Anúncios

Games Com Café 002 – Coloca O Super Nintendo Pra Ver Se Eu Não Ganho

Games Com Café. Dois dos melhores prazeres da vida em um só vídeo.

Neste episódio, lembramos do espírito de competidor que existe em cada um de nós que joga videogame. Shoryuken?

Games Com Café 002

Coloca O Super Nintendo Pra Ver Se Eu Não Ganho

 


Anúncios

21 Respostas

  1. Cara, que delíiiiicia de programa, rs… muito bom, muito bom!

    Ah, o espírito de competição do Street II… velho, esse joguinho era mágico demais. Acho que passei uns dois anos jogando Street II diariamente no meu SNES, várias horas por dia.

    Adorei a história do Wipeout. Deu uma inveja por eu não poder estar aí, jogando com vocês… essas coisas são muito divertidas. Mas pelo menos a gente pode disputar online, nas leaderboards da vida.

    Por falar nisso, Danilão, eu tirei umas férias de Prince, mas me aguarde que vou retomar a jogatina no fim de semana! O seu recorde do time attack eu bati, mas tá faltando o do survival. Eu chego lá, eu chego lá!

    E isso me lembra da minha disputa com o Eric pelo recorde do Pacman Championship Edition DX no Xbox 360. Foi o primeiro jogo que comprei na Live, depois de efusivas recomendações do Eric. Fui jogar, e tava lá um recorde bizarro dele no modo normal de cinco minutos. “Vou bater”, eu pensei.

    E aí eu joguei… joguei… e pqp, que maldito esse Eric, vai pro inferno! Que recorde danado pra bater!

    E joga joga joga… e xinga o Eric, e joga joga joga… acho que levei meses para bater o recorde dele, rs… às vezes eu via que a pontuação tava quase lá, e quando faltavam uns 30 segundos eu ia ficando nervoso, aquele medo de errar e… pow, errava. Às vezes eu ficava tão concentrado que, após umas vinte partidas seguidas, sentia que meu pescoço estava duro de tanta tensão.

    Um dia bati o recorde dele. Fiquei todo bobo, mandei email infernizando ele, mas sem dar muitos detalhes, como se tivesse batido o recorde com a maior naturalidade do mundo, quase casualmente. Achei que era o fim do pesadelo.

    Meses depois, nosso amigo Antideus vem correndo por fora e bate o meu recorde. Putz, cara, eu quis muito que o Antideus morresse naquele dia; uma morte bem dolorosa, daquelas que as pessoas chegam a torcer o rosto quando escutam a história. “Esquece isso, Gagá, você não quer viver esse inferno novamente”. Deixei passar.

    Mas um dia… bateu a sensação, eu tinha que derrubar o Antideus. E aí foi mais uma semana de horror, tensão e noites mal dormidas, mas bati o recorde. Pronto, voltei a dormir em paz, e parece que todos desistiram. Eric, se não me engano, não joga mais, e o Danilo é o lanterninha da turma.

    Peraí, Danilo, não precisa ir jogar não… Danilo, PARA VELHO! VAI LER UM LIVRO, CARAMBA! EU QUERO A MINHA VIDA DE VOLTA 0_0

    Curtir

    • Oh, você com inveja da nossa partida de Wipeout e me conta uma história fantástica dessas. Parece aquelas crianças mal criadas aprendendo a fazer psicologia reversa. Depois dessa vou ter que tentar bater esse recorde E pegar meu recorde de volta em POP Classic.

      E Antideus parece que não tem vida não. Não pense que esqueci de Rock Band Blitz viu cara?

      Curtir

    • Épico comentário! Rsrs! Eu vou dar uma olhada em algum replay seu de Pac-Man DX porque eu tinha jogado pra me acabar pra conseguir aquela pontuação total, suspeito que você virou noite aí quando comprou esse negócio na Live…

      Outro que você está em nossa frente é o Infinity Danger! Pô, fiquei coladinho nos seus 8 milhões mas não consegui passar!!! E esse é indie game, não tem suporte a replay pra eu, aham, “consultar” que diabos você está fazendo!

      *checando preços de passagens para o Rio de Janeiro*

      Curtir

  2. Ah Eric! Deixe eu ir aí para tu ver kkkk. Já aviso! Não tomarei café, mas sim água de coco afinal. XD Abraços!

    Curtir

  3. Galera, que sensacional!! Ótimo tema, ótimo programa!!
    Ah…os famosos “contras”, tive muitos com dois amigos meus, jogavamos muito Fatal Fury e King of Fighters, mas eu sempre perdia, não sei se posso dizer que eu era ruim, porque aparentemente esses meus amigos é que eram acima da média, os caras da loja que entravam contra sempre perdiam, eles deixavam uma fila, eu acho que estava mais ou menos na média do povo…hehe
    Tinha um camarada meu também que eu jogava bastante Super Street Fighter (SNES), ali rolava altas brigas boas, ganhava, perdia, era emocionante, uma pena que hoje ele mora no Japão e tenho pouco contato.
    Mas eu não sou bom pra tirar contra porque fico muito nervoso, as vezes até tremo…rs
    Até hoje em jogos multiplayer fico meio tenso, não sei o que acontece, deve ser aquela sensação de todo mundo estar te observando, ai me trava todo…rs
    Tá muito bom esse papo, esperamos mais, muito mais, valeu pessoal do CFX!!

    Curtir

    • É Julio, com esse seu colega hoje morando no Japão, sugiro que você não o convide mais para um contra de SF… ele pode ter aprendido as técnicas secretas do oriente! :) Olha, eu tb fico nervosão nos multiplayers, rs… abração!

      Curtir

  4. Nossa esse video deu uma vontade de me teletransportar ai para uns contras. Fiquei com muita vontade de jogar um pouco.
    Danilo é muito viciado no SF. A cara do Eric foi impagável.

    Eu tenho muitas histórias sobre jogos contra, e muitas foram hilárias, com a vez que aqui no bairro do Tatuapé eu no fliperama, tirei mais de 50 creditos jogando com Hwang em Soul Edge.
    Eu tinha um amigo que infelizmente morreu, o Márcio que ele era muito fera nesses tipos de jogos, tinhamos uma grande rivalidade, era sempre fogo quando nos encontrávamos. Para mim ele era o cara imbátivel com o Kazuya em Tekken, Ukyo no Samurai Shodown, entre outros, deixará saudades com certeza.

    Eu ainda estou lutando para reunir uma turma para alugar um espaço e combinar de jogar com a turma, se morasse ai gostaria de disputar muito contra vocês.

    Eu também ja participei de campeonatos, mas nunca fui muito longe, só uma vez num evento de anime que fiquei em 5 lugar, o objetivo era tirar 12 viciados do jogo Tekken 4, só faltava uns 5, mas foi muito bom. Teve outros tambem, mas nenhum tão grandioso como o do Eric.

    Acho que esse negócio de online em tudo afastou o calor humano e a reação das pessoas quando a gente esta no controle.

    Era muito divertido jogar com a galera e sinto muito a falta disso.

    Só que há uma questão que quero levantar com vocês, eu não me considero bom nesses tipos de jogos, eu procuro sempre me divertir sabe, acho que por causa disso, eu venço na maioria das vezes, um exemplo recente foi a ultima vez que fui na casa de um amigo jogar o SF 4 e Blaz Blue, ele ficou irritado porque eu ganhei todas as lutas, vi isso nele e acabei largando o controle pois nunca foi meu objetivop levar uma com as pessoas, ta certo que tiro um pouco de onda né, mas se divertir é bom. Não sei se acontecesse isso atualmente apesar de ver Eric e Danilo disputando Wipeout foi hilário.

    Bem excelente como sempre e obrigado por mais um vídeo CFX.

    Abraços.

    Curtir

    • Soul Edge… Todo mundo fala tanto de Soul Calibur que esquece onde tudo começou. Esse jogo eu tinha rivalidade com meu irmão, tinha uma locadora de hora no nosso bairro que a gente tinha cadeira privativa. Foi ai que descobri que fighter 3d não eram a minha, só fazia perder :(

      Curtir

    • É verdade Ulisses, com os “novos hábitos” da jogatina online, aquele lance emocional da competição fica um pouco diluída, com o cara ao seu lado no sofá e você vendo o controle do oponente a coisa costuma esquentar, rs, abs!

      Curtir

  5. Este Games c/ Café foi em cima.Quantas histórias de Street e campeonatinhos entre amigos,putz,bons tempos!!!
    Aliás eu jogava bem com o Dhalsim e com a Chun Li,he he he é até contraditório mas o Dhalsim pra mim me dava segurança porque eu usava magia,pegada e tinha o lance do parafuso no ar,era bom pra quebrar o timing do adversário, e a Chun Li,basicamente pela agilidade mesmo.Lembro bem que não era bem visto o colega que jogava só com o Ryu ou Ken kkkkkkk era taxado de apelão kkkkkk.

    Pra mim também Nintendo sempre foi Phantom System,o NES original eu joguei só uma vez numa locadora, e detalhe,eu odiei o console na época porque não tinha entrada pro cartucho JAP e a “fita” era engolida pelo aparelho,eu odiei isso kkkkkk,Nintendo é Phantom e ponto. :)
    Eric,Danilo e equipe CFX team,parabéns a todos,curti muito este vídeo!

    Curtir

    • Sempre admirei quem jogava bem com Dhalsin, putz… pra mim, ele é um mistério, rs… “a fita era engolida pelo aparelho” Hehehehe! Valeu Dactar!

      Curtir

  6. Mais um ótimo episódio. O “Games com Café” têm tudo para se tornar mais uma série de sucesso por aqui.

    Um dos grandes prazeres em relação a jogatina gamer é justamente é essa competição sadia, seja a mais clássica e tradicional com os jogos de luta, ou a briga incessante por aqueles pontos a mais. Isso infelizmente se perdeu um pouco nos tempos atuais. Tudo bem que temos as leaderboards mas não é a mesma sensação de você ter o seu amigo do seu lado (especialmente por poder lubridiar da cara dele após a vitória ou ter superado o recorde dele!). Falando nisso, isso me lembra que eu tenho que retomar a jogatina de “Infinity Danger” para superar o recorde do Gagá, lembro que estava bem perto de superar… =D

    Ainda nesse papo de competição, atualmente o que está me incentivando nesse sentido é, mais uma vez, o Twin Galaxies, onde mantenho o meu top 5 no jogo “The King of Dragons”, versão MAME (colocação que ainda quero melhorar):

    http://scoreboard.twingalaxies.com/operator.php?gameid=5401&platformid=46&variationid=14460

    Além disso, como consegui recentemente a versão SNES do jogo, vi que tenho plenas possibilidades de conseguir o recorde no jogo, já que pouquíssimas pessoas se arriscaram a enviar o vídeo do jogo para registro:

    http://scoreboard.twingalaxies.com/operator.php?gameid=7986&platformid=32&variationid=53386

    Enfim, espero que essa série continue com esse clima de conversa entre amigos e que nos traga agradáveis lembranças e fatos do que é ser um gamer. E espero um dia poder fazer uma visita aí a Bahia para poder incrementar esse papo e também jogar alguma coisa por aí.

    Aliás, Feliz Dia da Toalha a todos!! =D

    Curtir

    • Pois é Adney, você indicou o Infinity Danger pra todo mundo (aliás, estou devendo um episódio rápido sobre ele viu) e Gagá tá lá no topo do leaderboards. Esse velho safado, precisamos resolver isso! :P

      Rapaz, você é o mestre do King of Dragons, você tinha me mostrado antes sua posição, sensacional estar no Twin Galaxies! Feliz Dia da Toalha atrasado, Adney! ^_^

      Curtir

  7. Irmão mais velho de Eric, acompanhei de perto a sua participação nos campeonatos realizados nos 3 maiores shoppings de Salvador na época e posso dizer que foi realmente incrível.

    Imagine jogar diversos jogos com diversos competidores e com muito publico em campeonatos abertos nos 3 maiores shoppings de Salvador.

    Imagine vencer os 3 campeonatos!

    Foi o que Eric fez!

    Demostrando um talento impressionante ganhou todos os troféus, medalhas, videogames, etc…

    Lembro que em uma fase de 10 minutos Eric terminou em 5 minutos e ficou assistindo os outros jogarem até os 10 minutos mas ele havia feito muito mais pontos em 5 minutos do que os outros em 10…

    Sempre digo que Eric é o TRICAMPEÃO INVICTO…

    Curtir

    • Hehehe, irmão elogiando assim não conta, rsrs! Agora que foi decisivo quando eu tinha 12 anos ouvir “não olhe pra TV do seu concorrente, só olhe para a sua” isso foi, rs

      Curtir

  8. […] Este episódio apresenta o conteúdo excluído da edição do Games Com Café 002. […]

    Curtir

  9. Sou mais um que fica nervoso quando esta jogando multiplayer, ultimamente tenho jogado mais Doom e Duke Nukem 3D online. Quando vejo que estou na frente em uma partida difícil, começo a tremer, o coração bate mais rápido, a chave para vencer é ter tranquilidade e habilidade na mesma proporção! Mas eu sou como o Eric, não sou muito competitivo, jogo estes dois jogos só porque gosto muito mesmo, no geral prefiro jogar sozinho ou coop, até porque sou muito ruim em jogos de luta ou futebol. A historia do Eric com os torneios de videogame daria um ótimo livro ou filme, no melhor estilo do O Gênio do Videogame!

    Curtir

  10. E ae Eric, eu jogo no pc mesmo usando um programa que chama zdaemon http://www.zdaemon.org/ , e o Duke Nukem 3D eu jogo no Meltdown que poder ser baixado aqui http://duke3donline.com/Players/index.php

    A comunidade online do Doom é muito mais ativa e organizada que a do Duke, apesar de que eles modificam tanto o jogo que ele fica bem diferente do original, mas ainda assim é bem divertido.

    Curtir

    • Valeu as dicas Leo! Vou dar uma partidinha de Doom online via o zdaemon aí.

      Eu jogo ocasionalmente Quake (ezQuake) online mas também não curto o excesso de “empenamento” de regras que há nos servidores por aí, rs… que certamente é o que se refere em Doom.

      Em 1996 eu virava noite jogando Quake online pois eu tinha um clan (curiosidade inútil, nome do clan: “Nefi”, rs) com 6 campers, digo, membros :P — Doom 2 foi literalmente minha primeira experiência de jogo online: via IPX, modem de 9600 bps, “telefonava” para um colega da escola e jogávamos os dois sozinhos no MS-DOS até o amanhecer, cada um com uma motosserra na mão e nada mais em um mapa aberto, rs… abração!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: