Anúncios

Sonic The Hedgehog 4 – Episode 1 (X360)

Por Danilo Viana.

É isso aí, Sonic 4 chegou e toda a blogosfera brasileira fez um review dele – cada um tecendo suas críticas e elogios a uma das sequências mais esperadas dos últimos 16 anos. Claro, nós não poderíamos ficar de fora: esperamos a poeira abaixar e vamos tentar trazer uma luz um pouco diferente à discussão acerca do novo jogo da série maior da SEGA.

Na primeira parte, revisitamos o game. Será que Sonic 4 traz a velocidade de volta aos nossos consoles (e telefones…) ou será que este é um jogo que vai correr pra dentro do baú? (ou será que essas comparações de início de review já encheram?)

Gráficos

Os gráficos de Sonic 4 estão ótimos, dão um toque muito moderno mantendo o espírito retrô. Eles são “2.5D”, ou seja, os gráficos são em 3D mas a câmera sempre mantém uma visão lateral em 2D, exceto por algumas partes onde Sonic se aproxima ou se afasta do cenário. Algumas zonas,   Splash Hill por exemplo, precisavam de um pouco mais de vida, dando a impressão que tem objetos de menos na cena, mas outras são muito bonitas de apreciar. Vi algumas críticas aos gráficos do jogo, comparando com alguns trabalhos de fãs que estariam mais bonitos (e concordo, estão), mas acho que o objetivo foi manter uma aparência retrô e não criar uma versão de Sonic Adventure do Dreamcast em 2D. E isso foi muito bem alcançado.

Som

O som é Sonic genuíno do início ao fim. Desde o som do spindash até o barulho que um inimigo faz ao explodir e soltar o animalzinho, todos os efeitos serão imediatamente reconhecidos pelos fãs da série. Até mesmo o barulho de “rocha se movendo”, que aparece toda vez ocorre um terremoto em algum jogo do Sonic, está do jeito que você se lembra dos outros jogos da série.

Música

Altos e baixos aqui. A música de Splash Hill Zone é ótima e abre bem o jogo, mas algumas músicas seguintes são pouco inspiradas, com algumas exceções como Mad Gear Zone que tem ótimas músicas. No geral a música segue o clima do jogo, mas carece de mais faixas que marcam na memória.

Jogabilidade

Várias mudanças nesse departamento. O básico ainda funciona: você pula girando em um inimigo ou dá um spindash nele. As novidades estão na movimentação e física do jogo – agora Sonic demora um pouco mais pra ganhar impulso na corrida e freia bem mais bruscamente – se você estiver correndo à toda e soltar o direcional Sonic para em menos de um segundo, o que leva algum tempo pra se acostumar; mas, ajuda a evitar algumas mortes bobas por estar correndo e um obstáculo surgir do nada.

Sonic agora ganhou um ataque chamado de Homing Attack (ou ataque teleguiado) – quando se está pulando próximo de um inimigo, mola ou outro objeto atingível, vai aparecer uma mira e se você apertar o botão de pulo Sonic avança para o alvo automaticamente. Esse ataque é muito legal e bem usado no jogo, inclusive servindo para passar abismos onde inimigos são postos em sequência para serem usados como “ponte”. Ele também permite que você se salve de situações de morte certa, onde você está quase caindo em um espinho ou abismo e usa o ataque para sair da situação. Por fim, o homing attack permite ganhar velocidade, se você der um pequeno pulo e usá-lo, Sonic avança e ganha velocidade bem mais rápido que se você simplesmente segurar o direcional.

As fases têm desafios bem variados, mas o design lembra muito a trilogia original. Aqui faltou um pouco de criatividade, já que até o nome lembra algum outro Sonic (Cassino Streets Zone? “Cópia” de Cassino Night Zone de Sonic 2). As fases de bônus são muito parecidas com as de Sonic 1, exceto pelo fato de você controlar o cenário e não Sonic, girando-o para se guiar pelo estágio. Até os chefões são parecidos com os jogos do passado, mas todos têm sempre uma reviravolta bem legal.

Bom, tá aí nosso review e nossas impressões do jogo, mas tudo isso foi uma preparação para a segunda parte das elocubrações: Afinal, porque tantas críticas ao jogo?

Sonic 4 não é Sonic 3, nem 2, muito menos o 1.

Fazendo um apanhado básico dos comentário que ouvimos por aí, podemos fazer uma lista bem resumida dos “problemas” de Sonic 4:

– A física de Sonic está errada;
– Os gráficos de Sonic estão diferentes do que eram antes;
– As músicas não são tão boas quanto antigamente;
– As fases são pouco criativas.

Com os dois últimos não posso discordar – eles realmente precisam trabalhar essas áreas no próximo episódio – mas as duas primeiras me fizeram rir. É sério? Estamos reclamando porque o “Sonic” de Sonic 4 não é identico ao Sonic dos jogos anteriores? Eu jurava que o nome disso era evoluir, mas aparentemente evolução não é muito bem vindo para o clube dos fãs do ouriço azul. Vamos dar uma olhada no primeiro quesito, a física. Muita gente literalmente odiou a nova física do Sonic, mas o que tem de errado nela? “Ah, ele para muito rápido” dizem uns – “Ele começa a andar muito lento”, comentam outros. Minha visão pessoal? O início lento é marca registrada de Sonic e sempre foi resolvida com o spindash introduzido em Sonic 2; curiosamente, temos até mais uma ferramenta para ganhar velocidade (o homing attack). Já sobre a parada rápida, não entendi: todo Sonic sofria do problema de mortes acidentais porque tudo estava muito rápido e você não tinha tempo de reagir; agora Sonic pode parar quase instantaneamente ao ver um obstáculo – e isso é ruim?

Quanto aos gráficos, as pessoas preferiam o Sonic gordinho e não gostaram do Sonic magrelo de pernão desta versão, mas o que tem de errado com isso? O Sonic corre o tempo todo, ele não devia ser magro? Nem mesmo é uma questão de gráficos ruins – Sonic está bem feito – as pessoas realmente não gostaram do Sonic magro por pura preferência pessoal, inclusive este assunto foi mencionado em reviews e o jogo perdeu pontos por isso – eu achava que reviews deveriam oferecer uma visão imparcial do jogo, desde quando “não gostei do Sonic magro” entra para a lista de defeitos que tiram pontos?

Vamos encarar nossa franquia rival favorita – Super Mario. Ao longo do tempo o encanador sofreu várias mudanças de jogabilidade e gráficos – até Luigi – antes um mero color swap de Mario – ganhou gráficos e personalidade próprios. Mario antes só pulava e soltava bolas de fogo, mas com o tempo até roupa de sapo ele vestiu. Reclamaram disso? Bom, com certeza alguém achou estranho mas é concenso que os jogos do Mario evoluiram para melhor ao longo do tempo. Então porque as mudanças de gráficos e jogabilidade de Sonic são tão mal vistas? Estamos nós fãs de Sonic fadados a ter sempre nosso ouriço azul barrigudo e levando duas horas para parar só porque do contrário “esse não é mais Sonic”? Será que Sonic 4 é tão criticado porque não é retrô o bastante?

Acredito que as mudanças de física e gráficos de Sonic 4 são, sim, muito bem vindas. Joguei este Sonic tendo muito mais controle sobre minhas ações e o novo Sonic mais alto, de pernas mais compridas, deu maior impressão de agilidade para ele. Se o Sonic do jeito que está difere dos outros da série: azar, este não é Sonic 2 Returns ou Sonic 3 HD Edition. É Sonic 4 – uma nova entrada na franquia e deve ser encarada como tal. Claro que não devemos engolir qualquer mudança só porque é “inovador”, mas criticar boas mudanças, que melhoram a jogabilidade, só porque é diferente do anterior no mínimo não é muito “polido”.

Gostei muito do resultado final do primeiro episódio. O jogo me deixou com vontade de quero mais e se os próximos episódios resolverem as questões do primeiro – a pouca criatividade das fases e músicas – posso dizer que a franquia do ouriço mais rápido do mundo está de volta e com força para durar outros 16 anos.

SCORE

GAMEPLAY: Nova física, incompreendida e inegavelmente mais eficiente 4/5
GRÁFICOS: Visual retrô garantido, poderia ter mais vida em algumas zonas 4/5
SOM: Efeitos sonoros diretos dos cartuchos do Mega Drive garantem a nostalgia 5/5
TRILHA SONORA: Com altos e baixos, faltou um tema marcante 3/5
DIFICULDADE: É uma orgia de vidas extras, mas o platforming garante bons momentos 3/5

DADOS

NOME: Sonic The Hedgehog 4 – Episode 1
PLATAFORMA(S): Xbox Live Arcade, PSN, Wiiware e iPhone.
DISPONÍVEL EM: Download
ANO: 2010
DESENVOLVEDORA: Dimps e Sonic Team (co-desenvolvedora)

* * *

Anúncios

21 Respostas

  1. Ótima análise! Equilibrada e com imagens em zoom bem legais.

    É… parece que Sonic 4 é mais um game do tipo “ame-o ou odeie-o”.

    Se por um lado faz sentido dizer que não interessa se a física é diferente se ela for boa, por outro lado a Sega deveria saber que atiçar os fãs de Sonic com uma proposta que beira o remake não iria casar bem com conceitos novos, uma nova física, no caso.

    Eu só discordo em relação ao design de Sonic: eu odeio esta versão magricela, cabelo Super Saiyajin Lv3 e sorriso agressivo de personagem de GTA. O desenho de Sonic 2 pra mim é perfeito e deveria servir de base para qualquer Sonic.

    Acho que no geral um consenso aos poucos se forma: depois dessa fase retrô, Sonic precisa achar uma fórmula ideal de evoluir como jogo moderno.

    Curtir

    • “Acho que no geral um consenso aos poucos se forma: depois dessa fase retrô, Sonic precisa achar uma fórmula ideal de evoluir como jogo moderno.”

      Expectativa também “muito esperada” pela minha pessoa. Importante lembrança essa. Gostaria que vindouras gerações curtissem o personagem que curti na infância (afinal, não dava pra se apegar muito à Pitfall Harry ou H.E.R.O., né?) e pra isso os jogos modernos e “colours” da franquia precisam ser agradáveis também.

      Curtir

  2. A te agora esse foi o único review BEM FEITO e com opiniões equilibradas e coerentes que vi sobre Sonic 4. Parabéns!

    Curtir

  3. Prefiro a física antiga se comparado com a nova, já que com a antiga eu já tinha todo um controle e jeito de jogar com o Sonic, agora com esta nova, fica díficil saber aonde, exatamente, ele vai cair ou como usar o spindash de verdade.

    Sinceramente, não sou cri-cri com essa física antiga ou fã da nova, mas isto, sem contar com a “emulação” quase que completa das fases do atual com os outros Sonic, demostra que a Sonic Team perdeu o toque de criar jogos do Sonic.

    E é fato, e espero que a SEGA tenha aprendido a lição, SONIC NÃO É MARIO, e os fãs do ouriço azul não aceitam Sonic em forma de RPG, Sonic fazendo festa, Sonic usando espada, o que querem, e eu também, são jogos rápidos e de decisões rápidas, coisa que eu sempre repito, que existem nos Sonic do GBA, do DS e os Adventure, que são muito bem recebidos pelos fãs… o resto são jogos meramente descartavéis…

    Curtir

    • Acredito que a questão “já estava acostumado” se resolve desse jeito mesmo, acostumando com a nova física. Eu também estranhei, mas lá pela metade do segundo ato já estava tomando decisões rápidas e fazendo “piruetas” bem legais.

      Recentemente joguei um jogo chamado Mirror’s Edge, pra quem não conhece é basicamente um jogo de Parkour em primeira pessoa. Os controles são muito estranhos e o jogo chega a dar vertigem, mas quando você acostuma fica “ninja”, fazendo manobras de cair o queixo.

      Acredito que adaptações na jogabilidade são necessárias, do contrário ninguém apoia. Os Sonics antigos são ótimos jogos mas se você usar a exata jogabilidade de Sonic 3 em um novo Sonic todos vão achar preguiça da Sega. Já pensam agora que o Sonic 4 copia as fases dos anteriores, imagina se ele também copiasse a jogabilidade.

      Agora, concordo que a mesmice nas fases não ajudou. Imagino que isso vá ser resolvido no Ep.2 em diante, mas se a Sega pisar na bola novamente nesse aspecto o projeto needlemouse vai pro buraco.

      Curtir

      • Achei que você fez uma ótima referência, nessa comparação com Mirror’s Edge: esse jogo é uma pérola e meio que virou underdog (vendeu muito abaixo do esperado, pelo menos) e o motivo é esse mesmo: no início (ou mesmo se você deixar de jogar o jogo por muito tempo) é uma estranheza só no comando da moça; depois, o jogo vira um verdadeiro “simulador de primeira pessoa”, algo que nunca vi antes em nenhum videogame. Tanto que acho que todo gamer deveria experimentar Mirror’s Edge porque é um landmark nos jogos eletrônicos.

        Claro que jogo next-gen citado não sofre do hábito dos retrogamers com a física dos originais (afinal mirror’s edge é o primeiro). Mas não tentar se acostumar com ela (física de Sonic 4) e perder a diversão que vem a frente… é uma pena :)

        Nessas horas sempre gosto de me imaginar como designer de jogos: o cara (os bons?) vai tender a tentar algo novo em um novo jogo, é natural. É artístico. Copiar e colar o código em C do algorítmo da física lá do Mega Drive (era em C mesmo? rs) não deve agradar muito o cara que desenvolve não, IMHO.

        Curtir

  4. Mandou bem no review, Danilo!

    Eu tô contigo, não vejo problema na mudança da física. Está diferente, em algumas partes até está meio esquisito, mas não atrapalha o jogo e não tem cabimento tanto bafafá em cima disso, com se vê por aí. O lance da lentidão inicial do Sonic também não me incomoda, porque ficou muito divertido usar o homing attack para ganhar pique.

    O meu maior problema é com as fases também. Achei legaizinhas, mas nem se comparam com a qualidade das fases dos outros Sonics. Eu encaro o Sonic 1 mais como um esforço para se atingir a fórmula certa de jogabilidade, e acho que a SEGA conseguiu. Mas como as bases já foram estabelecidas, e os programadores não vão ter mais que esquentar a cabeça com isso, eu vou querer fases MUITO bacanas no episódio 2.

    Curtir

  5. Adorei essa análise, bem objetiva e boa de ler e entender.
    Parabéns!

    Mas alguns pontos eu não concordei, mas quero deixar claro se tratar de opinião minha.

    >Os gráficos de Sonic 4 estão ótimos,
    R: Realmente, baixei da internet uma parte do pacote de texturas usados na primeira fase e a principio me assustei com a resolução e o detalhe do mesmo. Realmente não tenho nada contra o resultado alcançado na parte gráfica do jogo. Os efeitos de partículas assim como os elementos poligonais interagentes no cenário estático ficaram ótimos e bem bonitos. Porém, (Como sempre existe), acredito que a SEGA poderia ter chutado o balde criando algo mais elaborado num estilo todo 3D, ou melhor dizendo, num estilo 2.5D como os resultados alcansados no Egg Engine. mas mantendo o ritmo retro. Tipo como o que a NINTENDO fez com o Donkey Kong Jungle Beat, o que a Capcom fez com Street Fighter IV (Tá! Tá! Releva esses exemplos :-)). Ou simplesmente fazer como o talentoso Robert Medina fez com o seu fãmade de Sonic & Knuckles em 3D, que mesmo apesar de não passar de uma concepção artística modelada em 3D renderizado e convertido em vídeo, acredito que algo bem fiel poderia ser feito num game de verdade rodado num console de ultima geração. Aquilo sim iria tirar o fôlego de qualquer um!

    > No geral a música segue o clima do jogo, mas carece de mais faixas que marcam na memória.
    R: Em relação à música, não tenho muito do que reclamar. Elas seguem quase o mesmo ritmo das originais, inclusive usam os instrumentos de batidas usado nos jogos antigos. Tenho todas elas em MP3, e gosto de ficar escutando enquanto estou caminhando. Por falar nisso, dá vontade até de sair correndo com algumas musicas.
    :-p

    > você pula girando em um inimigo ou dá um spindash nele.
    R: Aqui é que o bicho pega! Na minha humilde opinião! Tem algo muito diferente na física desse game em relação aos originais que eu não consigo aceitar. Nesse ponto eles deveriam ter pego a física dos originais e mantido ao invés de ter modificado. A inércia até que ficou mais realista, porem, estranha, não achei eficiente, não achei que tenha contribuído pra diversão, não para minha. Mas quero deixar claro que essa minha postura pode ter uma raiz mais conservadora de minha parte, mais com o que estava acostumado até porque até hoje eu ainda jogo os clássicos. Fora isso, faltou mais criatividade em alguns pontos diretamente ligados à jogabilidade, por exemplo, a SEGA bem que poderia ter sentado por uma semana e imaginado novas habilidades, novos monitores e por aí vai.

    Pra finalizar, só acho difícil engolir que esse jogo seja denominado como Sonic 4. Pra mim mais parece um remaker do 1 e do 2. Não possui o mesmo impacto de quando vimos o Sonic II depois de jogado o 1, e de quando vimos o Sonic III depois de acostumados com o 2, coisa, inclusive, que enxergamos logo na tela de apresentação! Outra coisa, já que toquei nesse assunto, eu acho a tela de apresentação desse Sonic 4 muito sem imaginação, muito insossa, simplesmente pegaram a original PUM! Pronto! :-) Fizeram o que fizeram! Até mesmo a tela do Sonic CD é diferente embora pareça igual ao do Sonic I do Mega Drive. Mas ta valendo do mesmo jeito e acredito que com os futuros lançamentos dos novos episódios muitas coisas venham a nos surpreender. Estou torcendo por você SEGA! E quero ver mais review’s como esse publicados no impagável Mega Power CosmicEffect!

    Curtir

  6. Opa pessoal, review polêmico, pois cita a opinião de outros reviews para algumas colocações XD

    Bom, todos sabem que detestei esse novo sonic pelo fato de que não consigo vê-lo como uma continuação da franquia clásica justamente por causa da física né! Ao meu modo de ver, não importa se ela agora está assim ou assado, não foi o que a Sega propôs e ficou escroto perto da fisica antiga. Se este game tivesse sido anunciado como um game à parte da série 16 bits, talvês essa física fosse mais digerível, mas não é o caso.

    “Eu jurava que o nome disso era evoluir, mas aparentemente evolução não é muito bem vindo para o clube dos fãs do ouriço azul”

    Discordo: evolução é quando melhoram as coisas, e nesse caso pioraram tudo: nada é melhor do que em qualquer um dos Sonics clássicos. E novamente, digo que não foi uma “evolução” que a Sega propôs para o jogo, e sim um “regresso” às origens.

    A comparação com a franquia Mario achei infeliz… acho que infelizmente nem cabem mais comparações de tipo algum atualmente entre os 2 personagens a não ser que seja para ressaltar a diferença monstruosa de qualidade que passou a existir entre eles (e que só aumenta), e o motivo disto é que a franquia Mario evoluiu tanto e sem perder a essência que se distanciou léguas à frente do que é o nome Sonic hoje em dia, e a Sega deveria aprender com isso: apesar de toda a evolução do personagem, Mario não passou a usar boné virado para trás pra ficar mais “descolado”.

    Entendo que a preferencia pelo sonic gordinho que o pessoal todo tem não é por que é algo pessoal, que remete ao passado, coisa e tal: é sim por que as inumeras mudanças que a Sega fez nele com o passar dos anos nunca foram bem aceitas pelo público por serem sempre tentativas de deixar o sonic mais “rebelde e cool”, enchendo ele de trejeitos e poses que, juntamente com o lançamentos de um monte de títulos medianos e ruins, a muito tempo o fizeram perder o carisma de antigamente.

    Mas a Web está cheia de opiniões diferentes e conflitantes, normal que tenhamos discordado em alguns pontos ^^

    Curtir

    • “não foi o que a Sega propôs e ficou escroto perto da fisica antiga”

      Não me lembro da Sega ter proposto nada, pode ser que eu não tenha acompanhado as notícias ou algo assim, mas que eu lembre prometeram um jogo novo que devolve Sonic às origens. As fases “repetidas” e o estilo geral são a devolução às origens e a jogabilidade ajustada são a parte nova. Agora com certeza foi uma jogada arriscada e como deu pra ver muita gente preferia o contrário (fases novas representando o jogo novo e física igual representando a volta às origens)

      “evolução é quando melhoram as coisas, e nesse caso pioraram tudo”

      Entendi que é sua opinião, eu achei que depois que eu acostumei com a física eu fiquei um melhor jogador neste Sonic que nos antigos, raramente morro por vacilo tamanha a agilidade que o homing attack e a parada subta me dão, então pelo menos pra mim melhorou, logo pelo seu próprio conceito evoluiu.

      “A comparação com a franquia Mario achei infeliz”

      Não quis comparar as franquias em termos de jogabilidade nem nada assim, são jogos muito diferentes. Apenas ressaltei que enquanto na franquia Mario a Nintendo pinta e borda (ele já jogou tenis, golf, já se vestiu de texugo, ganhou golpes com as mãos em Mario 64, etc etc.) na franquia Sonic qualquer jogo que não seja correr da esquerda pra direita e terminar a fase em 1 minuto é visto com desdém.
      Talvez o motivo do desdém não seja a mudança mas sim o fato que os jogos resultantes não eram muito bons mesmo, tipo se saísse um “bom” jogo de Sonic virando lobisomem talvez a galera gostasse. O problema é que depois que o jogo é um fracasso ninguém comenta dos problemas desses jogos, só foca no fato que “a Sega fez Sonic virar lobisomem, blásfemos…). Um bom exemplo é a série Riders, todo mundo reclama que é ridículo o Sonic usar um meio de transporte já que ele é mais rápido a pé, mas Mario sempre pisou em inimigos pra enfrenta-los e quando ele ganhou socos ninguém reclamou.

      “apesar de toda a evolução do personagem, Mario não passou a usar boné virado para trás pra ficar mais descolado”

      A personalidade de Mario evoluiu bastante, no primeiro ele era apenas uma coleção de pixels, sem nenhuma personalidade anexada. Com o tempo ele ficou mais infantil e “fofinho”, até quando ele ganhou voz ela ficou bem fina (lembre do IT’SAAA MEEE, MAARIOOO), ao contrário da de Luigi que é mais grave e pouca gente gosta dele. Nem sempre a Nintendo acertou, mas com o tempo ela foi dando direção à personalidade de Mário.
      Com Sonic a SEGA tentou a mesma coisa, o Sonic original não tinha personalidade, tudo que vc podia dizer é que com aquela cara de nervoso ele deve ser “invocado”. O Mega Drive sempre recebeu marketing de “console da galera descolada”, então a Sega pouco a pouco tentou colocar uma personalidade descolada no Sonic pra casar com este conceito. Não sei porque não deu certo, minha opinião é que essa atitude adolescente e “cool” é meio irritante, me sinto assistindo Malhação (eu odeio Malhação) mas é minha opinião. O fato é que essa atitude cool nunca foi bem vista pelas massas de fãs de Sonic.

      “Mas a Web está cheia de opiniões diferentes e conflitantes, normal que tenhamos discordado em alguns pontos”

      Com certeza, eu gosto muito de ler opiniões diferentes das minhas, é a forma que temos de rever nossas idéias. Algum sábio que não sei o nome um dia disse que se alguém concorda 100% comigo, então eu não aprendi nada novo.

      Curtir

      • Dizer que o primeiro Sonic, o clássico não tinha personalidade é uma blasfêmia… pois tinha muito mais personalidade que o Sonic magricela, de olhos verdes, cool, adolescente e revoltado. O Sonic é um porco-espinho, puta que pariu… não pode ser um adolescente americanizado… Die Sega die…

        Sonic clássico para sempre… amém.

        Apesar disso, excelente review, o melhor que li!

        Curtir

        • Concordo contigo quando diz que o Sonic não deve ter essa personalidade americanizada teen, simplesmente não cabe a ele e torna ele um chato, todo jogo do Sonic com vozes para o Sonic é terrível de ouvir Sonic falando.

          Agora, não concordo que o primeiro Sonic tinha personalidade. Onde se vê personalidade alí? Ele não fala, não há no jogo nada além de correr, pular e matar inimigos que mostre algum tipo de atitude, nada. Se há uma personalidade é a que projetamos nele, afinal vemos ele correr e fazer aquela cara invocada, logo pensamos “uau, esse Sonic deve ser todo descolado”. A verdade é que nem no manual, nem no jogo e nem em lugar nenhum vemos qualquer indício que Sonic tinha personalidade no primeiro jogo.

          Isso não é uma coisa ruim de forma alguma, Mário não tinha personalidade (acho que até hj não tem), o primeiro jogo de Metroid, Samus não tinha personalidade. Era assim com a maioria dos jogos antigamente.

          Enquanto eu gosto de uma boa história, acredito que alguns personagens merecem ficar como naves de shmup, apenas uma desculpa para jogar. Todo jogo do Mário tem uma história porca que sempre é salvar a princesa, mesmo assim os jogos dele são sucesso, isso porque o gameplay é importante e a história e personalidade dos personagens são secundários.

          Curtir

  7. Nossa ..isso sim é uma analise bem feita e com honestidade ..parabéns !!!!

    Curtir

  8. Grande review do Danilo, que reflete tudo o que penso sobre Sonic 4, e eu nem precisei ligar pra ele :p

    Grande jogo, polido, realmente pode ter mais novidades nas fases (todos nós com os dedos cruzados pros próximos eps), mas ainda assim só fiz curtir e admirar o esforço da SEGA de querer agradar a todos os fãs (o que pelo jeito é impossível). Videogame é mesmo arte: o remake dos fãs não tem alma, só GPU. Jogar Sonic 4 é outra coisa, é jogar a continuação de 3 jogos adorados por nós, que marcaram MESMO nossas vidas, uma vida inteira depois.

    Única pequena ressalva é que curti a trilha sonora inteira e o tema de splash hill já ando louco de vontade de brincar com ela no sintetizador de tão boa que achei. Sei lá, vai ver gostei tanto porque passei uma tarde me maltratando no ato 1 pra baixar o diacho do tempo um pouquinho (depois de ver aquele vídeo no review de Gagá), então ali a música fincou seu lugar de vez no meu sega-coração, rs, só o tempo que não abaixou muito não :p

    Curtir

  9. Rapaz…. eu me decepcionei com esse Sonic novo. Eu acho que vou me juntar ao grupo dos haters desse jogo hehe. E olha que eu adorava Sonic no Mega Drive. Sem dúvida, um dos meus jogos favoritos de todos os tempos.

    Não sei se a expectativa que eu gerei foi grande demais, mas gente…. isso não é jogo de PS3/XBOX 360! Eles conseguiram piorar um jogo feito há quase 20 anos atrás. Mesmo que a proposta da SEGA seja fazer um homenagem ao clássico, eles não podem nos entregar um produto assim. Música, design de fases, jogabilidade…. tudo é pior! E por 15 dolares, o custo benefício não compensa. Vocês concordarão comigo que o Sonic 4 poderia ter sido feito para o Mega Drive, sem grandes perdas técnicas?
    Temos que analisar esse jogo como um produto next-gen, não um jogo de Mega Drive! Acho que nossas análises precisam ser feitas deixando o lado emocional de lado, mesmo que Sonic tenha marcado nossas vidas gamísticas.

    Na PSN/LIVE temos muitos exemplos de ótimos jogos, que na minha opinião superam de longe S4: WipeOut HD, Death Spank, Monkey Island e AfterBurner Climax da própria SEGA, que fez um trabalho bem melhor neste caso que em Sonic, na minha opinião.

    Curtir

    • Grande Euler, rapaz, então vc também não gostou de Sonic 4?

      Concordo que a qualidade dos jogos de arcade da Live/PSN está muito legal ultimamente, parece até que esqueceram da proposta original dessas redes, que era oferecer jogos “mais simples” a preços mais baixos, parece que a primeira parte esqueceram.

      Dito isso, não sei, acho que se fosse fazer um Sonic com mais elementos de jogabilidade/gráficos/som/música, eles iam lançar em DVD, daí não sei se seria boa idéia. Nós aqui do Brasil sofremos com a taxa do dolar (que nem anda tão alta assim) mas a verdade é que pro americano US$15 é baratinho.

      Este Sonic tem vários elementos que precisam ser melhorados, mas acredito que foi uma boa estratégia lançar o jogo online, assim dá pra experimentar, colher opiniões de fãs e implementar no próximo episódio sem ir a falência lançando um jogo de US$60 que ninguém iria comprar. Agora é bom que o próximo venha com esses “problemas” resolvidos, do contrário aí que o ouriço perde os fãs de vez.

      Curtir

      • hahaha, pena que Euler não gostou, até entendo porque o conheço bem e sei do seu estilo, da sua abordagem para com os jogos novos.

        Inclusive, depois lhe mostrarei o remake de fãs – você certamente vai delirar ao ver e vai dizer: “é disso que a SEGA precisava” eheheheheh

        Como dito, estou do outro lado, junto com Danilo: reconhecendo o ótimo jogo que é o primeiro episódio e ansiosamente aguardando pelos próximos. Aliás, já se fala alguma coisa sobre isso?

        Curtir

  10. Bem acho que vale a critica que dá raiva ver só 4 zonas. Também acho o controle do Sonic muito superior no mega drive.

    Acho que as reclamações não tem nada haver com falta de evolução não pq o Sonic Colors foi bem recebido em suas duas versão 3d e 2d.

    Achei que faltou um pouco de esforço sim nesse jogo

    Curtir

    • É verdade, só quatro zonas foi meio aquém do esperado. Pelo menos cada zona tem 3 fases o que dá um total parecido com os outros Sonics, fora que cada fase tem sua música, normalmente os Sonics tem uma música para a zona inteira.

      O controle eu preferi o atual, a parada brusca me dá tempo maior de reação, no Mega eu morro a toa pq não consigo parar. Mas isso é mais questão de opinião mesmo.

      O lance da revolução concordo contigo, pode ser que não seja questão de revolução ou não. O problema é que reviews que eu li mencionam isso, como o jogo é “diferente dos antigos” e citando isso como uma desvantagem. Acho que o jogo tem suas falhas, mas ser diferente dos antigos não é uma delas.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: