Anúncios

Game Music > Sword Of Vemilion – Statts 2010

Um RPG que pode ser apreciado somente pela trilha sonora. Um trabalho sublime de Hiroshi Kawaguchi, o Hiro. Desde a abertura, que possui um tema heróico arrebatador; depois, entramos com o nome do nosso personagem (até a vinheta desta tela é bonita); passamos para a introdução, onde o jogador é introduzido ao clima da desolada história de Vermilion, com uma música melancólica e lindíssima.

Então, surge a primeira tela do jogo e, com ela… esta música: Statts. Uma obra-prima, uma música que “funciona” isolada do jogo, do videogame. Um tema sombrio ao extremo, porém com uma beleza cristalizada, através de uma melodia originalíssima de Hiro.

Faz muitos anos que iniciei esta versão, em 1997; porém, ficou dependente da sonoridade que eu tinha na época, e não era das melhores. Decidi abandoná-la e não produzi a versão final, até este final de semana. Sempre desejei construir uma versão de Statts que fizesse jus à idéia do compositor. E acho que, agora, esta é minha versão pessoal definitiva: Statts 2010. Espero que gostem, e quem curtir as músicas deste jogo, também aqui no blog está presente uma versão da música da última cidade deste mesmo RPG da SEGA. Em breve, mais versões de game music deste clássico do Mega Drive. Deixe-se levar pela trilha sonora de Sword Of Vermilion.

Escute agora (clique em ▼ para baixar):

A original do Mega Drive:

Sword Of Vermilion – Statts 2010 (by Cosmonal)
Versão por (c) 2010 Eric Fraga.

* * *

Anúncios

24 Respostas

  1. Ficou muito bom mesmo! Acho que, se o Hiro tivesse acesso a qualquer instrumentação e não estivesse limitado ao chip FM, o resultado seria esse!

    No aguardo por mais músicas! Quem sabe até que, no fim das contas, sai um álbum reorquestrado com a trilha so SoV, hehe

    Curtir

  2. A abertura musical desse game é muito boa, introduz muito bem o clima do que se segue no decorrer do jogo, o castelo sendo invadido, a criança sendo levada, tenho um amigo que gostou muito foi daquela tela de início onde tem o a arvore e rola o aquele raio e Sword of Vermilion.

    Em relação a essa musica, a Statts, tinha de ser mesmo excepcional porque é a primeira que escutamos quando estamos de fato jogando o game.

    Velho, o cara quando for escutar a Statts ReMaker vai ter de se segurar pra não chorar. O começo esta fabuloso (Como sempre), parecendo um coice de uma égua no cio, ou seja, “de derrubar qualquer um da cadeira” :-P, o destaque do começo esta na qualidade singular que dá um tom especial e particular, mas sem abandonar a identidade original do game! A guitarra tá de arrancar as orelhas! Muito bem colocada. NO momento em que ela parece acalmar ficou muito legal também, é como se desse um tempo pra respirar pra levar mais uma porrada da guitarra. Todos vão gostar, com certeza, dessa versão; principalmente aqueles que já conhecem a original e já passaram pelo céu e pelo inferno em algumas partes desse game.

    Outra coisa, faz tempo que eu não jogo SoV, mas o sonzinho que rola logo no começo dessa musica é aquele sonzinho original do jogo que indica quando vamos enfrentar uma batalha aleatória (Ou chefe? Ou ambos?) não é mesmo? Não estou com o game aqui, se não eu verificava. Mas acho que é sim porque tinha momentos em que eu não queria ouvir aquele sonzinho pelo fato de estar a perigo e completamente perdido no mapa do game.

    Novamente parabéns pela obra.

    Curtir

    • Acertou, Souza, é o som original do jogo de quando o monstro aparece na batalha aleatória sim! Direto do VGZ :-)

      Valeu mesmo pelos seus comentários e obervações. Gostei de ter percebido o “comportamento” do powerchord da guitarra. Tinha de caprichar muito neste detalhe, porque é talvez o que há de mais marcante na trilha de Vermilion, pelo menos tecnicamente: é nada mais do que um timbre FM, sem sampler, que nos engana tão bem, que confesso nunca ter ouvido um powerchord igual no rival Super Nintendo, com seu poderoso PCM. Foi um toque de mestre – falando da síntese agora.

      Valeu de novo e só vamos parar quando acabar a trilha toda :-)

      Curtir

  3. Gostei bastante dessa também. Me lembra algum outro jogo da Sega em alguns trechos (provavelmente por ser o mesmo compositor), mas não consigo identificar qual exatamente seria. Não é a faixa toda, só um “teco” dela.

    Se essa é mesmo a música de abertura, ela tem um climão bem interessante. Gosto desse tipo de abertura, meio soturna, cheia de mistério e eventos incomuns pipocando. Tem muita introdução de game que chega a ser tedioso de tão “alegre” que é. hehehe

    Bom, já disse, mas digo de novo, coloquei na lista de “próximos a jogar” esta pérola aí. Tudo bem que tenho trocentos jogos na lista, mas vou me virando como dá. hehe

    E parabéns pelo trabalho!

    Curtir

    • Valeu Senil.

      Pena que não lembrou, fiquei curioso. Claro que por conta do Hiro ter feito muitos sucessos da SEGA, a pegada do compositor se repete aqui e ali. Essa em especial, que muito cultuo, não me vem a “similar” dela. Por isso fiquei mesmo curioso. Rafael será que lembra de algo? :-)

      Ela não é a da abertura, mas é a do início do gameplay. Mas ela (a da abertura) é de cair o queixo. Vamos deixar para você ouví-la quando furar sua fila de retrojogos e colocar logo Vermilion na frente :D :D

      Abração Senil, e obrigado mesmo.

      Curtir

      • Olha, realmente não consigo me lembrar de alguma faixa do Hiro que lembre essa não. Ainda mais porque as trilhas que ele compôs são mais “upbeat”… A SoV mostra o lado “orquestral” dele!

        Curtir

        • Tem toda razão, alex kidd, hang-on, galaxy force, after burner… tudo bem pra cima mesmo. Em Vermilion, ele mostrou que é versátil.

          Curtir

          • Alex Kidd e Galaxy Force não foi ele não… rs

            Curtir

          • Quer dizer, foi sim, o The Lost Stars, hehe

            Curtir

          • ahaha, tem razão Rafael, galaxy force você troca por space harrier por favor (acontece…) e alex kidd, acredite, me referi à lost stars mesmo, onde a trilha é absurdamente “fofa”, mais até do que miracle. Mas confesso que de tabela imaginava que ele poderia estar em miracle world e/ou high-tech também, mas pelo menos em miracle já vi que foi Bo mesmo :-)

            Valeu!

            Curtir

  4. Acho que o sonho de todo mestre é ver seu aluno lhe superar, mas peraí Eric, aí você me lenha… quero estar ainda na casa dos 80 quando tiver alguma chance de superar você depois de uma dessa.

    A surpresa é que ele deu uma garimpada na versão antiga, que eu tive acesso. Essa “garimpada” acabou saindo melhor que a encomenda e a original estava ótima, podia postar aqui do jeito que tava que todo mundo ia gostar do mesmo jeito, mas não, o perfeccionista que se preze não se contenta nunca com sua obra.

    Essa idéia do album vai pegar, imagina só a “Sword of Vermilion UST (Unofficial Sound Track)”

    Curtir

    • hahahaha, vai rolar então essa “UST”, rs

      Como Danilo falou, ele tinha escutado a original na sonoridade do teclado dele, me mandou o áudio e acabei pedindo para ele alguns samples do teclado dele que gostei muito, para aproveitar nesta versão final. É sempre interessante pois a sonoridade final da música ganha maior variedade.

      Anyway, “the force is strong with you, young Jedi”, rs

      Curtir

  5. Ok Eric Hiro…

    Ficou excelente!

    Curtir

  6. Eric, ficou fantástica! Já tinha gostado, mas agora com calma achei incrível mesmo… E nem vou comentar da qualidade do “baixo Mega Drive”…

    Quando sai o álbum do Cosmonal mesmo? hehehe

    ABS

    Curtir

  7. Reconheci a música pelo arranjo da S.S.T. Band, cuja cadência é tão natural que até imaginei ser uma única faixa e não um medley com a “Title”.

    Como muito bem comentado no post e nos comentários, mostra uma faceta alternativa do Hiro. Aliás, não sei se viajo. Mas ouvindo a original senti um quê de Chris Huelsbeck… talvez pareça com alguma coisa dele no Turrican…

    Curti o arranjo, especialmente pela guitarra incidental. Gosto muito mais de versões pé no chão como esta do que algumas releituras mais viajadas do OCRemix (como o hip-hop no álbum do DKC2).

    Curtir

  8. Valeu Alexei, você tem muita sensibilidade.

    Adorei MUITO ouvir seu comentário sobre às vezes sentir-se desagradado por certas versões do OCR, senti isso muito por lá mas tinha “medo de perguntar” :) Até que vi no FAQ deles uma resposta a uma pergunta frequente:

    “Vocês só aceitam música techno, dance e similares?”

    Ou seja, há outros como eu que sentem no júri deles uma inclinação a este gênero, e acabam não publicando versões que vão por outro caminho mas que podem ser igualmente boa (ou melhores, quem sabe, não são publicadas…). Curiosamente, esta Statts 2010 está submetida, mas ainda não saiu o resultado (eles levam meses, muitos meses). Anyway, isso é outro assunto…

    Ôpa, não sabia o compositor, mas quando li “Turrican”, putz…. lembrou pouco dessa trilha, só que ela é genial. Vou dar uma escutada sem dúvida pra relembrar.

    Grande abraço Alexei, valeu pelos insights.

    Curtir

  9. Faz tempo que eu queria comentar sobre isso. Mas, eu inseri essa musica ReMaker no Fallout 3 do PC na cidade e deu um clima da porra no jogo!

    Curtir

    • Puxa, muuuito legal! Olha, como fã de Fallout (3, 1, New Vegas, etc.) Não tem errada, é chegar em casa e experimentar essa combinação, renomear a MP3 e já foi :D Putz, quem sabe vai pro youtube?

      Valeu mesmo Yoz

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: