisas mais horrorosas que já vi, hehe

        Curtir

  4. Hahahaha, parece meu rádio do carro!
    80% é game music!

    Curtir

  5. Demais este post Eric!

    Um “Instant Classic” como dizem por ai.

    Já esperava suas artes na edição e solidificada no conhecimento e detalhes primorosos. Mas agora entao… voce foi alem!

    Este post for um interessante clipe dos anos 80-90.

    Parabens!

    Curtir

  6. Excelente post!

    E aumenta a expectativa para a parte 2…

    Curtir

  7. Caras… Muito bom o vídeo! Muito bom mesmo, tanto na forma quanto no conteúdo!!!

    Vocês lembraram de Wargames, caras… Eu lembrava muito vagamente desse filme. Vou pegar para assistir outra vez. Dá até para pensar a relação da indústria armamentista com a indústria de games hoje!! Muito bom!

    Se vocês tiverem materiais como artigos, documentários etc. Sobre a relação do cinema com o videogame, por favor, me falem, meu TCC vai passar por essas questões! Grande abraço!

    Curtir

  8. Não sei se já expliquei pra vocês que o Cosmic Cast é tão novidade pra mim quanto para vocês. Eu participo das filmagens mas a edição é toda de Eric e Andrey, eu faço questão de só ver o resultado final, acaba ficando “inédito”.

    Quase da vontade de chorar ver de novo cenas de Caravana da Coragem e Aventureiros do Bairro Proibido. E aí Eric? Já viu Bairro Proibido?

    Não sei se a geração nova de hoje daqui a 20 anos vai ter tanto saudosismo de hoje quanto temos dos anos 80. Hoje as referências são forçadas, com séries como Big Bang Theory e IT Crowd sendo direcionadas a nós geeks, mas antigamente a experiência era mais genuina. Videogame, filmes e música não se relacionavam de propósito, era a época que os fazia convergir, como se fosse mais comum naquela época ter boa imaginação.

    Curtir

    • @gamerinconstante *voz de locutor* Cosmic Cast, é game music de qualidade no seu dial! (risos)

      @Andrey Ehehehe, pois é Andrew, trabalho braçal de minha parte de juntar essas referências todas e a parte genial é sua com as inserções espirituosas retrogamísticas!

      @edufrg Falei tudo certo sobre Alien?

      @Lucas Andrade Opa Lucas, que legal que gostou, pô se eu puder contribuir com qualquer coisa aí no seu TCC, é só falar por email! Abração!

      @Dancovich Tá aqui separada Dancovich, verei em breve com certeza, ainda mais quando soube que era filme de John Carpenter e com ele na trilha sonora! As músicas parecem ser um show à parte, estou certo? Putz, legal você citar as referências dos seriados que falou, a gente é fã deles mas realmente são bem diretos, talvez forçado às vezes, nunca tinha olhado por esta ótica!

      Curtir

  9. Muito bom galera! Criatividade mil! Aguardando a segunda parte!

    Curtir

  10. Eric e Dancovich, ficou excelente a proposta. Maravilhoso. Mandaram bem no conteúdo, e o Andrey no vídeo. A trilha do Toki no início caiu muito bem. Viajei nos filmes recordados, os mesmos que me chamavam a atenção também. Quando passava Caravana da Coragem eu vibrava, por causa do universo fantástico.

    Concordo MUITO que o primeiro Alien é um filme de terror. E digo o mesmo do primeiro Exterminador, com aquele stop and motion que dava medo. Ótimas as comparações com os games. Abraços!

    Curtir

  11. Que massa! Adorei o detalhe da nave imperial sobrevoando Salvador ali bem no fundo da tela rsrs Arte de Andrey?

    Ah… os trapalhões! Eu tenho uma coleção de DVDs originais aqui!

    Pensei q vcs iam explodir o forte São Marcelo rsrs

    Muito bom!

    Curtir

  12. Ah…. sobre o final de indiana jones a melhor referência gamer que existe é Quack Shot do Mega! O final da ponte invisivel é idêntico ao filme!

    Curtir

    • Acho que é polêmico qual seria a melhor viu Euler, Dancovich já lembrou de outra ótima aqui, de Prince Of Persia original onde você no final corre num abismo sem fim e surge uma ponte invisível, é muito parecida mesmo com Indiana! O fato é que se a gente vasculhar, vai achar muitas cenas como os puzzles maravilhosos do final de Last Crusade, o melhor da trilogia na minha humilde opinião!

      Curtir

  13. Muito bom, tô no aguardo da segunda parte. Inclusive, com falaram de filmes com temática gamer, que tal falar um pouco sobre The Last Starfighter (conhecido no Brasil como “O Último Guerreiro das Estrelas”). Garanto que todo mundo que já se sentiu dentro de um gme e assistiu o filme se identifica com o protagonista.

    Curtir

    • @Andre Nunes Valeu André, já estamos na edição da parte final!

      @Mario Cavalcanti Lembrou muitíssimo bem, o stop motion da cena final com o Terminator sem a “casca” é absolutamente assustador, inesquecível!

      @Euler Arte de Andrey com certeza, ehehehehe, todos os efeitos especiais são do já esperado Andrey! Sabia que vc ia curtir em especial as aparições dos Trapalhões, vc é fã número 1 deles! Bem lembrado sobre Quack Shot, quem sabe na “director’s cut” deste episódio? ;-)

      @Tristam.ccm Valeu Tristan, não assisti mas conheço o Last Starfighter, legal! Tem tantos né, sei lá, Passageiro do Futuro era outro título referenciava demais os videogames, já no início dos 90 e por aí vai… valeu!

      Curtir

      • Tu nunca assistiu esse filme? Não sabe o que tá perdendo, amigo! inclusive no mês passado baixei ele em RMVB e assisti no Dingoo, indo pra facul em pleno metrô lotado!

        Aquela frase do arcade, “saudações, guerreiro estelar!”, toca em loop na mente depois que vc assiste. Recomendo!!!

        Curtir

  14. Como sempre, mais um material de qualidade produzido por vocês (ainda mais para alguém que, além de gamer, é cinéfilo, como eu!! =D). Já estou até imaginando vocês produzindo e vendendo um DVD (ou Blu-ray, porque não?) com os episódios… =D

    Realmente a linha que separa os games e as outras mídias culturais (especialmente o cinema e a música) é muito tênue, diria até inexistente, em alguns casos. O curioso é que, hoje em dia, há uma certa inversão de valores em alguns casos, onde o cinema é influenciado pelos games.

    Sobre “Os Trapalhões”: Não só os dois citados, mas a grande maioria dos filmes (que inclusive, até pouco tempo atrás, possuia simplesmente 7 das 10 maiores bilheterias de um filme nacional) eram paródias de vários filmes de sucesso. O que, de certa forma, era meio que uma homenagem ao cinema, além de dar um tom jocoso aos seus filmes.

    Foi ótima a lembrança dos filmes da década de 70 e 80 que marcaram o imaginário daqueles que, trintões como nós somos, se deliciavam com as “Sessões da Tarde” ou “Tela Quente” da época. Isso, junto com os games, foi o estopim da disseminação da cultura nerd. E, ao ver isso, me dá mais orgulho de ter nascido na “época certa”.

    Só gostaria de, sendo um pouco chato, fazer uma pequena correção em uma das suas falas: na verdade, a primeira atriz a receber uma indicação por um filme de terror/ficção científica foi Nancy Kelly (principal), e Eileen Heckart and Patty McCormack (coadjuvante) por “A Tara Maldita” (The Bad Seed”, aliás, péssimo título nacional), de 1956. Mas tá perdoado, só um maluco chato pra dedéu e cinéfilo como eu seria tão detalhista a esse ponto. =D Aliás, o filme citado por mim é um OP incontestável, e foi a grande inspiração para muitos outros filmes que tratam de “crianças endemoinadas”, como, por exemplo, “A Profecia”. Fica como dica para quem quiser ver um bom filme de terror a moda antiga.

    Enfm, deixa eu terminar esse tratado em forma de post. Estou ansiosíssimo para a parte 2, já estou até imaginando os filmes que serão citados.

    Continuem com o bom trabalho pessoal, e, caso vocês resolvam fazer um DVD com as edições, não esqueça de dividir o lucro com quem teve a ideia…=D

    Curtir

    • Valeu A.L.A.S.! Rapaz, quem sabe num futuro próximo a gente brinca com a idéia de um DVD? ;-) Você ficará sabendo por aqui se rolar :)

      Verdade, o lance dos Trapalhões com as paródias, ficavam divertidíssimas, sem o tom de ripoff e sim de… ora, paródia mesmo. Qualquer coisa que Didi falava era hilária.

      Rapaz, o lance de Sigourney…. eu tenho essa informação de cabeça, de uma edição antiga da revista SET, que afirmava que teria sido a primeira indicação de melhor atriz para um filme sci-fi/terror. Cada informação que legendo, pesquiso pra confirmar (tanto que é uma etapa que costuma atrasar ainda mais a produção destes episódios, rs). No caso específico da indicação, achei muita coisa desencontrada. Não favoritei links (senão colocava pra você agora) mas pelo que percebi, ela realmente seria a primeira indicada para uma ficção + terror. Como usei uma barra na legenda, acaba significando ficção *ou* terror; mas, num filme que combinaria ambos os gêneros… parece que Miss Susan Weaver parece mesmo ter sido a primeira. O Bad Seed é um filme de terror somente, portanto não seria a mesma coisa… anyway, valeu pela info, fiquei curioso pelo Bad Seed.

      Outro filme de terror com “seed” no nome (risos) que lembrei foi o Demon Seed (esse ficção com terror também), onde uma moça é (gasp!) engravidada por um computador, chamado Proteus (acho que o filme no Brasil chamava-se “Proteus alguma coisa” por sinal). Você deve conhecê-lo, mas taí a dica caso não, é muito bom.

      Abração e valeu mesmo pelo apoio, já estou correndo aqui com a edição da parte 2 pra gente continuar esse papo!!

      Curtir

  15. Andrey,Danilo e Eric.
    MUITO BOM!mais uma brilhante produção do Cosmic Effect.
    Caras,vocês mandaram muito bem,o vídeo ficou cheio de referencias pop-retrogamísticas,isso sem falar nas inserções de certos “personagens” da Atari,ficou muito legal,os efeitos especiais “mataram a pau”.
    Andrey,aqui recado especial pra você,você se superou mais uma vez neste episódio,impecável!!!

    @Cosmonal,bem no início do vídeo,quando começou a tocar Blade Runner e o Sonic apareceu…eu tive um deja vu.
    Você,meu caro amigo,já andou trabalhando neste tema antes,não é mesmo?Lembrei que tinha visto uma co-produção sua com o pessoal do Passagem Secreta há um tempo atrás,falando exatamente desta questão polêmica da música de Sonic e Blade Runner,sim naquele dia minha cabeça explodiu e eu entendi que esta história de influências ,inspirações e até plágio entre games,cinema e música,é muito mais comum e recorrente do que a gente pensa.
    De todas as citações maravilhosas que foram feitas gostaria de destacar o Clipe Black or White de 1991,putz,eu nem sou fã do Michael,mas este clipe em especial realmente marcou uma época.Outra coisa: WAR GAMES…
    War Games é um filme que tenho muitas saudades,foi um prazer imenso rever ele aqui no Blog,inclusive eu lembrei de “Os Heróis não tem Idade” ( Cloak & Dagger,1984) no qual foi todo baseado em referencias ao Atari e o ator principal é o Henry Thomas que também fez o filme ET,filme este que acabou “gerando” o polêmico jogo,ET para Atari.
    Em relação a ter acesso aos filmes na década de 80,sem dúvida a Rede Globo foi um,digamos…mal necessário.Eu também descobri muitos filmes pela TV Globo,eu não quero fazer críticas vagas mas,TV eu vejo esporadicamente,pra mim não faz falta alguma,eu diria até que é uma mídia morta,aquela caixa que “acende” e só recebe informações não faz mais sentido hoje em dia.
    Eric,você e o Danilo até que tentaram falar de outras mídias,sem falar de games mas…viu só como é dificil,ha ha h ha!Realmente é “tudo videogame”.Sério,o trailler deste episódio não sai da minha memória…anytime,anytime ha ha ha.
    Estou no aguardo do segundo episódio!

    @Danilo
    No seu papo sobre WildGuns com Eric você disse algo que me chamou muito a atenção:
    “-Eu não tenho coragem de usar Save State com ele,parece que eu estou fazendo algum sacrilégio com o jogo.Ele merece que eu termine o miserável…”
    Eu adorei.
    Conheço o jogo,ele fez um relativo sucesso na época do incrível SuperNes,mas nunca peguei pra jogar de verdade,acho até que vou tentar zerar este jogo só pra ver se é difícil mesmo ou é conversa de vocês :) HAh ha ha ha acho que vou queimar a língua desse jeito.
    Quando eu jogo em emulação NUNCA uso Save State,isso porque eu gosto de recriar todo o “momento de gameplay” da maneira mais fiel possível ao console.O joystick e o monitor da TV não estão presentes isso já altera a experiência se eu usa-se Save ficaria menos fiel ainda,será que tenho problemas?! Ha ha ha ha :)
    Olha só Danilo quando você disse que gosta muito de fase de gelo e que gelo sempre lembra videogame, eu concordo
    plenamente,digo mais,gelo sempre me vem a mente Megaman do NES é algo emblemático na minha mente,já por outro lado eu ODEIO fases aquáticas,mesmo quando são bonitas e bem trabalhadas,eu…tenho medo de água nos jogos,ha ha ha.
    É isso aí Danilo,até mais.

    Curtir

    • Fala Dactar

      Rapaz, achei interessante sobre seu comentário da água, eu também odeio fase aquática, acho até que é uma máxima dos gamers não gostar de fases aquáticas. Acho que o motivo é que normalmente são fases que mudam o esquema de controle, o jogo deixa de ser plataforma, fora a claustrofobia que causa.

      Estou a um tempo sem jogar emulação honesta (no PC, com teclado e save state). Minhas últimas experiências emulando são no Wii, Xoom e Dingoo, nos dois primeiros casos usando o Classic Controller do Wii. Nos três casos existe o savestate mas é um pouco mais complicado que apertar F5, então para mim é um estímulo a esquecer que a opção está lá e o prêmio é que a emulação fica mais próxima ainda do real, principalmente quando estou no Wii ou no Xoom, já que jogo na TV mesmo.

      O Wild Guns eu não sei se é realmente difícil, mas eu acho. Ele começa normal e parece que você vai domar a fera, mas depois ele fica bem apelão mesmo. Eu falo com a propriedade de quem consegue terminar Cabal para NES com relativa facilidade, então atesto que pelo menos mais difícil que Cabal ele é, hehehe. Dá uma desengavetada nele mesmo, é um ótimo jogo.

      Curtir

    • Olá Dactar!

      Enquanto o Eric e Danilo conversavam, tudo aquilo realmente estava acontecendo! Não foram efeitos não! Mas… como não podíamos interromper as cenas e seguir o script, colocamos no ar sem cortes e sem edição. Sério! Eu nunca tinha visto algo parecido aqui em Salvador! (Novo burburinho na net…)

      :) Valeu Dactar, muitas surpresas vindo por ai…

      Curtir

    • Mister Dactar! Demorei em minha resposta (estive febril nos últimos dias, mas ficando ok a partir de hoje) mas sim, você sacou a referência ao vídeo que o Passagem Secreta havia feito sobre o lance de Blader Runner com Sonic! “Cloak & Dagger”, não conhecia, anotadíssimo pra assistir aqui, com Henry Thomas e com referências ao Atari? O que estou esperando, baixando, valeu a dica.

      E olha só, parece que temos a EXATA opinião sobre TV aberta, meu caro amigo: “mídia morta”, “caixa que acende e SÓ recebe informações” — perfeitas definições, sem desmerecer, sem ser aquele papinho batido de “odeio TV” não. É a pura verdade: um streaming goela abaixo, como tenho costumado chamar ultimamente, perdeu o sentido hoje em dia — para o bem e… para o bem!

      Pra terminar, sim sim, sua cena favorita do trailer estará na segunda parte em breve… anytime ;-)

      Valeu Dactar!

      Curtir

  16. Haha, a “Pre-Title Sequence” ironizando Blade Runner foi impagável… Aposto que o tio Gagá adorou essa parte!

    Foi interessante acompanhar o bate-papo porque havia algumas coisas que não conhecia mesmo, justamente por não ter vivido a época, e por ter tido uma experiência cinéfila porca durante a minha infância/pré-adolescência. Legal também ver que me parece que Aliens foi uma boa continuação… Eu pensava que fosse mais um filme ruim, até porque vi comentários beem negativos sobre o terceiro e, principalmente, o Ressureição. Aí acabei julgando o filme por associação ^^

    Anyway, no aguardo pela segunda parte. Só façam-me o favor de filmar em um lugar menos barulhento da próxima vez!

    Curtir

    • Interessante sua idéia sobre Aliens, por conta da bad rep dos seguintes (principalmente o quarto, Alien 3 funciona bem, mesmo para não-fās); mas pode assistí-lo pois é muito, mas muito mais *mesmo* do só essa antológica cena de ação que rolou neste episódio. Aliens é, basicamente, uma coleção de cenas antológicas em 2 horas de película, pode acreditar :) além de uma dezena de personagens extremamente bem caracterizados, como pouco se vê no cinema.

      Caramba, sobre o barulho foi complicado mesmo eheheheh, pior que a segunda parte é apenas a conclusão deste mesmo papo mesmo, no mesmo dia e lugar, rs, mas acho que os turistas sumiram no final (foi filmado em março deste ano, num feriado!)

      Curtir

      • O Alien 3 é bacaninha… não chega nem perto de arranhar a perfeição suprema dos dois primeiros filmes, mas também não faz feio. Mas tem uma coisa que eu acho ODIOSA no Alien 3. Vou spoilar, então quem não viu Aliens ou Alien 3 pode pular o próximo parágrafo.

        Matar a menininha do segundo filme foi o cúmulo da sacanagem. Pombas, a Ripley ralou pra caramba pra salvar a menina no filme anterior, e aí Alien 3 já começa dizendo que o treco de hibernação lá falhou e a menina simplesmente morreu antes do filme começar. Ah, dá um tempo! Esse era o momento em que o diretor do filme deveria ter dito “opa, pera lá, chama esse roteirista aqui porque ele acaba de destruir um negócio que foi construído às custas de muito drama e suspense no filme anterior”. Pra que fazer aquilo? Totalmente desnecessário.

        Pronto, spoiler is over. Aliás, a Aeris morre no Final Fantasy VII.

        Fora isso, o filme é legal. Mas o 4 me pareceu tão horroso (os aliens parecem de “borracha digital”) que passei longe, até hoje não consegui ver.

        Curtir

        • Gagá, quando for ver o quarto, assista a Special Edition: a última cena é, ainda que muito rápida, ANTOLÓGICA. Nem veja o original, vai logo na Special. Veja logo, você é fã da franquia, ele não é tão ruim não, tem seus bons momentos, mas quis ser um mashup de Alien com Aliens e esse foi o problema — o filme tem pouca persona. Mas repito, para o fã, tem momentos interessantíssimos, vai fundo, coloca na frente da fila aí!

          Sim, “destruir tudo que Ripley havia construído em Aliens” era a frase típica de 10 em 10 críticos e fãs, ao saírem da sessão de Alien 3. Eu já penso que, pelo menos o francês (o diretor) pelo menos imprimiu personalidade ao título, porém falha feio como desfecho de trilogia. Mas como filme isolado de sci-fi/terror — é um dos melhores da história!

          Quem é Aeris?

          Curtir

    • Blz Rafael.

      Rapaz, aqui em Salvador aparentemente as pessoas são autistas, a gente dava risada como as pessoas IGNORAVAM dois caras falando pra caramba, com a mesma camisa, na frente de uma câmera montada num tripé e sendo controlada por um terceiro cara. Elas passavam na nossa frente, ficavam do lado batendo papo, etc. etc. Teve uma cena em que um mendigo veio pedir dinheiro no meio da filmagem, Andrey ficou fulo da vida gritando (nota: para Andrey gritar significa falar normal e pausadamente, ainda pedindo por favor) que a gente estava trabalhando. Eric foi muito herói em conseguir tornar o vídeo pelo menos assistível.

      Só um detalhe, a filmagem começa umas 8h da manhã, quase ninguém por perto. Meia dúzia de pessoas fizeram esse barulhão todo aí. Não ajuda o fato que a câmera é excessivamente boa para captar áudio e de não termos equipamento para isolar som, tái o resultado. Mais uma vez parabéns Eric, não trocaria de função contigo não.

      Curtir

      • @Danilo
        Ha ha ha ha ha!Adoro estas histórias de bastidores,parece que o “making of” aí em Salvador foi complicado.Se continuar assim vocês terão que “contratar” mais gente,só pra fazer o papel da “produção” e impedir que possíveis “zumbis” atrapalhem as filmagens. :)

        Em resposta ao @Arildo Ricardo,você citou a tradução de Alien,eu concordo que ficou interessante a tradução,cá entre nós,diante de tanta tradução tosca e sem sentido alguma “eles” acabam acertando.Ha ha ha ha!
        Como você disse,são raríssimos casos,sem dúvida.

        Curtir

  17. Qual a câmera que vocês usam? A qualidade é muito boa.
    Aproveitei o dia de hoje(sábado), acordei cedo e assisti todos os episódios dos Cosmic Cast e Fast(de novo).
    Parabéns pelo episódio, como sempre sensacional!!

    Curtir

    • Olá Guilherme,

      Usamos todo tipo camera de vídeo: de celular, de camera fotográfica e uma jvc everio hd. Nesta primeira parte foi a jvc.
      Valeu!

      Curtir

  18. Estava aguardando por esse episódio. Muito bem sacado as ligações e curiosidades, entre games e cultura pop. Como sou um filho dos anos 90-80, assisti a quase todos os filmes citados, acredito que a única excessão é Aventureiros do Bairro Proibido, marquei aqui para assistir.
    Sobre Alien: O Oitavo Passageiro e Aliens: O Resgate, vagamente me lembro do segundo – por algum motivo na época, esse não me marcou tanto, hoje eu acredito que me marcaria mais.

    O efeito “morph” de T2 é um momento simbólico na carreira de James Cameron e é também um dos meus momentos favoritos da carreira dele. Em alguns jogos dessa época era também possível ver que alguns jogos usufruíram dessa tecnologia de transformação, como não poderia deixar de citar: Street Fighter: The Movie (o que tenho mais certeza) e outros jogos digitalizados ou com simulação 3D (acredito que Mortal Kombat e Donkey Kong Country também tinham, se não me engano). Também não esqueceram de mencionar a “homenagem” a esse efeito por Michael Jackson com Black Or White. Poxa, vocês tem um bom gosto mesmo, uniu do útil ao agradável. Não é atoa que tanto James Cameron quanto Michael Jackson são meus grandes idolos da cultura pop, da música ao cinema. É possível ver em ambos, a determinação da busca pela ousadia e gradiosidade. Ambos sempre foram viciados em trabalho e tecnologia na busca pelo melhor resultado possível.

    Ah, mais do que Star Wars (Na época do VHS era mais conhecido como “Guerra Nas Estrelas” mesmo), minha grande série de coração sempre foi a trilogia Indiana Jones (gosto do quarto, pela nostálgia). O momento aonde Indiana, em ‘A Última Cruzada’, tenta buscar a fé para ultrapassar aquele abismo, sempre me emociona. Fechou os momentos finais do vídeo com chave de ouro. No aguardo do segundo.

    Parabéns a equipe do Cosmic Effect.

    Curtir

    • Uma curiosidade, acho que foi cortado no vídeo, se não foi me corrijam.

      O nome “Alien, o oitavo passageiro” é na minha opinião um dos raríssimos casos em que a tradução brasileira é boa, beirando superar o título original. O filme na verdade se chama só “Alien”, então os tradutores se deram ao trabalho de contar que eram 7 os passageiros da nave e bolaram esse nome de que o alien era o 8º, fantástico e poucas vezes vi tanta criatividade para traduzir título de filme.

      Curtir

      • Sim Danc, a gente comenta sobre isso no original! Nesse instante você lembra dos títulos brasileiros típicos como “Família do Barulho” e fala vários clichês, rs. É fogo, dá vontade de soltar um extended do nosso papo mas o original já tá com cara de extended, tinha de cortar várias coisas interessantes mesmo, não tinha jeito! Rs…

        Curtir

    • Caramba, falou TUDO que eu penso sobre Cameron e Michael Jackson, concordo com cada palavra sobre ambos.

      Sou tão fã de James Cameron que, enquanto gravava em VHS o Oscar de 1998, torcia como final de campeonato para que ele vencesse como melhor diretor — o que claro, aconteceu. Ele simboliza tudo que a academia nunca foi “muito fã”: o cinema moderno, eficiente, criativo, sim, REPLETO de ação e, por vezes, profundo como o melhor filme de drama que se vê por aí. Eu mesmo sou um dos que me emociono com o final de Terminator II, com as palavras de Sarah Connor: “se até mesmo uma máquina pôde aprender o valor da vida humana… talvez nós possamos”. Sobe os créditos e o tema musical de Terminator. Escrevi isso arrepiado. Perfeito o que falou sobre ambos: são exemplos de obstinados pela perfeição, aliando o “tal” do talento com uma bela de uma transpiração (não dá pra produzir o que esses caras fizeram sem uma absurda quantidade de trabalho, não estamos falando de 8 horas diárias aqui ;-)

      E ainda compartilhando com você mais paixões cinematográficas, o exato instante em que é reproduzido o tema magnífico de John Williams (chamado de “The Penitent Man Will Pass”) quando Indiana olha para o diário… basicamente o mesmo instante que você cita. Em geral, nessa hora, estou me controlando pra não querer tentar entrar na tela e viver aquela cena.

      Brigadão MestreRyu, abração!

      Curtir

  19. Perfeito Cosmonal. Só uma pergunta: Onde encontro os links dos demais episódios na qualidade 1080p? E caso não tenha os demais nessa resolução poderia ser os links para download em menos qualidade mesmo (estou querendo gravar tudo em dvd p ver na tv…

    Obrigado pelas excelentes referências

    Curtir

    • Opa brejovelho, que ótimo saber desse seu interesse por assistir em HD! Olha, no canal do youtube, após o Cosmic Cast 6 (o de Crysis) praticamente todos episódios foram renderizados em 1080p ou 720p. A melhor maneira de obtê-los rapidamente é através do keepvid.com: você cola o link do vídeo que o site disponibiliza e separa as versões pra download em cada resolução.

      O link do canal você já sabe: http://www.youtube.com/user/CosmicEffectGaming

      Todos os vídeos produzidos estão neste canal (exceto este, pelo motivo descrito acima — mas estou reeditando para passar pelo check do youtube e ele vai pra lá em breve, antes da segunda parte!), organizadamente descritos e numerados, portanto é só soltar no keepvid e baixar os 1080p! Ah, baixa simultâneo pra maximizar sua banda (caso vc possua conexão de 10+ mbit).

      Abração e qualquer coisa me fala!

      Curtir

  20. Rapaziada, que vídeo legal!!! Viajei junto com vocês nesse monte de velharia televisiva, sim, assisti TUDO isso ae, de Blade Runner a Caravana da Coragem, e tam ainda a continuação: A Batalha de Endor, com mais uma aventura (ou seria uma side quest) dos ewoks ^^

    E o bate papo me empolgou tanto que eu ja estou procurando Blade Runner e Aliens em HD pra assistir novamente XD Muito bom galera, parabéns, e agora aguardo ESTE e o 2º em 720P pelo menos XD

    Curtir

    • Valeu Sabat, legal rapaz! Enquanto editava até vi que houveram diversos (uns 4) filmes após o Caravana da Coragem, mas não lembro de ter visto nenhum outro, vou procurar esse Batalha de Endor, valeu!

      E caso tenha mesmo curiosidade de ver em HD 1080p, o link direto pro MP4 seria esse (clique direito e salve, pro seu browser não tentar ‘istrimar’ isso, rs).

      http://bit.ly/proqIg

      Abração Sabat!

      Curtir

  21. […] do Cosmic Effect, apresentamos a parte final do Cosmic Cast #12 – É Só Videogame para vocês. O assunto agora são algumas séries norte-americanas (britânicas também…), […]

    Curtir

  22. Rapaz! Vocês viraram cineastas é? Isso daí já é um média metragem minha gente! Adorei!
    Quando vi Blade Runner nas mãos do Eric eu quase tive um troço!
    Sensacional meu caros! Depois irei conferir a parte 2. Então peraí… Se teremos a parte 2, ah meu filho isto é um longa metragem documentário tranquilo!

    Curtir

    • Hahaha, pelo menos em tempo ficou um “longa” mesmo, Mr. Mano Beto! :) Valeu rapaz, que bom que gostou, a parte final subiu ontem mesmo, depois dá uma conferida, você vai curtir muito.

      Abração Mano!

      Curtir

  23. Demorei muito pra assistir, meu Reader tá lotado de coisa pra ver. Ficou sensacional! Deve ter dado muito trabalho pra editar, mas o resultado ficou nota 10. Deve ter demorado séculos pra renderizar. E o programa em si está melhor que o Matt Chat, por exemplo, ou alguns vlogs de videogames que eu assisto de vez em quando. Os detalhes ficaram fabulosos. Tanto a inserção de sprites nos cenários quando as músicas ficaram muito legais. Colocar uma música de Metroid pra introduzir os filmes Alien foi um toque de mestre ^^ Dá orgulho de ter um programa tão bem feito assim no Brasil. Quando eu vi os HUDs de beat ‘em up eu fiquei louco :D

    Na sua fita do VHS o Han Solo atira primeiro? Me parece que os últimos lançamentos para mercado caseiro com os filmes originais pra cinema sairam em laser disc, infelizmente. Eu consegui ver graças a uns rips com uma qualidade não tão boa que peguei por torrent. Você falou que o George Lucas não dirigiu o Star Wars V. É engraçado pensar que ele dirigiu os piores filmes da franquia que criou, mas não o melhor.

    Eu queria ver as estampas das camisas por inteiro. Mystic Defender tem uma jogabilidade travada mas um “climão” de fantasia que é muito bonito. É bem desconhecido, fiquei feliz de ver o logo dele. E não entendi o porque ao falar de Baldur’s Gate você tocou na ferida do Andrey. [fanmode=on] Ele não gosta do mais fabulosos cRPG já feito? [fanmode=off]

    E Wargames é o filme de nerds pra nerds mais bacana já criado. Um jovem descolado e sarcástico salva o dia e pega a garota mais gata da escola. Épico! Vou assistir a segunda parte depois com muita ansiedade, pois este ficou excelente ^^

    Curtir

    • Puxa Heider, seu comentário foi, assim… inebriante! :) Brigadão mesmo pelo reconhecimento dos detalhes (o “bom” trabalho para editar, Andrey com a primeira edição e os efeitos, em seguida uma segunda etapa comigo, fora a pesquisa e — parece que advinhou — uma renderização altamente problemática, por causa da quantidade de fontes diferentes de vídeos, ahhhh, codecs… rs)

      Adorei você ter sacado a trilha de Metroid em Alien ;-) — ah, tem mais disso na segunda parte, veja logo!! :D

      Sobre SW, tenho 3 trilogias em VHS aqui: a das locadoras (comprei quando uma fechou) com os 3 filmes isolados — que seria o cut mais próximo do cinema — depois a versão remasterizada mas que é o mesmo cut do cinema (caixa azul) e a versão de 1997 (caixa com vader), com a versão nova onde Greedo atira primeiro. Nunca vi o rip de video laser, vou procurar esse torrent, thanks!! Bom, a versão da locadora e o remaster Han atira e Greedo não — portanto, original. Inclusive, no bluray recente o tempo entre os dois tiros foi encurtado… Ah, Lucas…

      Pô, legal que curtiu a estampa E Mystic Defender ^_^ http://twitpic.com/2ai5y9

      Ah, e sobre Baldur’s Gate é porque é ponto fraco do Danilo, que é fanzasso do danado, provavelmente o favorito CRPG dele ever, acho.

      Ó, vai logo pra segunda parte…. tem boas surpresas ainda ;-) Abração Heider!

      Curtir

  24. essa série Fringe é muito loca. que episódio é esse que os personagens viram desenho 3D? 0__0

    Wild Guns…o primeiro game de faroeste que zerei. o cara que estava na ultima fase é muito bom mesmo.

    me lembro que passava Star Wars na sessão da tarde ainda….em vez daqueles filmes m!@##$ que botam para a gente ver hoje em dia. como eu era moleque, não tinha interesse em assistir. a série mais Nerd que eu via era cavaleiros do zodíaco na TV Manchete. lá passava Star Trek, mas também não curtia, pois com 6 e 7 anos, não entendia o que ocorria nos episódios. essa do filme dos trapalhões com a Xuxa, não sabia que era baseado em Star Wars. numa época que os filmes do Didi ainda tinham graça. :/

    e o seu amigo está usando uma camisa do Shadowgate? pense num joguinho para fritar a massa cinzenta….e essa parte do filme com o Kurt Russel com o Raiden…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! que ridícula.

    a série Alien é sublime. graças a Deus que a maioria dos filmes Sci-fiction vale a pena assistir. como sou jovem,não vi todos os filmes da Ripley, só assisti o quarto filme da série e ela…vai ver que por causa dessa mulher que adoro mulher brava e nervosa. ^__^

    muito bom esse vídeo onde fala de filmes baseados em games e alguns filmes que ganharam jogos decentes( não esse filmes baseados em games de sucesso que a maioria é uma grande b!##$#)

    ansioso em ver o próximo vídeo.

    Curtir

    • Valeu Leandro, meu velho, que legal que gostou!

      Sim, o episódio de Fringe se ainda tiver curiosidade, no momento em que aparece aquele trecho no Cosmic Cast, na legenda exibe a temporada e episódio, dá uma espiada rápida lá — não estou lembrando mais de cabeça, senão escrevia aqui pra você. Wild Guns é impossível, putz…. joguei esse ano e desisti do danado, haha.

      Sim, o Danilo está usando uma camisa do Shadowgate, ele é fanático pelo título, ele já até apareceu jogando-o no Cosmic Cast 11, no Android :D

      Leandro, você SÓ viu Alien 4????? Para tudo, corrreeee pra ver o primeiro e o segundo, é urgente isso! Não está ouvindo uma sirene aí onde está não??? Go go go!!! :D

      Valeu Leandro, e como viu já estamos preparando vários novos Cosmic Cast para breve, fique ligado.

      Abração meu velho!

      Curtir

  25. Mais um excelente episódio! Fiquei com medo no começo (de descambar para algo sem muito nexo, mas felizmente isso não aconteceu! hehehe). Primeiramente parabéns a Eric, Danilo e Andrey, qualidade máxima! Venho engrossar o coro pelo “DVD do Cosmic Effect”!

    Foi muito legal o link de Metroid com Alien. Já ouvi falar muitas vezes que o jogo teve muita inspiração no filme, inclusive o fato da personagem principal ser uma mulher. Gosto MUITO daquele jogo Alien 3 de Super Nintendo, faz tempo que não jogo, mas achava demais, muito soturno e bem feito.

    Acho que de todos os filmes citados de Ficção Científica, sou fã de carteirinha. Aventureiros do Bairro Proibido, sou fanzaço, tenho um DVD Duplo aqui bem legal, ver esse filme dublado é sem igual!

    Um jogo que trazia muitas referências e Easter Eggs de filmes clássicos e cults, é Sin (FPS muito bom que saiu em 1998, obviamente sendo ofuscado por Half-Life). Vejam só algumas capturas que fiz na época que joguei:

    Laranja Mecânica

    O Dia Em Que a Terra Parou

    Tem uma que não possuo (não consegui fazer) que é a reprodução da moto saindo do prédio, fazendo referência a Terminator 2.

    Muito legal esse papo nostálgico e ver essa galera que tem mais ou menos a minha/nossa idade (perto dos 30). Inclusive o Sabat falou do filme “A Batalha de Endor”, me lembro logo do livro A Batalha do Apocalipse, que é escrito por Eduardo Spohr, brasileiro e nerd que coloca na obra, várias referências (inclusive Aventureiros do Bairro Proibido), tem uma Feiticeira de “En-Dor” no livro, com certeza é referência ao filme que o Sabat falou!

    Grande abraço!

    Curtir

    • Posso fazer uma propaganda descarada do meu blog? Rs…

      É que você mencionou o Alien 3 de Super Nintendo, e eu AMO esse jogo. Já fiz um post sobre ele, depois dá uma espiadinha:
      http://www.gagagames.com.br/?p=10377

      Curtir

      • Opa, valeu Gagá!!!

        Já adicionei para ler aqui (neste momento estou lendo os comentários da segunda parte, heheh). Mas quero conhecer mais os blogs dos parceiros do CFX, já li um post do Passagem Secreta e pretendo visitar o seu também. Só pode demorar um pouco, pois sempre que vejo algo, gosto de ler os comentários e comentar. Valeu! Um abraço!

        Curtir

    • Hahaha, adorei, Frank! Velho, são capturas da época que jogou, pérolas!!! Ah, fiquei SUPER curioso pra ver a moto saltando do prédio no easter egg do Sin, será que acho no youtube? Vamos ver…

      Valeu pelas adições, caramba, dá vontade mesmo de pegar suas lembranças e da turma que comentou outras, juntar tudo e fazer mais um episódio como este… opa, e já fiquei curioso em conhecer o Eduardo Spohr (já vi algo sobre ele), agora que sei que faz referências ao universo de Star Wars, opa…. maravilha.

      E, sim, Alien 3: um dos melhores jogos baseados em filmes, tanto no Mega quanto no SNES, não sei porque não se fala tanto desse jogo. Da trilha sonora absurdamente boa ao gameplay que capta o clima (lembra de uma fase em que a música são só efeitos de gotas caindo?) da franquia mesmo num 16-bit, putz…. bom que o Gagá já postou o link pro ótimo post sobre Alien 3 que ele fez, dá uma olhada lá depois mesmo. O melhor jogo de dutos já feito é Alien 3, nem Dead Space conseguiu ser tão bom!!! :D

      Valeu Frank por temperar nossas lembranças!

      Curtir

      • Não achei no Youtube essa da moto, uma vez vi numa screenshot apenas :-( Procure sim pelo Eduardo Spohr, ele lançou mais 2 livros. Não terminei de ler A Batalha do Apocalipse ainda, mas estou achando muito legal.

        Alien 3, nem me fale! E na tela de Game Over, aquela música tenebrosa e a voz “Game Over, man!” Tinha receio de jogar isso a noite…

        Curtir

        • Ahhhh, grande lembrança Frank! Uma das mais famosas — acho que a mais famosa — taglines de Aliens, o engraçadíssimo “game over man, game over!!” de Hudson! Putz… isso em 1986, imagina só… eram os videogames saindo da obscuridade… James Cameron certamente jogava seu Commodore 64 em casa ou algo do kilate, rsrsrs…

          Curiosidade: o ator do “game over” é um dos que James Cameron repetiu em vários filmes dele, lembro que em Terminator ele é um dos punks que tomam uns esculachos de Arnold logo no início, rs e em Titanic, o “game over man” é o caçador de tesouros…

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: