Anúncios

Game Music Original > Eternal – Abertura

Amigos do Cosmic Effect: faz um tempinho que não coloco versões de game music por aqui. Mas há um motivo: andei produzindo algumas músicas originais para alguns jogos, basicamente contribuindo com projetos piloto ou atividades didáticas de colegas que estão envolvidos com desenvolvimento de jogos.

Independente do jogo em questão ter sido completado ou não, gostaria de compartilhar aos poucos com vocês estas faixas que compus para ser trilha sonora dos tais projetos — correndo o sério risco de acharem entendiante escutar uma música desconhecida. Afinal, não haverá a típica sensação de nostalgia associada ao ato de escutar uma versão daquela game music que você curte. Mas… quem sabe alguém, fora minha mãe (risos), acaba gostando de alguma? :-)

A música que gostaria que escutassem hoje é o Tema de Abertura do jogo “Eternal”, que seria trabalho de faculdade de um colega que cursava uma pós em desenvolvimento de jogos. O jogo não saiu do papel, mas acabei compondo duas músicas (são de 2010) inspirando-me nas idéias conceituais: seria um jogo de nave, de scroll lateral e no estilo sombrio de R-Type. Danilo Viana, o Dancovich, havia feito à pedido do mesmo colega, uma rápida animação do possível chefe, um cérebro — bem R-Type por sinal. A imagem dele ficou realmente assustadora, o que em se tratando de um shmup no estilo R-Type, é um mega-elogio. É isso, espero que gostem da música: é curtinha, levemente “ambient” e de clima dark.

“Eternal – Abertura (by Cosmonal) [2010]”
Caso deseje baixar a MP3 (!), use o “Download” do player.

Mas…

…este post…

…não acabou…

ainda…

“Golden Axe Versão 1”, feita pelo mesmo Cosmonal, na época em que era apenas conhecido como Eric (risos) e não sabia que o nome da música da primeira fase de Golden Axe era Wilderness. Exatamente 20 anos atrás, em 1992. Foi neste ano que ganhei meu primeiro instrumento próprio, um teclado Yamaha PSR-400. Ainda sem computador ou nenhum tipo de ferramenta, mas com um Mega Drive a poucos metros do teclado… não resisti: comecei a fazer minhas próprias versões de game music, costumeiramente após uma demorada visita ao sound test.

Façamos um exercício retrô e lembremos da época: O presidente era Fernando Collor, o grunge tomava conta do rock e Thundercats e He-Man ainda não eram retrô; O Exterminador do Futuro 2 acabara de ser lançado e O Parque dos Dinossauros estava prestes a aparecer nos cinemas. A Tec Toy abusava do sucesso do Master System e do Mega Drive no Brasil, aproveitando a ausência da Nintendo oficialmente por aqui. E o autor deste artigo… tocava a música da primeira fase de Golden Axe incessantemente no teclado e gravava numa fita cassete BASF Ferro Extra I, devidamente digitalizada e que gostaria de arriscar-me a compartilhar aos pouquinhos com vocês, amigos :-)

Caso tenham a curiosidade de escutar, faço um pedido importante: dêem um MEGA desconto ao adolescente jogador de videogame que aprendia a tocar. Aos 14 anos de idade, era um aprendiz completo: tanto no aspecto musical, quanto na habilidade de produzir uma música. O resultado é “experimental” e os arranjos, no mínimo, inocentes.

Habilidade? Sem sequer um sequenciador (que é o equivalente ao “gravador” para o compositor que toca instrumento de teclado), muito menos um computador como um Atari ST ou PC, só me restava utilizar a área de memória limitadíssima do próprio teclado.

O lado bom deste período? Passar por privações similares às que os compositores de game music experimentaram nas primeiras gerações, especialmente nas eras 8 e 16-bit. Desenvolvi a capacidade de “tirar música de ouvido” totalmente a partir das músicas de videogame. Até “perdi um pouco o respeito” por jogos que não tinham a função sound test: “e se eu gostasse muito de uma música e quisesse tirar depois de terminar o jogo?” Sem o teste de som pra ouvir com calma, era obrigado a gravar a música in-game para uma fita cassete, mas geralmente os efeitos sonoros atrapalhavam o objetivo — que era transpor cada instrumento daquela game music para uma performance ao teclado.

Falando em performance, há vários erros performáticos na “versão” (praticamente uma estendida) de Golden Axe que lhes apresento; também, arranjos meio “perdidões”, além de improvisos que me deixam até embarassado ao escutar hoje em dia — a música é “coisa de criança” mesmo… :-)

Fora isso, a qualidade sonora é de um K7 que não foi bem conservado nestes 20 anos, uma vez que nunca imaginaria compartilhar essas versões de game music com ninguém… mas o futuro chegou e, quem sabe, alguns de vocês viagem comigo para o tempo em que F-Zero e Golden Axe era tudo que precisávamos. De preferência, com um bom sound test na tela de abertura…

“Golden Axe Versão I (by Cosmonal) [1992]”
Caso deseje baixar a MP3 (!), use o “Download” do player.

* * *

Anúncios

25 Respostas

  1. De volta ao passado com direito a musica gravada diretamente de uma “BASF Ferro Extra I”. Isso sim é Cosmic Effect!!!

    Curtir

  2. Eric,

    Que viagem no tempo, hein? ;)

    Quero parabenizá-lo pelo seu trabalho. A sua música do Eternal passa exatamente o sentimento que você descreveu. Compor por encomenda para atingir um “resultado” é sempre um caminho árduo e acredito que o bom compositor para videogames é justamente aquele que entrega o que o jogo precisa. Você conseguiu fazer isso.

    Sobre a versão do Golden Axe (que o Word insiste em corrigir para Golden Axé), fiquei impressionado com a sua habilidade musical, mesmo para a tenra idade em que você a produziu. Já cheguei a comentar isso nos seus outros trabalhos, mas acredito que “tirar música de ouvido” é uma habilidade que deveria ser fundamental para todos os compositores/músicos e você faz isso muito bem!

    Eu também sinto falta dos sound tests, meu amigo! Até hoje tenho a mania de começar um novo jogo acessando as opções e vendo tudo que tem lá dentro. Às vezes, eu ouvia as músicas (uma por uma, até o final) e todos os efeitos sonoros antes mesmo de começar a jogar.

    Um abraço!

    Curtir

    • @Andre Nunes Pô, valeu Andre! Mais BASF em breve!

      @Marcelo Martins Puxa, valeu mesmo pelas palavras sobre a música e sobre a “experimentação” em Golden Axe. E dá pra fazer uma tagline com suas palavras: “ouvir todas as músicas e efeitos sonoros do soundtest antes de começar a jogar… não tem preço” :)

      “…Word insiste em corrigir para Golden Axé” e eu pensava que era o corretor fazendo graça comigo… rsrs Valeu mesmo Marcelo!

      Curtir

  3. Não curti a música original, achei ela repetitiva. Lembro-me de ter ouvido algo melhor vindo de você, Eric :P.

    Fantástica a história do remix de “Golden Axe Versão 1”. Ela é bem nostálgica como sempre, só faltou o cheiro de mofo XD . Enquanto o Eric já se aventurava fazendo arranjos de Game Music, eu estava com 6~7 anos em 1992, cursava a 2ª série do primeiro grau, tinha um Master System e uma lancheira dos Changeman. Gostei do que ouvi, apesar dos pesares. Dá pra perceber que você tinha potencial. :) Curti a foto também, é de que ano? Aposto que você tirou pra poder mostrar para os outros depois que se tornasse famoso. Quando você conseguir um DeLorean, volte no tempo e mostre este post para o seu eu de 1992 :P.

    Curtir

    • Hehehe, tá certo Émerson! Rsrs… mas até justificando, aí é somente o tema de abertura, ou seja, teoricamente o cara apertaria “start” logo. A música do gameplay é mais variada, que será a próxima que devo postar, suspeito que será mais interessante.

      “…Master System e uma lancheira dos Changeman” cara, pude sentir o cheiro das lancheiras da época quando você falou isso. Pãozinho, suquinho… era como abrir um treasure chest de RPG em pleno intervalo da aula! :)

      A foto é de 1992 ou 1993, pelo álbum que ela estava, rs… putz…

      Curtir

  4. Muito legal! Agora desenterra aquelas VHS com as gravaçoes das jogatinas e final de jogos que todos temos em casa perdido em algum lugar!!! :-)

    Ps: Já te coloquei como parceiro lá no CAVVES (www.cavves.com.br)

    Curtir

  5. Muito bom ficou o remix de Golden axe, em 1992 eu era capaz de vender a alma pra ter esse Arcade em casa.
    Valeu, parabéns!!!

    Curtir

  6. A música original é um pouco repetitiva, mas acho que isso deve funcionar no contexto do jogo, já que ela é bem “R-Type” mesmo.

    A história por trás do remix de Golden Axe é bem legal, bem nostálgica como é o mote desse blog. As “fitas Basf Ferro Extra” eram clássicas (aliás, toda a linha Basf de fitas K-7 eram as mais utilizadas por mim para aquelas cópias de vinil/CD ou ainda para a gravação de algum audio).

    Mais um post de qualidade com o selo CFX. =D

    Curtir

    • @cavves Hahaha, bem lembrado cavves, esses pixels em VHS precisam ganhar a Internet sim! :D

      @Mikael Lincoln Valeu Mikael, puxa meu velho… soma mais uma alma aí, vamos procurar no ebay um arcade de Golden Axe… :)

      @adneybr Valeu Adney, e é isso mesmo, é somente o tema de abertura, no contexto do jogo didático do colega não era necessário ser longo. A música do gameplay que também cheguei a fazer é mais interessante, deve ser no próximo post, se a turma curtir a idéia de continuar soltando essas game music “doidas” por aqui :-) Puxa, fazer nossas coletâneas em K7, podia ser menos eficiente mas é inegável que era mais gostoso do que organizar arquivo MP3 no HD ou nos dispositivos moderninhos, não era? ;-) Abração Adney!

      Curtir

  7. Eu vi que havia atualização sua no SoundCloud e fiquei curioso, mas por falta de tempo fiquei sem conseguir ouvir… que bom, pois se ouvisse não entenderia nada, muito melhor ouvir agora que li o post. Aliás, a segunda parte do seu post teve um ar de nostalgia incrível. Por alguns segundos fiquei tentando me lembrar das coisas que fazia em 1992. Até comecei a escutar pelo Golden Axe primeiro. Que legal que desde aquela época vc levava a sério as músicas dos jogos e já tentava tirar de ouvido cada uma delas. Até tentei o mesmo com um mini teclado que meu pai tinha, mas eu era uma piada e não levei a sério! hahaha
    Sobre as músicas, primeiro, muito legal a idéia de vc compartilhar uma das primeiras que vc tirou, assim podemos ver o tamanho da evolução que aconteceu ao longo destes anos. Não que tenha ficado ruim, muito pelo contrário, pra mim ficou ótima. Não sei de onde vc tirou a idéia de ficar envergonhado, mas tudo bem.
    Sobre a música do Eternal, gostei muito! Deu um certo suspense, se o jogo tivesse mesmo o clima dessa música e do assustador cérebro modelado pelo Dankovich, seria sensacional. Aliás, realmente ele “incorporou” R-Type pra fazer este chefe, hein? Pena que o jogo ficou no papel, é uma tristeza quando esse tipo de coisa acontece.
    Muito bom, senhores.
    Abraços

    Curtir

  8. Cara estão ambas bem legais, não está infantil não, acho que está bem preciso no tempo certinho.

    Curtir

  9. Eu gostei bastante da Eternal, ao escutar a musica já me veio a cabeça uma boss battle, achei a música parecida com a de Super Stardust. A música de Golden Axe você tocou com 1 ano de aprendizado? Impressiona, pelo menos a mim que possuo a habilidade musical bem limitada. Curti.

    Curtir

  10. Que post saudoso hein?
    Muito legal a sua foto Eric,bem no início dos seus experimentos músicais.Eu fico muito nostálgico quando vejo uma BASF,ha ha ha,você sabia que eu fazia edição musical de “alto nível” naquela época?

    Era assim:
    Quando eu queria aumentar a capacidade de um K7 ou unir partes gravadas de outro,eu recortava com a tesoura a fita e pegava as pontas da outra fita unido com durex,sendo que a “leitura” é feita apenas na parte inferior da fita,o durex ficava do outro lado sem maiores problemas e assim eu aumentava ou unia trechos de música.Profissional hein? ha ha ha!

    OBS:”Durex” no Brasil é fita adesiva,digo isso porque em Portugal tem uma conotação diferente,vai que tem algum português que lê seu blog,né?

    A abertura de Eternal passa bem uma sensação de isolamento,de algo cósmico de desafio mesmo,pena que ela é curtinha…até porque é a abertura e não poderia ser diferente.Quem sabe sai uma track do gameplay?

    Eu não tenho condições de fazer uma crítica a Golden Axe “de 92” porque não manjo nada de música,mas posso afirmar na qualidade de apreciador e fã de suas composições que:
    Você evoluiu e amadureceu muito Cosmonal,existe um certo “espírito” na composição de Golden Axe do Eric que lembra o Cosmonal,mas o Cosmonal de hoje tem uma técnica e um feeling infinitamente superior ao Eric do passado.

    Curtir

    • @Gamer Caduco Valeu mesmo Caduco, pô, legal você também tentar lembrar do que fazia lá pelos idos de 1992, pelo seu avatar eu chutaria que estava aproveitando Sonic recém-lançado no Master :) Abração!

      @thiago bravo (@tulkas_astaldo) Valeu Thiago! Legal saber que ela está “escutável” :-) Grande abraço!

      @Guilherme Legal você associar a uma boss battle, fico curioso para saber o que achará da música da batalha do boss do mesmo pseudo-jogo, apressarei-me para postar. Sobre o lance do tempo, sim o teclado próprio eu só tinha a 1 ano, mas não mencionei no post mas tocava “aqui e ali” (principalmente no teclado que o irmão mais velho teve por um tempo) sempre que podia, até pegando teclado emprestado de “amiguinho riquinho” que tinha um mas preferia brincar com os bonecos de He-Man dele (true story, rs)…

      @Dactar Rapazzz… você fazia o lance com o durex para “corrigir falhas na edição”, puxa, tá vendo como a Internet do passado funcionava bem? Rsrs… você achou o easter egg do post, acaba de ganhar uma BASF 60 minutos com o soundtest do seu jogo favorito! Será enviada pelo correio, aguarde! :D

      Agora conte, Dactar… alguma vez você inverteu sem querer o lado da fita k7 nessa colagem e só percebeu quando escutou as músicas tocando em reverso? Caramba, ainda tenho uma fita aqui que está assim, rs, hoje em dia era só digitalizar e reverter no computador, olha só….. ummmm…. valeu Dactar por mais lembranças pixeladas, rsrs…

      Curtir

      • Ha ha ha eu só fazia gambiarra Cosmonal!
        Nunca inverti o lado da fita sempre fui muito “cuidadoso” he he he.
        Larguei dessa vida quando ganhei um “Duplo Deck”,o fato de poder fazer cópias explodiu minha cabeça na época.
        PLAY+REC —-PAUSE.
        :)

        Curtir

  11. Já é a segunda vez que você me mostra uma música sua e eu digo isso, mas… me lembrou um tema de Axeley ^_^ Ótima música, bem climática.

    E putzgrila se aos doze anos eu tocasse assim “que nem criança”, rs… eu tinha um teclado também quando tinha doze anos, e o máximo que consegui foi reproduzir umas notinhas de duas músicas de YSIII. E quando falo em “notinhas” quero dizer “tocar uma tecla de cada vez e em sequência apenas com a mão direita”.

    Pô, o cara com doze anos já fazia até improviso em cima da música do Golden Axe! Vai pro inferno, Eric, cacimba! ^_^

    Compartilha mais dessas coisas com a gente, isso é super interessante! E gostei da imagem da fita k-7, lembrou a fita TDK que eu tinha com as trilhas do Ys III, Valis III e Out Run de Mega Drive.

    Curtir

  12. É Eric, registro histórico de uma época de ouro dos bits musicais.
    Escutando as duas versões agora mesmo! Demais!

    Quando chegava um jogo novo dava vontade de perguntar logo: tem sound test neste jogo?
    Por que AlteredBeast não tinha sound test no mega? 20 anos depois vc me mostrou como chegar lá. ‘Era no controle 2!!’
    Logo…”era obrigado a gravar a música in-game para uma fita cassete” e pra isso era necessário evitar ao máximo os adversários ou fazer qualquer movimento que gerasse efeito sonoro pra preservar maior parte da música possível!!

    Ainda tenho que levar pra você aquela caixa de fitas Basf, VAT, Scotch e TDK com as gravações desde Tk90 até RoadRash passando por MonkeyIsland do pc!
    Realmente um post para lembrar que qualquer teclado que encontrava, em uma loja de instrumentos, na casa de um amigo, na escola de piano, sempre tentava tirar “de ouvido” aquelas notinhas daquele game favorito. Rsss Parecia até coisa de programa de auditório: 5 notas qual é a música? E lá se iam 10 minutos pra tirar 6 ou 7 notas iniciais de Monkey Island ou Double Dragon 2!
    Por que a Basf90 sempre embolava no meu microsistem? Logo na melhor parte do sound test de Street of Rage??

    @Marcelo Martins Tinha aquelas gamehouses que vc pagava por meia hora de jogo etc… usava este tempo pra ver o sound test de vários jogos. E algumas pessoas pensando que eu não sabia iniciar o jogo pois não saia do BGM sound test por 30 minutos!! Mas claro, meu microsistem estava conectado na saída de phone do Megadrive e assim eu capturava aquelas trilhas sonoras magníficas!

    @Orakio Sim, Vallis 3 BGM inesquecível. Está na fita tambem. BasfFerro II. :)

    Valeu Eric! Abraço a todos!

    BGM 01 The CosmicEffect!

    Curtir

    • @Orakio “O Gagá” Rob Rapaz, isso só vem como mega-elogio, comparar com a trilha de Axeley, putz, valeu Gagá. E tem mesmo uns “improvisos” (risos) ali na música do k7… caramba… que vergonha, rsrsrs…

      “…fita TDK com Ys III, Valis III e Out Run” OH YES!!! Só falta o roadstar no carro pra escutar, é o nosso equivalente aquelas coletânas ” melhores da jovem pan” :D :D

      @Andrey Santos Andrey é fã número 1 de soundtest, hahaha, os desafios para não gerar efeito sonoro enquanto gravava, imagino a dificuldade sua que fez isso no arcade pra gravar Double Dragon… rsrs, e eu não paro de lhe pedir acesso à essas suas fitas, a VAT com certeza vai estar com o som mais abafado, com o clima da época. Hahaha, a BASF 90 sempre embolava mesmo! Pesadona perto do final, até a rotação diminuia especialmente se o micro-system estava funcionando com 6 pilhas grandes Rayovac, rs…

      “…pensando que eu não sabia iniciar o jogo pois não saia do BGM sound test por 30 minutos” Ahahahaha, essa foi ótima!

      Curtir

  13. poxa Cosmonal, essas músicas são incríveis….sei lá me fazem meditar nem acredito que a música de sete minutos é do Golden Axe. meio nada a ver com o clima barbáro do jogo. e gostei da sua foto fazendo música no teclado, queria ter um talento assim…

    já baixei as músicas e vou ouvir no trabalho mais tarde…se bem com uma musiquinha calminha dessas, vou dormir no trampo a noite. hahahah :)

    enfim, quero mais músicas suas…no Cosmic Effect.

    Curtir

  14. Achei …
    …que ficou excelente, apesar das limitações da época, mas para quem realmente conhece e tem uma base, quantidade de recursos é irrelevante, haja vista o material que você fez em 1992.

    Vamos aguardar novas versões

    []’s
    PopolonY2k

    Curtir

    • @leandroleonbelmont Rsrs, valeu Leandro, rapaz sim o lance ali com a música do Golden Axe era mais experimentar mesmo, eu nem pensava na palavra “versão” ou “remix” ainda, rsrs, portanto coitado de mim pra tentar conseguir aquele clima épico da original, rsrs… Pô, valeu, vou postando mais dessas por aqui (sempre uma atual e uma em “fita k7” só pela curiosidade histórica mesmo).

      @PopolonY2K Brigadão Popolon, pô, ainda se jogava MSX em 92 hein… no MSX naquele tempo, lembro que tentei sem sucesso tirar a música do primeiro estágio de Knightmare mas sem sucesso, principalmente porque não tinha o MSX, era preciso lembrar da música da Konami a partir das partidas realizadas na casa do amigo, rsrs… abração!

      Curtir

  15. Só tenho que parabenizar o excelente trabalho do nosso amigo Cosmonal!!! O que seriam os jogos sem suas trilhas sonoras marcantes… NADA!!! Então continue o trazendo essas incriveis trilhas para o pessoal conhecer ou delirar com a nostalgia… Essa do Golden Axe me arrepiou… hahaha.

    Curtir

  16. Curti essa música de abertura, lembra muito o estilo de Axelay (Super NES): http://www.youtube.com/watch?v=G1bKNP_sK28

    Também gostei do estilo mais lento da música de Golden Axe, outro game com uma OST matadora!

    Cara, eu lembrei com esse post que tenho aqui em casa fitas VHS com sound test de games de NES e Mega, adorava gravar isso. Hoje as carrego no meu celular, algo próximo de 200 músicas.

    Aliás, quero digitalizar isso um dia. Acho que temos o especialista perfeito aqui para criar, quem sabe, tutoriais de captura de VHS e fitas cassetes, não Sr. Cosmonal? ^^

    Abraços!

    Curtir

    • @celsoaffini Hehe, valeu Celso pelo apoio, especialmente na do Golden Axe, rsrs… depois faço uma versão “boa” da Wilderness de Golden Axe para a Comunidade Mega Drive! :)

      @Marcos Valverde Putz, muito boa essa do Axelay, aliás nem precisa elogiar a trilha desse jogo. Legal, você gravava o soundtest em VHS? Opa, vamos digitalizar isso, os emuladores ainda continuam brilhando demais o som :D

      Pô que especialista que nada mr. Marcos, rsrsrs, a única dica interessante que teria pra somar é a de usar dois aparelhos de VHS de marcas diferentes, pois há fitas que reproduzem melhor em um ou melhores em outro (mesmo ajustando o tracking). Quando digitalizei todas as fitas aqui o fiz com um JVC e um Philips, tive ótimos resultados pois algumas reproduziram beeem melhores em um aparelho do que no outro e vice-versa para outras fitas…

      É aquele negócio, aparelho de VHS, toca-disco, toca-fita… misturam mecânica, eletrônica, elétrica… são tantas variantes…… hoje é 0 ou 1. :D Abração!

      Curtir

  17. […] primeiro artigo desta série trouxe justamente a música da abertura deste jogo (que não existiu). Mais agitada do que a […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: