Anúncios

Cosmic Cast #40 – O SuperConsole

Amigos: gostaria de apresentar-lhes o vídeo definitivo sobre o SuperConsole. Um Cosmic Cast especial, para celebrarmos juntos o episódio de número 40 da nossa série.

Este vídeo substituirá, em breve, o conteúdo da página fixa “SuperConsole” encontrada logo acima do título deste site. Espero que curtam o passeio, acreditem: vocês nunca viram o SuperConsole como neste vídeo…

A primeira “super máquina do tempo” é única, é nossa. É brasileira. Peço, por gentileza, que os amigos divulguem este vídeo o máximo possível!

Cosmic Cast

Episódio #40 – O SuperConsole

Cliquem em Gostei no YouTube!

* * *

Anúncios

51 Respostas

  1. Super SuperConsole!!!
    Muito interessante conhecer o “íntimo” de um aparelho artesanal tão fabuloso!
    Se eu fosse você já investia em criar sob encomenda para os retroplayers que assistirão o video e ficarão loucos de vontade de ter uma. Que tal de três tamanhos diferentes para pessoas com pouco espaço?
    SuperConsole 2? Já estou vendo outra super contrução a caminho!

    Curtir

    • Ah, esqueci de comentar: a partir dos 8 minutos entra como trilha sonora “Adventura Saga: Overworld 1”. \o/

      Curtir

    • Hehe, valeu Andre. Mas que nada rapaz, foi bom demais fazê-lo, esperar ficar pronto, etc., na época mas de 2007 pra cá pra mim é só jogar mesmo. Arnaldo que é literalmente prof. Pardal é quem vive imaginando novos projetos. Combinamos que o SC2 será na nossa aposentadoria! :) (sim, a música que fiz pro seu jogo caiu bem demais na apresentação! :)

      Curtir

  2. Oi Eric,

    Muito legal a apresentação do SuperConsole. Acho que todo mundo que quer ter um número um pouco maior de consoles prontos para usar já pensou em fazer algo parecido, ainda que não tão grandioso. :-)

    No meu caso tenho três consoles ligados a minha TV e home theater, mas utilizo um rack rico em superfícies para acomodar os aparelhos. Quebra o galho, mas não é lá o ideal.

    O mais legal de partir para uma solução customizada como a sua é realmente poder resolver os vários problemas que se apresentam. Além das ligações elétricas e de áudio e vídeo, ter proteção contra a poeira e a maresia é uma mão na roda.

    Dá um gosto danado ver um projeto pessoal se materializar assim. Parabéns pelo belo trabalho!

    Algumas perguntas, já pedindo desculpas se deixei passar algum detalhe:

    – Pela narrativa deu pra perceber que o SuperConsole ficou várias semanas na marcenaria até ficar pronto. Apesar de ser um projeto bem bacana não dá para dizer que ele é lá muito extenso ou estruturalmente complexo pra um profissional de marcenaria fazer. Aqui em BSB temos muitos problemas com prazos (entre outros…) ao lidar com muitos profissionais liberais, você teve dificuldades nesse aspecto ou a coisa andou no ritmo que deveria andar mesmo?

    – Você unificou a voltagem dos aparelhos?

    – Naquela parte das chaves eu fiquei com a impressão de que há uns terminais expostos ali. A tampa é trancável? Eu pergunto porque você mencionou seu sobrinho mexendo nas chaves, se a tampa for aberta poderia configurar um certo risco, se passar AC ali… digo isso sem querer ser chato, você é um cara de responsa, mas achei que valia mencionar a observação..

    – Salvo engano ali no primeiro switch tem uma duplicação dos canais de áudio. Você concentrou os consoles mono naquele ramo da árvore para que o som saia em ambos os canais?

    Achei muito legais as especulações para o SuperConsole 2. :-) Discutindo com um amigo aqui certamente um dos pontos que concordamos que seria mais candidato para um upgrade seria realmente o AV switch, com controle remoto. A gente viu que existem alguns produtos disponíveis que fazem isso, e também alguns projetos de DIY:

    http://preview.web-ee.com/schematics/video/remote-controlled-av-switch/index.html

    Talvez fique interessante, estendendo pra mais entradas… :-)

    Mais uma vez parabéns, Eric!

    Curtir

  3. “O Superconsole é unico e é Brasileiro”

    essa frase no fim do vídeo me deu orgulho. e que bom que mostrou como esse “monstro” fora criado. e deve dar muito trabalho mante-lo funcionando e quanto fio! mas você diz que é seguro, então ok. adorei o vídeo Eric.

    Curtir

    • @Alan Exatamente Alan! O móvel foi desenhado por Arnaldo especificamente para solucionar duas coisas para mim: jogar rápido vários consoles e mantê-los preservados. Check!

      Suas respostas:

      – O lance da marcenaria, nem te falo… dizem que marceneiro é “sempre um problema”, hehe. No meu caso, bem, também foi, pra não quebrar a tradição. Resumindo, ele parava de fazer meu móvel para atender outros clientes e o meu foi demorando, hehehe. Foi bom que curti a ansiedade, rs.

      – Voltagem, são todos 110v. Alguns têm chave na fonte, sempre suportando 110v e todos são 60hz também. O espaço do painel frontal seria o local onde ficaria um transformador, caso algum dia eu precisasse. Arnaldo fez aquela portinha frontal justamente para ter um espaço para “coisas futuras”, e foi perfeito pois hoje coloquei conversor RGB>HDMI, fontes maiores, etc e ainda tem espaço para o futuro :)

      – A porta do painel frontal não abre fácil, a dobradiça impõe bastante resistência. Crianças pequenas demais não teriam acesso (em 2007 meu sobrinho só tinha 1 ano, rs). Quando Arnaldo pintar por aqui, te dará com prazer mais detalhes suculentos sobre essas coisas, vai gostar, rs

      – Todos os consoles mono, naturalmente, eu duplico o L e o R. Alguns no chaveador AV mesmo, outros na saída do AV do console (irrelevante a posição). “Mate-me” se me ver jogando um videogame em um falante só, “mate-me duplamente” se o console for stereo e eu estiver comentendo este crime ainda maior! :) — sim, neste aspecto sou extremamente neurótico, dá pra dizer isso com segurança (risos). Se você observar bem, até conectores RCA da Audioquest (caríssimos, high-end) eu uso em alguns cabos AV (por sinal, presente do próprio Arnaldo estes conectores).

      – SuperConsole 2. Alan, deixa só Arnaldo pintar por aqui. Você não tem ideia, bem, do que ele tem em mente…

      Enfim, o SuperConsole 1 é mais do que preciso, está 100% perfeito. O projeto de Arnaldo foi sob medida pra mim, levando em conta o menor custo possível e o menor trabalho envolvido possível (exemplo: porque o fundo não tem canaletas? MUITO trabalho extra e ali nunca mexo, ninguém manipula e tem muito espaço). Se tivéssemos todo o tempo e dinheiro do mundo, o chaveador AV ia ser construído pelo próprio Arnaldo, pra você ter uma idéia. Nos croquis dele, chegou ao ponto dele conectar até mesmo isso (acredite): ao ligar o Dreamcast, e jogar algum jogo como Ikaruga (que é vertical), o SuperConsole acionaria um “TV Tilt” (um segundo dispositivo, feito também por ele, que estaria na minha TV LCD) e faria a TV girar (fisicamente) 180 graus. SÉRIO. Ele te explica como, quando pintar por aqui… algo que envolveria a placa dos consoles no móvel e tudo… Aliás, eu até já falei (e mostrei os rascunhos do Arnaldo no vídeo!) sobre este dispositivo que ele chegou a pensar em fazer pra mim, num Cosmic Cast sobre o Dreamcast com RGB.

      Valeu Alan Arisa! :D

      Curtir

  4. Fantástico, Cosmonal! Acho incrível, além de toda a engenharia do móvel, é você ter tudo documentado. Eu me refiro não só às fotos e aos vídeos do SuperConsole, como ao caderno de passwords (apesar daquela capa constrangedora, hehe…). Raramente me preocupo com isso e as coisas vão se perdendo… =(

    E a pergunta que eu ia fazer em parte foi respondida no teaser do final do vídeo. Se você pensava em expandir o SuperConsole com outras plataformas, como o Turbografx-16. Aliás, que consoles você ainda pretende comprar/incluir? Colecovision? Philips CD-i? O que mais?

    Curtir

    • Exato! Esse lance do caderninho de passwords é algo que me impressiona no Eric: seu cuidado com as coisas já há muito tempo atrás, quando provavelmente era só um garotinho, vejo isso com suas revistas também. Parabéns!

      Curtir

      • Valeu Frank, é verdade mesmo rapaz, de fato sempre fui bem “guardador” mesmo. Ah, a coleção de Ação Games, Videogame e Supergame estão num estado incrível, sem modéstia, confesso (risos). Fiquei até de fazer um scan de algumas edições que não estão presentes naquele site DataCassete, puxa, obrigado por lembrar disso (sério), havia esquecido! :)

        Curtir

        • Eric eu amo a Ação Games junto com a Super Game Power também, são as duas revistas que fizeram minha cabeça na época!
          O Datacassete é fantástico MESMO!Eu entrei hoje lá pra ver alguma atualização e o site estava,acredite, “fora do ar” não sei se para manutenção ou vão mudar de domínio,sei lá,espero que o site não morra.
          Gosto muito do Datacassete,faz algum tempo baixei TODAS AS 171 edições da Ação Games,exceto as que listo abaixo porque o Datacassete não possuía:

          Edições da Ação Games que o Datacassete não tem ainda e eu também não…he he he:

          18,36, 44, 48, 50, 51, 52, 57, 58, 59, 60, 61, 63, 67, 68, 69, 73, 78, 84, 86,94, 96, 101.

          Lembrando que a Ação Games acabou na ed 171.
          Abraço à todos e Eric,fica a dica para possíveis Scans!Um viciado em Ação Games agradece. :)

          Curtir

          • Puxa Dactar, foi na mosca aí! Pois são essas primeiras que eu tenho e estou devendo ao site. Na verdade, tenho todas Ação Games até 1994, e isso inclui várias edições que faltam no Datacassete como você colocou aí. Foi um pedido do J.F. Souza (Yoz) por sinal, que também pinta por aqui de vez em quando. Tenho que me programar aqui pra esses scans urgente, aguarde…

            Curtir

          • @Cosmonal
            @Dactar

            Bem legal, não conhecia o site, vou dar uma conferida depois! A internet é maravilhosa, mas confesso que tinha um lado bem legal esse das revistas, pois como eram poucas, era bem fácil encontrar pessoas que leram as mesmas matérias para discutir o assunto.

            Particularmente, eu gostava mais da Super Game Power, pois tinha o lance dos personagens que os editores e redatores assumiam (mesmo sabendo da verdade por trás disso hoje em dia, hehehe), era algo bem marcante mesmo. Já a Ação Games, curtia mais os brindes, aqueles chaveiros com formato de joystick de Mega Drive, essas coisas eram lindas. Já a Revista em si, ao meu ver, era focada muito em dicas ao meu ver.

            Curtir

    • Caramba Alexei, que vergonha aquele caderno. Não tenho irmã (espécie de ser vivo que compraria algo assim), não sei porque diachos escrevi anos de passwords, falas de NPCs de RPG e mapinhas toscos de dungeons naquilo ali (risos). De qualquer forma, acabou ficando numa gaveta e com esse lance retrô joguei ali no maleiro, rs

      Sobre outros consoles: note que 18 “consoles suportados” pelo SuperConsole é mais que suficiente. Exemplo disso é presença de 3 Mega Drive lá dentro, estão lá apenas pra compor mesmo. O Turbografx é justamente o console que mais quero comprar para terminar a coleção. Depois dele, o Atari 7800 e por fim o Intellivision. Aí saem dois Mega Drive e o Dynavision para dar lugar aos 3 citados. Porém, depois de fazer o SuperConsole em 2007, parei aos poucos de colecionar e passei a jogá-los mesmo, então isso ficou sem previsão de acontecer.

      Curtir

  5. Saudações à todos!
    Como vão?
    Este Cosmic Cast, mais um pouco, poderia ter se chamado: “Morram de Inveja, Mortais!”. Evidente que, o Eric é gente boa e não pensaria desta forma. Mas, confesso, que eu fiquei com uma PUUUUTA DE UMA INVEJA! Hahahahaha!
    Meus parabéns pela iniciativa, de ter bolado e criado o Super Console e por compartilhar conosco este video o mostrando em detalhes. De fato, é um trabalho primoroso que demonstra o quanto ama os videogames os tratando com o respeito que merecem.
    De minha parte, eu tenho alguns consoles ligados simultâneamente e, evidentemente, não há espaço físico para todos. Então, sou obrigado a tomar certas “medidas customizáveis” que me atendam ao máximo e que não ocupem todo o meu quarto.
    Por coincidência, eu também tomei coragem de colecionar consoles também em 2006, mas foi a partir da compra de um novo Mega Drive. Como eu não me desfiz da maioria dos consoles que ganhei/comprei ao longo dos anos, foi um tanto mais fácil. Hoje, tenho um 2 Dynasions (o de sistema Atari e o muti-emulador Cybergame), 2 Master Systems (o II e o Super Compact), 2 Game Boys (o clássico e o Advance), 2 Mega Drives (o último modelo com slot para cartuchos da Tectoy e um MD Play), um Zeebo, 2 Dreamcast (infelizmente, “mortos”) e um Top Game VG-9000 (Nintendo com dois slots [60/72 pinos]).
    No passado, cheguei a ter o primeiro modelo de Master System, mas o troquei pelo Top Game VG-9000… quis fazer o “pulo do gato” pois, não me desfiz dos cartuchos para jogá-los via Power Base Converter no meu “Megão”. Porém, não consegui achá-lo e acabei tendo que adquirir outro Master, o já citado Super Compact. Como comentei também, o “Megão” nada mais era do que o primeiro modelo de Mega Drive japonês que, com a compra de um Sega CD em 1996, virou o meu “Mega Zord”, quase completo com cartuchos e CDs (só faltando o 32X).
    Entretanto, cometi minha segunda “heresia” no ano de 2000. Como estava defasado no mundo dos videogames e, os mesmos eram caros pra cacete, anunciei meu “Mega Zord” em um jornal de classificados local com intuito de comprar um Playstation (mesmo não gostando do console mas, a facilidade em se conseguir jogos compesava). Passado alguns dias, já havia achado que nem responderiam. Entretanto, ligou um rapaz ofertando seu Nintendo 64 em troca. Como era 1º de Abril, achei que fosse piada, mas não era porque ele apareceu aqui em casa e fizemos o acordo.
    Com isto, acabei tendo um Nintendo 64 também mas, 6 meses depois, conheci o Dreamcast e precisei levantar fundos para adquiri-lo e o vendi. Com o 128 Bits da Sega, fui muito feliz, jogando feito louco cada título que aparecia até, em 2005, ele quebrar. Pior, não achava quem o consertasse mais. Após algum tempo, deu saudade de ter um Mega Drive novamente e eu, sou daquele que não gosta de jogar em emuladores (embora, necessário em diversas vezes). Me certifiquei quais eram os títulos, o preço estava em conta nas Casas Bahia e comprei (como dito, em 2006). Aí, vi como estava fácil achar cartuchos usados, baratos e fui adquirindo, um atrás do outro. Nesta, fui “trombando” com os de Master System também e a coleção foi tomando forma. Tenho me focado nestas duas e, pensando por alto agora, devo ter quase 200 jogos.
    Bom…
    Vou parar por aqui porque, ficou um tanto longo este meu post. Mas, só quis compartilhar esta minha paíxão pelos games que, se tivesse como, me faria ter algo como o Super Console também já que a idéia dele é genial.
    Abraço e até mais!

    Curtir

  6. Grande Eric,

    Parabéns a você e à toda equipe do CE por esse vídeo maravilhoso.

    Eu sempre me impressiono com o Superconsole. Eu acho que vocês deveriam patentear esse design! Parabéns por esse trabalho excelente e único no mundo!

    Ps. Space Harrier do 32x é bonitão!

    Curtir

  7. Parabéns ao Eric e toda Cosmic Effect Team! Sensacional esse vídeo para celebrar o Super Console, nosso “Monolito Gamer” :-) E que projetos bacanas, tanto os antigos, quanto os vindouros.

    “Este vídeo substituirá, em breve, o conteúdo da página fixa “SuperConsole” ” – > Faço um apelo: Por favor, não retirem o texto da página! Ou, pelo menos, deixem ele num link de destaque, pois assim como o vídeo maravilhoso ele é muito importante para para o Cosmic Effect!

    Um grande abraço!

    Curtir

    • @Douglas Deiró História típica de colecionador no seu comentário! Deu até saudades desse troca-troca em sites de leilão, rs… eu já parei com esse lance, acho que desde 2009 não compro nenhum console. Uma única exceção foi um NES de reposição este ano, por sinal, um brinco de diamante que o próprio Arnaldo, por coincidência, conseguiu em São Paulo “interceptando” alguém antes de anunciar no ML. O NES parece saído da loja, nem muito amarelado está (o meu NES anterior estava com problemas bizarros no vídeo).

      O móvel fez isso acontecer, e era o que eu queria mesmo naquele momento. Mas curti muito o tempo de colecionar, dar o último click em leilão pelo ML por um cartucho raro, rs… F5, F5, F5, “anúncio finalizado” é meu!!! (risos) Abração Douglas!

      @Marcelo Martins Hahaha, rapaz, foi tanto trabalho em construir aquilo na época que sua sugestão parece interessante mesmo, vamos ver o que Arnaldo acha :) Sim, é uma joia aquele Space Harrier do 32X, jogo todo domingo antes de dormir! :)

      @FrankCastle Hehe, o “monolito gamer” é ótimo, rs Opa, Frank, valeu então, vou deixar o texto original então como legado na mesma página, boa sugestão, obrigado!

      Curtir

  8. A cada dia que passa fico mais impressionado com o SuperConsole, tambem acho que vc devia patentear ele Eric! Putz, nem podia imaginar que vc estava em uma edição da EGM, eu gostava muito e colecionava essa revista, dei uma olhada agora nessa edição (que teve duas capas, Street Fighter 4 e Halo Wars) e bem que eles podiam ter colocado pelo menos uma foto sua alí Eric, já que tem foto de dois outros colecionadores na matéria. Pela revista deu para ver que o SuperConsole ja era bem famoso antes de vc fazer o blog! Se algum dia eu for a Salvador (e eu espero ir algum dia) o primeiro lugar que irei não sera nenhum ponto turístico e sim a casa do Sr Eric para que eu possa ver e (claro) jogar no SuperConsole! Falando nisso algum visitante do blog ja foi na sua casa alguma vez para ver o SuperConsole?

    Curtir

  9. Nobre Eric, blz!? Fala ai pra gente que modelo de conversor HDMI é esse que tu usa? Tenho algumas experiências frustradas com conversores. Até o momento pensava que tu usava sinais RGB pra conectar os aparelhos ao Televisor, até porque hoje, o RGB seria o sinal ideal para se usar o upscaling, melhorando a imagem em TVS com maior resolução. Estou nessa busca por soluções que me façam aposentar totalmente o uso de Televisores de Tubo.

    Um abraço!

    Curtir

    • @leo_jiraya Isso mesmo Leo, teve duas capas! Eu até comprei as duas, uma delas deixei embalada (a de Street Fighter) como registro. Exatamente, foi o que o autor da matéria se chateou com o editor por sinal, me mandou um email justamente pedindo desculpas a mim pois ele queria as fotos do móvel na matéria.

      E sim, claro que já tem um lugar para jogar caso por algum motivo randômico você resolva vir a Salvador algum dia da sua vida :)

      Respondendo sua pergunta, puxei na memória aqui mas acho que ninguém que apenas acompanha pelo site veio visitar aqui. Muitos amigos locais e tal, mas talvez até pelo fato de termos poucos leitores de Salvador mesmo (acho). Leo, essa cidade toca uma música MUITO chata rapaz, chamam de “axé-alguma-coisa”. Isso espanta qualquer um que gosta de videogames, nós que estamos aqui vivemos em tocaia (risos, porém… um pouco verdade…).

      @Kleber snake wings Fala Kleber, rapaz uso dois conversores. O problema é que eles são todos xing-ling e realmente é complicado achar um bom. Especialmente um com PAL-M de verdade (eles anunciam PAL-M mas muitos não são). Recentemente, me apaixonei por este: http://bit.ly/RMYSww Já comprei até dois, pois faz PAL-M perfeitamente, remove ruído, é sensacional, custo x benefício imbatível. O primeiro que tive não fazia PAL-M.

      Sobre usar RGB em TODOS os consoles: já imaginou a quantidade de mods que teria de ser feito, em consoles obscuros? Hehehe, são muitos consoles, eu iria precisar de Arnaldo com exclusividade fazendo isso pra mim por um mês inteiro, rsrs…

      Outro detalhe: é uma questão de gosto a diferença entre usar LCD e CRT em console antigo. Eu sou da ala que prefere NÃO ver as linhas pretas entre as scanlines que a CRT exibe. Prefiro a imagem completa, mais pixelada das LCDs, mesmo perdendo um pouco o contraste (algo que diminuiu MUITO nos últimos anos a ponto de ficar irrelevante numa TV moderna).

      Ou seja, pra mim imagem boa é a que se parece com emulação. Mais pixelada, sem scanlines. Mais pura, se me permite. “Ué, mas você não é nostálgico, Eric? — Kleber pergunta. Foram muitos anos na CRT, lembro bem como era, hehe. Hoje, prefiro a solidez da imagem das LCDs, mesmo com o console conectado por vídeo-composto. O conversor para HDMI externo que utilizo otimiza a conversão que a TV faria (normalmente elas não o fazem muito bem, mesmo as mais caras) do sinal de vídeo composto. Alguns consoles, como o Super NES por exemplo, parece imagem de emulação na LCD! Nenhum vazamento do vermelho (o conversor diminui isso), altamente pixelado e sem linhas pretas entre os scanlines (claro!). E, controle original do SNES nas minhas mãos e nenhum popup de interface de computador para popar durante a jogatina. Não preciso de mais nada, Kleber… (risos) E tudo isso sem precisar de complicadas modificações na placa do console!

      TV de tubo para mim, só numa próxima residência para jogar os jogos 3D do Master System! :) Abração!

      Curtir

      • Você tocou no “X” da questão, nosso aparelhos nacionais tem o famigerado sistema de cores PAL-M, ( até nisso brasileiro sofre hehehe), mas não necessariamente precisa-se fazer modificações nos aparelhos para se extrair o RGB. Cabos Scart RGB ainda são vendidos para esses consoles antigos, e boa parte deles possuem em sua tomada traseiras este sinal, porém cabos Scart em sua maioria é para sistemas NTSC ou PAL(europeu) e também precisam dos benditos conversores e consequentemente dos interpoladores fora os switchs caso seja usado mais de um aparelho. A brincadeira que era pra ser simples acaba ficando dolorosa. Vou pegar esse conversor que você me passou, obrigado.

        Curtir

        • De nada Kleber, foi muita pesquisa até achar esse conversor, digo de coração: aproveite bem esta dica, não tem nem em fórum por aí :D

          Eu tenho SCART para o Mega Drive I e II (dois cabos para os dois modelos) e conversor SCART para HDMI. Mas nem todos os consoles possuem suporte como falei, alguns requerem modificação mesmo na placa para obter o sinal RGB, entende? Aí lembre-se: eu tenho 18 consoles ali dentro :) Não vou fazer isso, desnecessário pra mim. Não compensa, ainda mais com o conversor vídeo composto HDMI que remove ruído, etc, como falei, pois aproveito todo o cabeamento já embutido e bonitinho do SuperConsole. Veja minha captura de Astal do Saturn neste Cosmic Cast, é um bom exemplo:

          https://cosmiceffect.com.br/2012/08/26/cosmic-cast-38-astal/

          Mesmo os que tem suporte sem mod, eu precisaria comprar um por um…. gastar mais…. colocar tudo colado na estante, atrás da TV…. precisa não! O conversor HDMI já resolve pois minha prioridade é capturar na minha placa (uma Blackmagic Infinity, que só aceita sinais padronizados). Com ele, de Odyssey até “Wii U” eu capturo perfeitamente, numa tacada só, com todos os cabos já passados dentro do SuperConsole! :)

          Você mesmo sumarizou o que falei lá em cima na primeira resposta, hehe, “a brincadeira que era simples fica dolorosa”. Lembre-se sempre: no SuperConsole, tudo que é 1… é multiplicado por 18! :) Fiz todo este trabalho em 2007, de lá pra cá… é só jogar e capturar o que me interessa! (risos) Abração!

          Curtir

          • Ei Cosmonal? Esse tema não seria interessante para um futuro videocast (se possivel, é claro), afinal ainda tem muita gente cheia de duvidas por ai. E mais uma vez obrigado pela consultoria (risos).

            Curtir

  10. Muito show!!!
    A ideia do Superconsole é sensacional porque ele foi feito essencialmente para jogar videogame(muitos fariam o mesmo mas apenas para guardar os consles em destaque numa prateleira, seria um quase Superconsole,sem vida) o Superconsole tem vida, é funcional por assim dizer,além claro, tem o “toque de coleção” e portanto serve como admiração também.Eu adorei este cast eu sou fã do Superconsole!
    Eric, é incrível o cuidado que você tem pelos consoles,principalmente porque você mora perto do mar,não é mesmo?Essa questão de umidade pode danificar os componentes mesmo,sem dó.Ainda bem que você e Arnaldo pensaram em tudo para proteger esta Máquina!
    Fiquei surpreso com alguns ítens de coleção,como por exemplo as antenas do Master system e o teclado do Dreamcast.
    Sobre as fontes eu ri muito sobre o 32x,he he he “obrigado SEGA” ha ha ha!Tenho uma nostalgia pura quando vejo o controle do Genesis, assim em close,putz tenho muitas saudaddes do Mega Drive,o console com o design mais lindo de todos na minha opinião.
    Caramba,aos poucos o Superconsole foi ficando mais Super,a saída de todo vídeo em 720p é um show à parte!
    Mais uma vez Eric,parabéns pela iniciativa de fazer o Superconsole e posteriormente o CosmicEffect.Acho que essa paixão pelos jogos e consoles acaba vibrando na mesma frequência da minha paixão e de tantos outros amigos que passa por aqui também.
    Abração!!!

    Curtir

    • Dactar meu amigo, você começou logo falando o exato espírito da coisa. Funcional, com um “toque de coleção” — a síntese perfeita, sir!

      Isso mesmo Dactar, pertíssimo do mar. Tipo, tem umas dunas na frente do prédio, do outro lado a orla marítima. A coisa aqui é pesada mesmo neste sentido. Mesmo com o móvel sendo todo “lacrado” praticamente, a umidade sabe como é, não quer saber disso. O anti-umidade/mofo eletrônico foi uma boa solução do Arnaldo, e pesa quase nada na conta de luz.

      Estava ansioso para que você e a turma visse esse episódio. Seria o Cosmic Cast #4, em 2010, este episódio e foi adiado indefinidamente… até ganhar mais um zero e ser o episódio 40, rs… abração Dactar!

      Curtir

      • Karaca esse ficou um bom tempo de molho!Desde 2010?!Ainda bem que saiu,ficou perfeito!!!!
        Falow mestre Cosmonal!

        Curtir

  11. O que dizer? Um video sensacional (para variar) mostrando mais intimamente o pináculo dos gamers, o Superconsole. Como eu já conversei rapidamente com você por e-mail há um tempo atrás, ainda vou fazer uma visita a Salvador só para conhecer pessoalmente o Superconsole (além de toda a equipe do Cosmic Effect).

    Como já disseram, além de todo o projeto ser magnífico por si só, o esmero, o cuidado, o carinho que o Eric demonstra não só pelo bem-estar dos videogames, mas por todos os outros detalhes que o permeiam (o caderninho de passwords é um deles) é algo digno de nota. E concordo com quem disse que você (ou o Arnaldo, ou ainda os dois) deveria não só patentear o projeto, mas fazer também uma consultoria para aqueles que desejam algo semelhante. Eu mesmo tenho um Top-Game VG 9000, um SNES, um Mega Drive/SEGA CD, um Dreamcast, e pretendo ter um SEGA SATURN e um PC-Engine, e gostaria de ter uma solução para o condicionamento deles (no momento todos eles ficam em um armário).

    Curtir

    • Valeu Adney, digo o mesmo a você: se houver algum motivo que te leve a Salvador algum dia nessa vida, estarei aqui lhe esperando para uma jogatina, console a escolher :) Abração meu velho, e cuide de sua coleção aí :)

      Curtir

  12. Não sabia que você tinha um clone do Nes na coleção! Já que é o Dynavision e eu nunca vi um de perto, me diga uma coisa. Eu sei que alguns clones do NES, sei confirmado no Bit System e no Phantom System, o chip de som é diferente, criando quase que arranjos diferentes para certas músicas dos jogos. Comparando seu Dynavision com o Nes, ele faz isso? Aqui tem um video de algu´m comprovando isso no phantom system. Repare o tema de Grass Land em Mario 3 – http://youtu.be/pDdWE4i-tiM

    Tenho curiosidade de saber isso porque durante minha infância fui acostumado com o som dos clones.

    Curtir

  13. Genial, Cosmonal! Ótimo ver as entranhas e vísceras do já lendário SuperConsole. A conversão para 720p é um luxo. Deu saudade do Space Harrier. Todos do CF Team envolvidos estão de parabéns. Muito bom mesmo. Divulgando agora. :-)

    Curtir

  14. Muito bacana o seu “Super Console”, parabéns pelo feito, achei as soluções técnicas bem criativas.

    Eu vou fazer algo similar quando meu apartamento ficar pronto, só que não vou dar essa ênfase em “vitrine”, quero um móvel que se misture ao ambiente “tradicional” de sala quando não estiver em uso.

    Curtir

  15. Rapaz, um grande sonho meu é ter um móvel com todos os meus aparelhos retrôs todos ligadinhos perfeitamente em uma TV de tubo XD
    Não almejo nada tão grandioso quanto o incomparável Super Console, mas quero sim ter algo dessa linhagem ^^

    Mais um CC interessantíssimo meu chapa XD

    Curtir

    • @Mario Cavalcanti Valeu mesmo Mario, sir! Obrigadão pelos tweets divulgando viu :)

      @Rafa Tchulanguero Punk Legal Rafa, isso aí: customize ao seu gosto, dá trabalho mas depois de pronto, o “trabalho” é dos consoles somente ;-)

      @Sabat Santos Valeu Sabat, tomara que um dia você faça o seu! Tenho até uma CRT aqui também, porém guardada para o futuro… rs

      Curtir

  16. to me sentindo o Charlie Brown naquele episódio do dia das bruxas todos ganhando doces e ele uma pedra rsrsrsrsrs.

    Minhas piadas infames a parte… Repetácular (erros crassos) esse seu monolito gamer.

    Só que eu tenho ainda vontade de alguns consoles.

    Seriam Estes:

    Panasonic 3DO, Sega Dreamcast, PC Engine já tenho um PS2 modificado para rodar isos via pen drive ou hd usb, muito massa ai guardo meus jogos originais e nao preciso usar o leitor, tanto que ja o retirei e posteriormente comprarei um novo para utilizar raramente.

    Com o colecionismo racional, nao comprando tudo, eu ja estou com umas perolas do ps2 a preços modicos, consegui o DDR MAX, Tapete Original de PS1 o primeirão, mas nao falo isso porque sou exibido, mas sim para compartilhar algo que como voce, eu sou apaixonado por jogos antigos mas não jogo o tempo que gostaria pois quando envelhecemos nao costumamos dar a devida atenção pois o tempo é nós inimigo final em nosso game real que é viver a vida sem continues, um dias no easy mode e outros no hard mode, sem truques e nao da pra trollar e nem ressucitar, não tem phoenix down, não tem continue, nem save state, password…
    Mas da para se jogar essa vida até o dia que Deus nos recolher e ai é cada um por si.

    Espero que voce mantenha semrep seu site de nivel por muitos bons anos e que eu possa sempre convrsar com voce no mail e saber de suas novidades ou la ou por aqui.

    Só nao quero que voce suma daqui rapaz, O Orakio tem esquecido um pouco da turma do Gagá Games pois está “Xboxizado ” por lá (belo termo que criei ein?!).

    Desculpes meus erros em acentos e gramática, mas devo confessar uma coisa aqui só tem loucos e nerds por games e tecnologia rsrsrsrsrs.

    Um abraço Cosmonal e até mais textos com sabor baiano e muitos level up para vocs e a excelente equipe do Cosmic Effect.

    Quero a minha camiseta XXL!!!!

    Curtir

    • ah eu tb tenho um caderninho de golpes dos jogos de luta e jogos de navinha, mas só tem uma foto de um passaro num realejo tirando uma mensagem daquela série imagem e mensagem nos anos 80, ta guardado até hoje, foi bom lembrar disso, depois mando por mail pra voce ver Eric, abraços.

      Curtir

      • Valeu Ulisses, obrigado pelos elogios e pelo desejo de level up, estamos no grinding ;-) Abração e cuide de sua coleção aí meu velho, também estou atrás de um PC Engine, uma hora a gente acha um barato (ou não, rs).

        Curtir

  17. Grande dia Eric, a nossa série favorita de jogos antigos chegou ao número 40 (AVGN lá fora e Cosmic Cast aqui no Brasil sil sil…rs) e em grande estilo, um Cosmic Cast todo especial ao maior console de todos os tempos, um console que vale por todos os que existem juntos, podendo ser ligado em um simples apertar de botão, tudo rápido e prático.

    Para começar essa primeira musica que toca ao iniciar o vídeo é sua Eric?
    Que musica linda, empolgante, muito show!!
    EDIT: ví no final do video que é sua…rs Lindona mesmo!!
    Pra quem quiser ouvir inteira vale a pena: http://music-for-starry-nights.bandcamp.com/track/diameter-unknown

    A abertura do programa sempre é um show a parte também, sempre rola umas modificações e fica cada vez mais bacana, dessa vez a hora que apareceu a Samus foi demais, que montagem bacana, a musiquinha mudando, etc…
    01:22 – Que jogo é? Seria Pocky & Rocky? Esse é um dos meus jogos preferidos, jogão e muito bonito por sinal!!

    O Arnaldo é sensacional, né? Puts, o cara adora fazer essas paradas, põe um amor nos projetos…hehe
    Como é bom conhecer pessoas assim, pessoas apaixonadas pelo que fazem, inteligentes, que põe a “mão na massa” de verdade.

    06:10 – hahaha Tá parecendo uma árvore de Natal com pisca-pisca ligado…rs Me lembrou aquelas casas americanas que no Natal ficam piscando e as luzes ficam “dançando” conforme toca alguma musica…rs

    O design do SuperConsole deixaria até Steve Jobs admirado, se ele fosse opinar iria mandar apenas arredondar os cantos pra ficar menos quadrado…rs

    08:25 – Tipo a TV tá lá ligada passando Jornal Nacional e o Eric babando olhando pro SuperConsole, nem deve prestar atenção no que ta passando…rs
    Mas é bem interessante mesmo essa observação, ele tem cara de vitrine, um museu gamer particular ;)

    10:23 – Imagino eu ser indispensável ter o higrômetro em tal móvel, ainda mais por você morar em uma cidade litorânea, onde a umidade é sempre alta e um pouco mais corrosiva.

    11:26 – Sega sempre trollando a galera…rs

    12:14 – Olha a cara do pestinha…rs Quem nunca teve um sobrinho, irmãozinho ou primo que já fez merda com suas coisas, né? O meu sobrinho semana passada desconfigurou todo meu Kega Fusion que não sei o que ele conseguiu fazer que não consigo arrumar a imagem, baixei até de novo o emulador e a imagem sai borrada sem cor, pior que estava quase no fim de Gunstar Heroes…rs

    13:38 – Ah os anos 90, não se preocupe Eric, nessa época essas “Boys Bands” estavam em tudo que era lugar, não dava pra escapar…rs

    13:42 – Isos e isos e isos S2…hehe

    18:15 – “e até de sua noiva Sheila Vasconcellos”, êhhh Eric, desde 2009 enrolando a menina, coitada…rs :P

    Ae Eric, to achando que você devia patentear o SuperConsole (ou pelo menos algumas dessas idéias) e ver se é possível fazer umas legendas em inglês especificamente nesse vídeo para atingir um público maior lá no exterior, caso alguém mais importante “de lá” (por exemplo algum editor de alguma revista ou site gringo) acabe achando esse vídeo e faz ele “bombar” da noite pro dia…

    Tinha que rolar um “DLC mini vídeo” desse Cosmic Cast também…rs
    Daí você apresentaria os consoles que ainda esperam a vaga da “casa própria” pra migrarem pro SuperConsole, será que eles vão pra lá só no SuperConsole2? hehe
    Sei que no rack ao lado tem mais videogame, Xbox 360, PS3, Wii e vai saber o que mais, você deve ter videogame até no banheiro (os minigames e portáteis devem estar lá na gaveta, quem nunca jogou fazendo um número 2, heim?!)…rs

    Valeu pelo programa Eric, muito bom e parabéns por essa sua atitude de correr atras de realizar esse sonho seu!!

    Curtir

    • Julio é demais, curte mesmo as músicas, sinto-me lisonjeado. Valeu até por divulgar o link.

      Rapaz, o joguinho de arcade que Andrey capturou, só ele pra lembrar o nome, alguma coisa meio obscura que ele jogava no interior da Bahia, qual era mesmo Andrey?

      “…Steve Jobs admirado, se ele fosse opinar iria mandar apenas arredondar os cantos pra ficar menos quadrado…” Essa foi ÓTIMA, rsrsrsrs…….

      Localização litorânea com +1 no meu caso, Julio: frente do prédio tem um areial, atrás a praia, mar aberto. O higrômetro confirmou que os anti-umidade funcionam (abaixou legal o valor interno, ele mede em dois locais: no próprio dispositivo e num local “remoto”, um fio que levo pra uma prateleira)

      Cara, sobre o caderno “boy band” acho que você matou a charada: era bem época dessas “coisas”. Só não entendo (mesmo, não consigo lembrar, rs) como ele veio parar aqui e virou o caderninho oficial de passwords… certamente foi falta de opção (de cadernos), rs

      Boa sugestão de legendar o vídeo Julio, vamos tentar algo aqui com um vídeo menor (editando este e legendando apenas).

      Brigadão pelo apoio de sempre, mister Julio, nos vemos em breve por aqui amigo.

      Curtir

      • Olá Julio! Tudo bom?
        É esse Superconsole é uma obra de arte mesmo. Sempre que vou à casa de Eric é uma novidade. Diante daquele ‘monolito gamer’ fico sem palavras! :)
        Excelente post em todos os detalhes Eric!
        E aquele jogo é Kiki Kakai, gosto muito desse jogo pelos variados detalhes da cultura Japonesa. E, claro, a BGM.
        Veja este link:

        Abraço Julio!

        Curtir

  18. Massa Eric! Lembro bem do perrengue que você passou com o marceneiro, a grana que você investiu, mas no final o resultado foi sensacional! Parabéns pelo sonho realizado!

    Sim… mas a pergunta que eu sempre me fiz quando via o SC na sua casa: se você tiver que se mudar de casa um dia, como vai levar esse trambolho de lá? rs

    abs

    Curtir

    • O que me deixa mais espantado é a camaradagem extrema da família do Eric, he he… pai, mãe, namorada, ninguém reclama dele ter um big móvel cheio de videogames na sala! Aqui em casa já é uma luta para colocar um mísero console ao lado da TV :P

      Curtir

      • Hahaha, é mesmo Gagá, todo mundo acabou “entrando na dança” pra fazer o móvel, mas eu havia dado opções: “ou os 18 videogames ficam espalhados na sala ou vocês vão ajudar a fazer o móvel!” (risos)

        Curtir

    • Sim rapaz, pra transportar o SuperConsole basta tirar as portas e vidros (são desmontáveis facilmente) que ele passa pela escada do prédio (foi assim que subiu), mesmo montado. Aí é só pagar o carreto e levar pra onde quiser, rs… Valeu Euler!

      Curtir

  19. Ainda me lembro de quando li sobre o Super Console pela primeira vez. Fiquei com o queixo no chão, impressionadíssimo. O treco não só é super engenhoso como também é uma baita declaração de amor aos games.

    A casa do Eric já deve ser ponto turístico de Salvador, não tem como alguém visitar a cidade e não dar um pulinho lá para dar uma partidinha pelo menos, he he…

    Parabéns pelo sonho e pela realização, mr. Fraga. E se algum dia o Super Console explodir subitamente em uma grande bola de fogo, desculpe, é que a minha inveja às vezes sai do controle :P

    Curtir

    • Valeu Seu Gagá, rapaz, ainda vou lhe convencer a vir em Salvador durante o carnaval. Aí a gente fica aqui em casa jogando e só escuta game music, depois você volta ao Rio e ainda leva uns cartuchos de Mega Drive junto.

      Curtir

  20. Demais seu documentário sobre o SuperConsole. :)

    Uma pergunta sobre os consoles da prateleira mais alta: o tamanho dos fios dos controles deles são suficientemente longos para alcançar o sofá?

    E legal que você saiu na EGM Brasil falando sobre ele, pena que não publicaram nenhuma foto e ainda por cima erraram seu nome. :S

    Curtir

    • Valeu Watanabe! Sobre a prateleira mais alta: coloquei consoles que têm cabo suficiente no joystick original e/ou tenho extensão (Jaguar, por exemplo). E foi mesmo rapaz, “João Eric” duas vezes foi dose… o repórter mandou email super chateado com o editor, pois a descrição do móvel sem nenhuma foto deixou a coisa toda meio sem sentido para o leitor…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: