Anúncios

Cosmic Cast #3 – Bioforge

Continuando nossa série de videos sobre a cultura dos videogames, apresentamos o terceiro episódio do Cosmic Cast: o clássico, adventure, revolucionário e inteligente Bioforge, exclusivamente lançado para MS-DOS em 1995. Desenvolvido pela Origin Systems, famosa pelas séries Ultima e Wing Commander, o game conta a história de Lex (ou “Experimental Unit 127”) que acorda preso numa espécie de cela-laboratório sem memórias e com um exoesqueleto cyborg.

Cosmic Cast

Episódio #3: Bioforge

Inicialmente concebido como um filme interativo pelo criador da série Ultima, o mestre Richard Garriot, Biofoge foi um jogo à frente do seu tempo, não somente em requerimentos de hardware; apresentava um alto valor de produção e demonstrou que é possível realmente tornar interessante a história num videogame, quando o gameplay funciona bem integrado. É um jogo que passou despercebido por muitos, principalmente por apresentar bastante texto, mesmo não sendo um RPG. O game não possui interface visível – justamente para garantir a imersão e mantém-se fiel à idéia original de ser um filme de ficção-científica no formato videogame. E o mais importante: sem perder os elementos que o tornam um (grande) videogame. Bioforge é um jogo de exploração e de excelentes quebra-cabeças, alguns deles apresentando um bom grau de dificuldade, o que até reforça a experiência.

Uma continuação era prevista e foi até iniciada pela Origin, mas foi cancelada abruptamente. O nome do capítulo seguinte seria “Bioforge Plus” e é possível encontrar alguns vídeos pela web com a introdução e até mesmo de algum gameplay. Como a Origin foi adquirida pela Electronic Arts, sempre existe a esperança alimentada pelos fãs deste jogo de que um dia saia – se não a continuação, o remake. Dead Space, sucesso recente que é da EA (desenvolvido e publicado), apresenta muitos elementos certamente inspirados em Bioforge.

Este vídeo demonstra o gameplay inicial deste clássico da década de 90, apresentando alguns detalhes que certamente serão percebidos  e aproveitados pelo jogador que decidir experimentar esta verdadeira pérola da plataforma MS-DOS. Sem mais delongas, conheçam Bioforge!

Nossos canais somente com os vídeos da série Cosmic Cast:

No YouTube
http://www.youtube.com/user/CosmicEffectGaming

No Vimeo
http://www.vimeo.com/user4397129

* * *

Anúncios

28 Respostas

  1. Esse jogo parece muito interessante mesmo, vou acabar jogando mais cedo ou mais tarde… não sabia que era do Richard Garriot, é um baita pedigree.

    Ótimo o videocast de vocês, façam mais!

    Curtir

    • As vezes gostaria de voltar a ser criança mas esse jogo me lembra como é bom eu já estar na idade de jogar bingo e gamão.
      Lembro que quando era criança esse jogo parou em minha mão, não sei porque não tinha gostado dele, joguei uns 3 minutos, o suficiente para sair da cela e derrubar o azulão (I have no wish to harm you my ass, hahahaha) e depois não continuei.
      Já hoje em dia, quando vi que Eric gostava desse jogo me lembrei na hora e resolvi dar uma pequena chance, acabei gostando muito e me perguntando porque não gostei na época, eu que tinha jogado Alone in the Dark até quebrar os dedos.
      Recomendado mesmo esse jogo e seria uma grata surpresa se a EA resolvesse lançar uma sequência dele, quem sabe até mesmo com a engine de Dead Space… possibilidades.

      Curtir

    • Pois é, Gagá, parece que o criador de Ultima (e da Origin também se não estou enganado, não é?) teve envolvimento no início, dando a direção de ‘filme interativo’ – e imagino que tenha sido ele que tenha sido o responsável por deixar a idéia de FMV de lado, rs.

      O main designer é um tal de Ken Demarest, que tem o crédito de ter sido o primeiro a utilizar textura num personagem 3D – justamente em Bioforge. O cara é bom, participou de vários Ultimas (até o Online) e muitos Wing Commander, além de Deus Ex.

      Esperamos manter este ritmo de vídeos, que bom que gostou!

      Curtir

  2. Opa! Novo videocast, agora mais enxuto. O formato está cade vez melhor, mas não me importaria de ver mais uns 15 min… hehehe

    Muito interessante esse Bioforge. Com certeza irei gostar! Me atrai bastante esse estilo puzzle, história bacana, ação…

    Curtir

  3. hahaha, bom que você gostou Marcio. Vamos tentar manter por aí mesmo, pra não arriscar ninguém mudar de canal durante o vídeo, rs

    Parafraseando o Danilo, se este tipo de jogo “for sua coca-cola”, você vai adorar. Aliás, considero em resultado um jogo muito similar a Out Of This World, por exemplo, que se concentra na história / atmosfera e resolve essas questões através do próprio gameplay – tanto que a ação não é nada densa, está lá apenas para manter a imersão. Flashback seria outro exemplo interessante, mas neste último já foi dado mais atenção aos elementos de ação – que é bem mais elaborada que OotW e Bioforge.

    Curtir

  4. Ótimo review. Já tinha ouvido falar desse game. Vou jogar nas férias :)
    Na espera de um novo cosmic cast

    Curtir

    • Legal Paulo, experimente-o mesmo e volte aqui pra nos contar.

      Que bom que gostou do nosso vídeo, já estamos na fase de “pré-produção” (risos) do próximo sim, fique ligado aqui :)

      Curtir

  5. Muito bom esse video. Jogo muito bem detalhado. Excellente!
    Seria mesmo um otimo lancamento pra a EA com plataforma DeadSpace.

    Load””

    Valeu!

    Curtir

    • Valeu mesmo, mago Andrey!

      Ah, e você sabe o que é bom pois se não estou enganado, o playlist atual de Andrey inclui justamente Dead Space no PS3, que é o que há de mais próximo de uma continuação de Bioforge.

      Curtir

  6. Ótimo video cast Eric!! Vc e Danilo estão de parabéns!!!

    Quando eu vi o BioForge me lembrei do Cyberia…. vc lembra dele?? hehe

    Sensacional a abertura de Andrey!!! Mas, rapaz… que jogos de TK90X eram aqueles Andrey??? Putz. nem faço idéia.

    O divertido dessas aberturas é tentar descobrir os jogos.
    Agente podia depois tentar lançar desafios para quem assiste heheh Ver se os leitores do blog são retro-gamers mesmo!!!
    Tiveram umas boas ali hein?? Didi na mina encantada do Odyssey, AlphaRoid do MSX, um QBert maroto heheh Vou assistir a abertura mais vezes para ver se mato todas!!!

    Curtir

    • Euler, você lembrou de um candidato a virar paixão que é Cyberia. Cheguei a ter o original na época mas não terminei por algum motivo qualquer, mas sempre lembro que tenho de voltar a ele… justamente pela similaridade com Bioforge!!! Você foi longe e na mosca agora, velho.

      ahahaha, e as aberturas de Andrey são crípticas até pra macacos-velho como nós, até hoje também não sei todos que ele usou não, rsrsrs Vamos aguardar a resposta do mago Andrey :)

      E a idéia do desafio é massa (ops, muito boa) Euler, o próprio Andrey já andou preparando novas surpresas pros próximos…

      Curtir

      • Ah… eu tenho Cyberia original!!! Lembro que veio junto com um kit multimidia que comprei na época. No mesmo pacote veio Full Throtlle e Dark Forces hehhe

        Grande pacote não??!!!!

        Curtir

        • Cara… é verdade. Putz, é mesmo, nessa época os kits multimídias da Creative vinham recheados de futuros clássicos. Era mesmo a era dourada dos PCs, imagine o bundle de uma placa de som e um cd-rom vir com Full Throttle, Cyberia e Dark Forces, assim como se fosse banana.

          Sei lá, é o equivalente de você comprar uma placa de vídeo hoje e vir com Starcraft 2, Oblivion e Mass Effect de brinde.

          (separa o original aí que vou pegar emprestado, rs)

          Curtir

    • Opa!
      Diga ai Euler,
      Ali tem:
      Last Ninja 2
      Saboteur 1.. quando entra no helicoptero,
      Exxolon – Astronalta com arma laser e arremeca foguetes por sua super mochila bazooka. Muito massa.. um dos primeiros do TK que vi que tinha core, sprites e explosoes fantasticas!
      E o Q-berte aproveitou pra descer mais uma escada! Ahaha
      Valeu!

      Curtir

      • “E Q-Bert aproveitou pra descer mais uma escada!”

        LOL!

        Só Andrey mesmo, tirou estes jogos da cartola, os retrogamers aqui se perderam completamente, rsrsrs

        E o mesmo Andrey já mandou mais uma versão de abertura, como novas cenas, aguardem o próximo episódio! rs

        Curtir

  7. […] a envolvente atmosfera sci-fi do jogo e o adventure de respeito que Bioforge oferece”. https://cosmiceffect.com.br/2010/08/16/cosmic-cast-3-bioforge/ Tem algo a anunciar no Acontece na Gamesfera? Mande um parágrafo curto explicando seu sorteio, […]

    Curtir

  8. Tinha visto o Cosmic Cast há séculos, mas só agora lembrei de comentar, rs

    Tipo, agora que vi as cenas do jogo, tenho menos vontade ainda de jogá-lo, rs Definitivamente estou convencido que não levo mais jeito para jogos “slow-paced”. Eu não sei como estávamos na época, mas não existiam jogos com movimentação mais natural que essa aí não? (como nos arcades)

    De qualquer forma, vi até o fim, os comentários enquanto o jogo está rolando são muito interessantes. Eu já fiz um video-review e sei como é difícil jogar e ao mesmo tempo penar no que falar, hehe

    Curtir

    • Pois é Rafael, o jogo é slow paced mesmo, como comento lá era coisa que os desenvolvedores se arriscavam a fazer nessa época: texto, muito texto e que precisa ser lido (pelo menos uns 50% dele, o que é muito). Mas é que o texto é tão bom, mas tão bom, que uma vez que você começa, o jogador fica hooked.

      Curiosamente estou jogando o excelente Alan Wake e ele seria um exemplo moderno de como isso poderia funcionar: em Alan Wake, os manuscritos do livro são lidos aos pouquinhos, opcionalmente, e o texto não passa obrigatoriamente de uma (pequena) página. É a maneira moderna de fazer o jogador ler para usar a imaginação. Que era o que acontecia com os RPGs de gráficos simples – a gente usa a imaginação naturalmente para visualizar os acontecimentos épicos – e é também o que acontecia com Bioforge, ainda que este último fosse um breakthru gráfico para a época.

      Como eu joguei na época, estava com uns 18 anos ainda vivíamos snes/mega, esse jogo foi meu passaporte para a maturidade gamística. Depois de conseguir terminá-lo, lembro que depois dele, só queria jogos assim, “sérios”, rs. Fase…

      O clima de ficção com uma pitada de horror, os cenários pré-renderizados da mais fina qualidade e – no topo disso tudo – os ótimos puzzles que o jogo apresenta – graças aos envolvidos não serem aproveitadores de tecnologia (porque o jogo era divulgado como “Interactive movie”…) fizeram desse jogo um típico underdog. Realmente é um jogo que se joga apreciando – e tome slow pace pra isso :)

      E editei o gameplay pra falar por cima depois, então….. depois de uns takes, a coisa sai, rs

      Curtir

  9. Muito Louco o Vídeo.

    Não conheço muito do DOS, mas, poxa que jogo “dahora”, bem feito, 22 dubladores, mais que jogos como Resident Evil, em que um dublador faz uma porrada de coisas.

    Parabéns.

    Curtir

    • Valeu Ezequiel!

      Pois é, realmente para a época o jogo foi um esforço técnico muito grande, tanto que era uma espécie de “Crysis” desse tempo (altos requerimentos de hardware, o que para a época significava apenas a melhor CPU, rs), apesar de não ser popular como o último.

      O interessante dele é que o gameplay não foi sacrificado (pelo contrário) por conta disso, atribuo isso ao fato de pessoas como Richard Garriot (criador da série “Ultima”) estarem envolvidas.

      Curtir

  10. […] irá demonstrar minhas fenomenais capacidades de atuação no cinema, na TV e no YouTube. Nosso terceiro vídeo da série Cosmic Cast, falamos sobre o ótimo Bioforge. Abrimos com o Danilo jogando um beat’em up, primariamente […]

    Curtir

  11. Olá galera! Aqui é o FrankCastle do http://www.rpgcast.com.br

    Desde que o Eric Fraga fez o comentário em nosso blog, visitei o blog de vocês e me inscrevi no canal do Youtube. Porém tinha visto apenas um vídeo. Eis que meu amigo Eduardo (Du) me indicou este link para ver este jogo, já que ele sabe que sou fã da temática cyberpunk.

    E quando vejo, estou no canal do Cosmic Effect! Estou maravilhado, tanto com o jogo, quanto com a qualidade de edição! A abertura, a captura de vídeo, a narração e a encenação de vocês está perfeita.

    Sem contar o jogo em si, que mesmo com os gráficos um pouco datados, é muito surpreendente. Adoro ver estes jogos que são ótimos e não fizeram tanto sucesso. E esses jogos me passam uma ótima sensação e nostalgia, não joguei ele, mas me lembrou muito daquele Time Commando :-) Mas Bioforge, realmente é um jogo que merece ser conhecido e jogado.

    Parabéns, espero agora acompanhar melhor o blog e o videocast de vocês!

    Um abraço!

    Curtir

    • Valeu mesmo Frank, eu escutei o podcast de vocês que citaram o Cosmic Effect, valeu cara! O Golvellius ali representando os RPGs que vocês curtem… como adoro aquele jogo! Se não me engano foi episódio piloto, mas assino o feed de vocês então estou aguardando os novos.

      Obrigado mesmo, também sou fascinado por cyberpunk e Bioforge foi o que mais me marcou; o clima até assustador por vezes, mas aquele assustador fruto dos “homens fazendo suas besteiras com a tecnologia” – isso é clichê no cinema eu sei, mas contado tão bem em um jogo eletrônico e a história salpicada direitinha no gameplay, poucos conseguiram tão bem quanto o esquecido Bioforge.

      Tomara que você goste dos episódios seguintes, tem mais 6 pra você curtir :D

      Grande abraço!

      Curtir

  12. […] jogo é incrivelmente detalhado e o mais fiel ao gênero cyberpunk. Fiquei bem curiosa.6 – BioForge (PC) Para ver gameplay: Aqui.5 – Beneath a Steel Sky (PC) Review: Aqui.4 – I Have No […]

    Curtir

  13. […] irei discorrer sobre o título como fiz com o Starflight, importa apenas dizer que guardo uma relação semelhante de “amor” ao jogo. Em 1995, comprei-o pirata. Nessa época, baixávamos jogos em BBS (sistemas online baseados em […]

    Curtir

  14. esse Bioforge nem sequer sabia da sua existência. o que achei diferente é que mesmo ele sendo um Cyborg, ele não mete tiros a todo momento.com puzzles e tudo mais, eu estou surpreso com certeza darei uma olhada

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: