Anúncios

TheBoss Informa 003 – DICE 2013, Microsoft Quase Compra SEGA, Next-Gen E Usados, Gafanhotos

TheBoss Informa, seu resumo semanal de notícias relevantes e irrelevantes sobre games.

Nesta edição: resumão das palestras da DICE, evento anual que acontece em Las Vegas; Contaram que a Microsoft quase compra a SEGA anos atrás e boatos acerca dos próximos consoles da MS e Sony negando acesso a jogos usados.

E mais: Dead Space 3 longe de ser unanimidade por aí, Nintendo lança um novo Mario Kart nos arcades japoneses e uma leva de notícias ruins que a imprensa especializada adora!

TheBoss Informa 003

 


Anúncios

54 Respostas

  1. Muita notícia ruim. Ainda bem que os jogos indies e pra pc – que são os que mais tenho jogado – estão indo de vento em popa :)

    Se os boatos se confirmarem eu dificilmente vou comprar um dos sucessores. Wii U não me interessa, e o próximo da Sony e da Microsoft devem ser incrivelmente fechados. Talvez aconteça como o PSP: eles serão desbloqueados e as vantagens do desbloqueio são tantas que mesmo quem usa só jogos originais vai fazer o processo. Com jogos cada vez mais caros para produzir eu não estranharia se uma sequencia de grandes fracassos mude completamente a indústria.

    Filme de Portal? Eu amaria. Se eu achar um livro com os scripts de Portal 2 eu compro, acho genial. Mas acho que combina mais com animação do que com live action. Já Half Life ficaria bom de qualquer maneira. Teremos só 2 filmes, já que a Valve não sabe contar até três :)

    Curtir

    • > Ainda bem que os jogos indies e pra pc – que são os que mais tenho jogado – estão indo de vento em popa :)

      Pois é… eu não incluí nesta edição porque já estava grande demais, mas pintaram umas notícias muito positivas sobre as vendas do Minecraft e do Bastion, só para citar dois exemplos.

      Esses períodos de transição sempre são complicados para empresas muito grandes, porque elas se movem devagar devido ao tamanho. Os indies são menores, mais ágeis, então levam vantagem.

      Curtir

    • Não sou fanboy de marca alguma. Mas estou meio cético quanto aos próximos consoles serem capazes de me convencer a comprá-los. Já o WiiU, que eu também não via nada de bom, agora vai ter um Virtual Console onde vc pode jogar no gamepad… Só isso já está me deixando interessado… Se os clássicos forem relançados em HD, com compras via rede sem dificuldades, vai ser demais!

      Curtir

  2. Ao que parece o exemplo do Atari 5200 não foi aprendido até hoje!

    Curtir

  3. Os lançamentos são mais (+ +) do mesmo!!! Karamba! Por isso continuo jogando Pac Man! O Crash está chegando 1983 – 2013 ???

    Curtir

  4. E a industria de jogos indo ladeira a baixo, sei não viu, mas acho que vem muito mais noticia ruim pela frente. E a Nintendo cada vez mais levando ferro das softs, já não bastou perder a exclusividade do Resident Evil Revelatios, e futuramente o Castlevania Mirror of Fate para os consoles HD, e agora vem essa. Infelizmente fica cada vez mais claro que o mal do Wii vai se repetir no WiiU com o descredito geral das Thirds. Só a Nintendo salva a Nintendo!

    Curtir

    • > E a industria de jogos indo ladeira a baixo, sei não viu, mas acho que vem muito mais noticia ruim pela frente.

      Os games estão passando por uma fase difícil de transição, mas ainda não sabemos ao certo para onde. Cada um tem um palpite diferente: jogatina via streaming, realidade virtual, ascensão do PC, ascensão da jogatina móvel… tudo chute, claro, ninguém tem bola de cristal.

      No fim do mês a Sony revela o PS4, e já estão vazando supostas informações sobre o novo Xbox. Ou seja, logo vamos saber no que a turma graúda está apostando suas fichas. Eu não arrisco palpites, só acho que nem Sony nem Microsoft devem estar apostando apenas no poderio gráfico.

      Quanto ao Wii U, a gente já sabia que seria assim, né? E não acho que a culpa seja das thirds não: a Nintendo claramente fez o Wii U para receber seus próprios jogos; ele tem o poder e os recursos de que ELA precisa para lançar seus jogos. Se a Nintendo se importasse mesmo com as thirds, faria um console com toda a tecnologia de que elas precisam para lançar seus títulos multiplataforma, mas tá na cara que o PS4 e o novo Xbox vão ser muuuuuuuito superiores tecnicamente.

      Observe que não estou malhando a Nintendo não, pelo contrário. Eu não me incomodo nem um pouco de comprar um console só para jogar Zelda, Metroid, Mario e afins… só acho meio furada eles tentarem tapear a gente com esse papo de third parties no console.

      Curtir

      • “Os games estão passando por uma fase difícil de transição, mas ainda não sabemos ao certo para onde.” – Concordo Gagá, hoje são diversas as possibilidades.

        “No fim do mês a Sony revela o PS4, e já estão vazando supostas informações sobre o novo Xbox.” – Micro$oft e $ONY vão continuar expandindo suas redes de serviços (LIVE e PSN), território que a NINTENDO vai ter que suar (e muito) a camisa. Agora tendências futuras, também não arrisco palpites. Entretanto, estou é curioso pra saber como irão me convencer, jogador acima dos 30 anos, a gastar mais de R$2000 num console de video game, só gráficos não vão me conquistar, mesmo que estes sejam o famigerados 4K (improvável, mas sei lá!)

        “Eu não me incomodo nem um pouco de comprar um console só para jogar Zelda, Metroid, Mario e afins… só acho meio furada eles tentarem tapear a gente com esse papo de third parties no console.” – Pois é Gaga, quase cai nessa conversa também, achando que seria como na época do Nes/Snes, triste desilusão, até porque naquela época, o monopólio comia solto.

        E mais uma vez, obrigado Gagá pela atenção.

        Curtir

  5. “Infelizmente fica cada vez mais claro que o mal do Wii vai se repetir no WiiU com o descredito geral das Thirds. Só a Nintendo salva a Nintendo!”

    pelo que sei, esse mal é desde o Gamecube. pois o pessoal que quer por exemplo, jogar o RE4, não vai comprar o console da Nintendo para isso se o PS2 era mais em conta. tanto que na minha cidade, é bem dificil achar qualquer console Nintendo para vender. mas, boa sorte a Nintendo.

    sobre essa história dos novos consoles não permitir jogos usados, aposto que não vai durar muito se isso ocorrer. pois se por exemplo, o PS4 quebrar e não tem como arrumar, vou ter que comprar os jogos novamente?

    Curtir

    • Eu acho que os jogos devem ser vinculados à conta do jogador. Se for isso mesmo, é só registrar sua conta ao console novo. Aliás, parte da boataria sobre o PS4 e o Xbox novo diz respeito a um sistema de reconhecimento do usuário por meio de câmeras ou do Kinect. O usuário seria reconhecido instantaneamente e seus jogos liberados, sacou? É uma possibilidade.

      Curtir

      • Caramba, Gagá! Se isso for verdade, o cara vai ter que fazer a barba e se vestir bem pra poder jogar, além de deixar a sala arrumada! Sabe-se lá o que essa câmera conectada à Internet faz com a imagem captada “apenas para fins de reconhecimento”…

        Curtir

    • “pelo que sei, esse mal é desde o Gamecube. pois o pessoal que quer por exemplo, jogar o RE4, não vai comprar o console da Nintendo para isso se o PS2 era mais em conta” Sim, sim mas no Gamecube se via mais intensidade de jogos das Thirds, por exemplo, a própria CAPCOM mesmo que lançou os RE0, RE1, RE4. Estes jogos me fariam comprar um Gamecube. No Wii não se percebia isso.

      Curtir

  6. Se este episódio tivesse sido lançado no começo de dezembro eu iria começar a acreditar no fim do mundo maia… Ainda no aguardo da contratação da Patricia Poeta para apresentar este canal!!

    Curtir

    • Hehehe, André, estamos contactando a moça, mas William Bonner atende e sempre diz que ela não está. Ele esqueceu que a dele agora é pela manhã, Poeta será do Informa! :P

      Curtir

  7. Eu juro que já ia mudar de canal quando eu vi o Psy no carnaval!
    ;-p
    Bem que eu gostaria que a era de ouro dos Consoles voltasse, mas de fato, eu ando mais animado com o que rola nos PC’s do que com os consoles atuais. Fora que tem muitas softwarehouses aí que andam reclamando quanto as capacidades mesmo dos consoles mais atuais (Quem vê pensa que potência de um console = necessariamente bons games)

    Agora esse David Cage falou uma ½ asneira ao meu entender, pois é burrada dizer que um estilo de game, como ele classificou tão precisamente como “Matar e Pular” seja algo infantil dando a entender que não há benefício algum nisso, muito pelo contrário, há melhorias no reflexo, memorização e inclusive no desenvolvimento motor do jogador (Até sugeri esse tema para o Academia Gamer do Senil). Tudo bem que seria considerado um P()%0 avanço criar um jogo que “valorizem as decisões e emoções do jogador”, só que um game proporciona vários tipos de entretenimento, as vezes o jogador quer somente se desligar de um dia enfadonho de trabalho apenas se distraindo com coisas SIMPLES (Vou repetir aqui mais cinco vezes: SIMPLES, SIMPLES, SIMPLES, SIMPLES e SIMPLES!), e não com coisas mais complexas pra encher o saco. Eu por exemplo, se chegar em casa “P” da vida por causa de um dia de trabalho cheio de coisas a que se pensar, planejar, projetar, lhe dar com pessoas complexas, vou preferir chegar em casa e jogar algo como um Sonic Generations, ou apensa botar um Fallout Nex Vegas da vida e começar a explodir os Super Mutantes que aparecerem na minha vida, ou botar o Resident Evil 4 e explodir corvos com bazuca :-). Ou caso contrário, eu encararia um jogo com mais leitura, com mais complexidade como um Skyrim da vida, ou mesmo uns rastreios loucos de códigos pra algum Phantasy Star.
    :-)
    Outra coisa que eu achei asneira pura o que ele falou, é essa questão de “ganhar briga” contra Cinemas, série de TV e livros!
    PelamordeDeus!
    Cinema é uma arte que deveria ser estimulada e não sepultada, ta na vida da humanidade desde o final do século XIX (E acho que o pai dele ainda tava no saco do avô dele)… Séries de TV são entretenimentos indispensáveis para mim, o que seria da minha vida sem Arquivo X e Star Trek :-), LER LIVROS?! Car*&¨%&0 qual foi a nóia que esse cara fumou?!
    Então esse novo X-Bosta vai ser mais um console pra coleção daqueles que eu NÃO quero ter.
    :-)
    Vai ser um novo Crash no mercado! E só quem vai se dar bem é a Atari! HUAHUAHUAHUA. Agora me dá licença porque eu vou votar a jogar os meus games da década de 80 e 90.
    Até mais!

    Curtir

    • Fala a verdade, Yoz, você curte fazer essa dancinha quando não tem ninguém olhando :P

      > eu ando mais animado com o que rola nos PC’s do que com os consoles atuais.

      Você e a torcida do Flamengo, meu caro. Justamente por isso o Gabe Newell pode estar se tornando o dono da cocada preta na indústria gamer. Se esse lance de levar o PC para a sala de casa funcionar, muita gente vai se dar conta de que já tem um console de última geração para curtir no sofá. E olha como boa parte dos blockbusters multiplataforma dos consoles pintam nos PCs ultimamente. Vamos ficar de olho nisso aí.

      > Outra coisa que eu achei asneira pura o que ele falou, é essa questão de “ganhar briga” contra Cinemas, série de TV e livros!

      Eu sei que o que ele disse foi muito feio, mas… honestamente, quando você começa um negócio na indústria do entretenimento, seu objetivo invariavelmente é o de roubar público das outras mídias. Todo mundo nesse meio pensa como ele, mas só ele teve o fiofó de aço de assumir isso ^_^

      Curtir

      • >Fala a verdade, Yoz, você curte fazer essa dancinha quando não tem ninguém olhando :P
        R: HUAHUAHUAHUAHUAHUA Semana passada fui com a minha esposa no shoping e vi uma dessas máquinas, a primeira coisa que eu comentei com ela foi: “Eu prefiro os Arcades de antigamente”.
        De fato, eu me divertiria muito mais se encontrasse uma casa de Arcades contendo Tokio da Taito (1986), Time Pilot 84, Pac Man, Space Invaders, Jungle Hunt e Kung-Fu Master.

        >Eu sei que o que ele disse foi muito feio, mas… honestamente, quando você começa um negócio na indústria do entretenimento, seu objetivo invariavelmente é o de roubar público das outras mídias. Todo mundo nesse meio pensa como ele, mas só ele teve o fiofó de aço de assumir isso ^_^
        R: Então a indústria cinematográfica e televisiva vão dar uma resposta a altura quando essas coisas começarem a acontecer. Mas essa questão de roubar o público não é bem assim ao pé da letra, não é porque eu ame jogar vídeo game que isso queria dizer que eu vá deixar de ir ao cinema (Na verdade é a pirataria é que ta fudendo o cinema), claro que eu não vou pagar pra assistir qualquer bosta, e quando o filme é bom, eu vou uma, duas até três vezes assistir o mesmo filme, ao menos os escritores e diretores vão caprichar mais na hora de criar um filme pra atrair mais o público. Além do mais, eu disse isso porque vai ter momentos na vida da pessoa que ela só vai querer se sentar e curtir a coisa sem fazer nada. Por exemplo, tem vezes que eu só quero ver um filme sem me preocupar com nada, a não ser ver independente do final que tenha. Querer que os Games derrubem o cinema e a TV, é querer impor interatividade até nos momentos em que a pessoa não quer fazer mais nada a não ser ver “as águas passarem diante de seus olhos”.

        Curtir

    • “(…)Eu por exemplo, se chegar em casa “P” da vida por causa de um dia de trabalho cheio de coisas a que se pensar, planejar, projetar, lhe dar com pessoas complexas, vou preferir chegar em casa e jogar algo como um Sonic Generations (…)” – > Tô contigo nessa! Estou jogando muito pouco hoje em dia e, um pouco antes de fazer minhas atividades físicas, jogo uns 20 minutos de Outland. É exatamente isso, não importa em que parte parei, é só dar start e sair jogando, sem ter que ler textos enormes ou fazer coisas complexas.

      Em gosto de jogos com mais profundidade como Mass Effect que, inclusive, foi o que mais joguei ano passado:

      http://raptr.com/FrankCastle/summary/2012

      Mas quem busca algum divertido mais rápido que não necessite de grandes introduções, ou que não “perca” tanto tempo com leituras,os jogos mais arcade são o que há!

      Curtir

    • Concordo com você @J.F. Souza,querer encarar o Cinema os Livros e a TV pode ser meio presunçoso mesmo.
      Na cabeça do cara,o nosso momento de lazer vai ter que ter mais games e menos cinema,por exemplo,ele quer conquistar o lazer das pessoas que não jogam videogame para que começem a jogar.
      Acredito que o SIMPLES nos games é eterno,com ou sem essas ambições do Cane.Ainda bem!
      E viva os games de 1980/90!!!Salve salve o gameplay simples!!!

      Curtir

  8. O tal do Cage acho que tá viajando. Nós temos três tipos de entretenimento com narrativa: Livros, música e filmes. Os games são aí uma quarta forma que se destaca das outras três, mas dá a impressão que o Cage defende que jogos deviam ser mais como filmes! Não vejo isso como uma coisa boa.

    Curtir

    • Eu também acho que ele tá viajando. Acho ótimo que tenha gente disposta a fazer esse tipo de jogo, e tenho interesse em jogar isso. Não joguei Heavy Rain, mas acredito que os Walking Deads episódicos não estejam muito distantes do que o Cage propõe e gostei bastante do primeiro, que zerei ontem.

      Dose é essa coisa dele achar que todo o resto é boboca. Se você assistir à palestra toda dele no YouTube, vai ver que ele foi BEM agressivo em relação à imensa maioria dos jogos atuais. Se todos os jogos forem cabeça e cinematográficos do jeito que ele tá propondo, jogar videogame vai ser a coisa mais sacal do planeta.

      Curtir

    • Os jogos,de certa forma,sempre tentaram ser como filmes(contar uma história),e os da atual geração então nem se fale,isto já é real,são jogos com narrativa bem montada e complexa.O importante é que o leque de opções se mantenha.Eu prefiro os jogos com menos texto e mais gameplay.
      A-B-C + start + D Pad pra mim já ta bom,kkkkkkk.

      Curtir

    • Sei que não tem nada a ver, mas, apenas pra lembrar da minha praia, se a galera acha games “coisa de criança”, imaginem o que dizem em relação às HQs, cuja indústria está em situação muito pior…

      Pessoalmente, acredito na sobrevivência dos videogames, mas não duvido que o futuro traga uma interação entre aparelhos tão grande que possa realmente atrapalhar a sobrevivência dos consoles.

      Curtir

  9. Só para completar, agradecemos a todos pelos comentários e ficamos felizes que estejam curtindo! A ideia é que o programa seja cada vez mais informativo, porém rapidinho e sem ser entediante.

    Se tiver alguma coisa irritando vocês, postem aí nos comentários que nós vamos acertando, ok? O programa começou meio sem direção justamente para ir se transformando em algo bacana conforme formos notando o que está legal e o que não está.

    Ah, e não esqueçam de trazer seus amigos! Precisamos de público! :)

    Abração a todos!

    Curtir

  10. O que me preocupa, e não é de hoje, é a quantidade enorme de desenvolvedoras de jogos, algumas delas clássicas, falindo.

    Ainda estou esperando algum gênio da análise de mercado escrever sobre o assunto, mas pra mim não dá pra fugir de três hipóteses, possivelmente concomitantes: o mercado “americanizou” de vez, os requisitos de criação de um game AAA estão superinflancionados e quebrando empresas (o que já é aceito por analistas), ou estamos passando por um período de pré-revolução dos videogames, onde o veremos cada vez mais a dominação de plataformas portáteis e a centralização do entretenimento doméstico na TV, com o fim das mídias e os jogos rodando remotamente via streaming.

    Continuem com o ótimo trabalho, pessoal!

    Curtir

  11. Que que é isso pessoal,a Atari vendendo títulos e outras game publishers amargando baixas vendas…lamentável hein?!Acho que a “bola de fogo e os gafanhotos” estão a caminho mesmo kkkkkkk.E o que falar dos novos consoles e suas “piras” em querer bloquear TUDO.Eric,Gagá,Andrey como vai ficar o mercado da próxima geração se isso acontecer?Pelamordedeus!
    O jeito é todo mundo migrar pro PC e investir nos jogos antigos mesmo. :)
    “-Superconsole mais forte do que nunca!!!”
    Olha pessoal,sério mesmo,essas histórias de uma empresa querendo derrubar a outra,tipo,”Microsoft atacar SONY”parece mais coisa de almanaque e revista semanal.No meu entender,isso não faz sentido.Empresas brigam por espaço,sim,mas são concorrentes até certo ponto,no fundo,todas acabam tendo interesses em comum apesar da concorrência.Quando uma empresa cai(SEGA) ou praticamente morre(KODAK) é quase certo que o problema foi má gestão e/ou falta de visão de mercado futuro,e nunca uma interferência de um concorrente poderoso e malvado.Portanto esse papo do ex funcionário da Microsoft é coisa pra gente ingênua acreditar.
    O Mario Kart só nos arcades do Japão é triste,mas também,veja só,será que em algum lugar do mundo os arcades ainda tem um bom público que mereça a atenção da Nintendo para lançar um título por lá?Acho que não,o chato é que é um título querido por muitos,uma pena.

    Curtir

    • Pois é Dactar, Steam Box começa a ganhar sentido com essas atitudes das ainda donas do pedaço (Sony, MS e Nintendo), vamos ver isso, por enquanto o SuperConsole numa ilha deserta ainda quebra um galhão mesmo, rs…

      Curtir

  12. Olá galera! Vocês me convenceram: TheBoss Informa acaba de se tornar minha principal fonte de notícias sobre o mundo dos games! Então, nem pensem em cancelar o projeto :-)

    Vi que ao longo destes 3 episódios, muito coisa foi melhorada, está muito bom mesmo! Lembro que um tempo atrás, aquele programa Leitura Dinâmica da Rede TV! estreou com um bloco de games (não sei se ainda existe). E, sinceramente, vejo que o TheBoss Informa poderia facilmente cumprir esta tarefa em qualquer emissora, pois não deixa quase nada a desejar…

    … “O quê!? Quase nada?”. Ops… :-P Bem, tem uma coisinha ou outra que talvez possa ser melhorada, então ficam minhas sugestões:

    – Transição entre uma notícia e outra: Em momentos em que uma nova notícia vai ser apresentada, o áudio está OK, com Eric “Cid Moreira” Fraga em sua narração. Porém somos presenteados durante alguns segundos com um fundo preto o espaço onde costuma ficar o vídeo :-( Exemplo entre 3:52 e 3:58.

    O que sugiro:
    Alternativa 1) Quando a notícia a seguir tiver um vídeo, soltar esse vídeo logo em seguida, sem esse “delay” com tela preta.
    Exemplo: Aos 3:29, soltar o vídeo simultaneamente com a narração de Eric: “Depois de registrar quase 2 milhões de downloads de sua versão demo…”.

    Alternativa 2) Jogar um texto onde ficariam as imagens e vídeos.
    Exemplo: entre 3:52 e 3:58, colocar um texto “Novos Lançamentos Confirmados” na tela, enquanto Eric fala “Agora vamos bater o cartão rapidinho pra confirmar jogos inéditos que todos vocês já sabiam que viriam….” e aí entra o vídeo de Call of Duty 1.

    – A faixa inferior. Li em comentários anteriores, que isso envolve um template (que deve ter dado um trabalhão danado para fazer), mas ainda acho que a faixa inferior ocupa muito da tela, fica naquela de “mostra e não mostra” a tela inferior do vídeo. Minha sugestão seria, deixar essa faixa mais fina e tirar a transparência:

    Mas para não ficar feio desse jeito que fiz no Paint, poderia ser usado o “gradiante/degradê” no preto, até mesmo para dar um efeito de convexidade, que ficaria bonitão (algo que já aconteceria na largura atual, se não fosse a transparência, creio eu).

    São só sugestões, o principal que é o conteúdo, está ótimo! E sei que dá um trabalhão para fazer e talvez dê um trabalho maior ainda para modificar, mas só estou querendo dar um feedback de como poderia ficar ainda melhor. Se eu entendesse de desenho e design, tentaria mandar exemplos mais “visuais”, mas infelizmente não domino essas artes? :-(

    Um abraço galera!

    Curtir

    • Valeu mesmo Frank, você não suma de novo daqui não meu velho! :)

      Amigo, valeu pelas sugestões também!

      Sobre o template visual: suas opiniões com certeza são 100% válidas mas, no momento, vamos dar um tempo em mexer no formato visual pois o primeiro já deu um trabalhão ao Andrey e ele refez pro segundo… por hora; vamos seguir do jeito que está por um tempo, com o lower third “grandinho” embaixo mesmo, sem texto na tela porque dá mais trabalho ainda inserí-los… a edição já está no limite de tempo para um episódio que precisa sair semanalmente sem falta. Se ele (Andrey) fizer um TERCEIRO template, putz, leva mais tempo de novo pra adaptar. Vamos seguir como está mesmo, acho que está aceitável — a polpa da coisa toda é o texto do Gagá que é muito bem selecionado e escrito, eu me esforço no resto com Andrey pra ficar na metade da qualidade do velhinho com a locução e o visual, rsrs…

      Só por curiosidade, pra você e a turma conhecerem o processo todo pra gerar esses 5 minutos de notícias: Gagá manda na coisa toda com a pauta dele, e pra isso ficar com essa qualidade e objetividade ele passa a semana toda selecionando as notícias. De sábado pra domingo, ele tem de juntar tudo e escrever a pauta pra me mandar; com a pauta dele, tenho de baixar todo o material ilustrativo (youtube pra lá e pra cá, google imagens filtrando só imagens de alta resolução, vídeos HD, etc, pra garantir a qualidade final do produto) e fazer a locução do texto dele, que é um desafio constante para mim, estou lutando pra melhorar a cada episódio, ficar mais dinâmico.

      Ainda fico enchendo o saco de Gagá durante a gravação da voz, tirando dúvidas sobre a pronúncia mais adequada de certas palavras em inglês. Depois de gravar a voz, volto pro Vegas pra sincronizar tudo — ufa! Está divertido demais fazer, mesmo com a trabalheira que dá, mas pra manter o ritmo vamos manter o formato como está e torcer pra dar certo! :)

      Vamos nessa Frank, continue conosco meu velho, já falei “não suma” certo? ;-) Abração!

      Curtir

      • Valeu Eric! Como disse, já tinha ideia da trabalheira da parte visual, agora estou mais ciente ainda sobre a geração da pauta! Fica apenas para registro para uma futura consulta se decidirem mudar ou ajeitar algo.

        E, justamente, por ser algo mais “datado” (por se tratar de notícias) que fiz questão de dar uma “escapulida” e assistir os 3 numa tacada só! Como disse, TheBoss Informa será minha fonte Nº 1 de notícias de games, podem ter certeza disto! E já indiquei para alguns amigos, um deles, já percebi que está acompanhando! :-)

        Curtir

        • Você é o cara mister Frank, valeu pelo extra-apoio de sempre viu com essa divulgação entre seus amigos. Sim, o lance das transições vou ficar mais atento (entre os vídeos/fotos), esqueci de agradecer por esta sugestão!

          Vamos juntos no co-op informativo, com Orakio no comando só não pode é acontecer o negócio da bola de fogo pra gente parar (risos), abração!

          Curtir

  13. Será que David Cage quer Destruir o Gameplay?

    Eu assisti a palestra do David Cage na DICE 2013,citada pelo The Boss Informa,e fiquei muito surpreso com as ideias deste cara.
    Ele quer que os jogos alcancem o mesmo nível de popularidade e aceitação pelo público amplo,assim como outras formas de entretenimento como: livros,séries de TV,filmes etc .Por exemplo: Se você perguntar a um amigo ou a alguém mais velho que tipo de livro ou filme assisitiu recentemente,é muito provável que haja uma resposta positiva desta pessoa,por outro lado,se você faz a mesma pergunta a esse amigo sobre “que tipo de jogo você jogou ultimamente” existe uma boa chance dele responder que não joga videogame porque é coisa de criança ou porque nunca teve contato com videogame,e por isso não pode responder.Percebem a diferença?Nós não temos medo de perguntar pra qualquer pessoa sobre um livro ou filme porque essas mídias tem aceitação social e também são consumidas por um grande público,mas o videogame ainda permanece como coisa restrita a dolescentes,crianças ou nerds,ou pelo menos,essa é a visão que existe,distorcida,mas existe.É isso que David Cane quer mudar,ele quer inovar a forma de interagir e fazer jogos.
    A minha primeira reação foi de odiar esse cara,pois afinal de contas,ao que parece,ele,David Cane, quer matar o gameplay,pior,pare ele o gameplay (o apertar incessante de botões)é uma coisa menor,coisa de criança.Mas depois,eu percebi que o fato de alguém querer mudar a indústria,e quebrar paradigmas(como ele mesmo fala no vídeo) não significa que vai destruir o que já temos hoje,pelo contrário,vai acrescentar,vai amadurecer,vai dar mais crédito e respeitabilidade ao ato de jogar videogame.Acho que se ele for ouvido,teremos jogos mais adultos e interessantes,e por outro lado,Marios,Zeldas e Call of Duty´s da vida, continuaram a existir,pois tem seu público,e sempre terão,é por isso que não vejo as ideias do David Cane como uma ameaça,mas sim,um avanço à indústria dos videogames.
    Os jogos para Cane,deveriam inovar e falar mais sobre coisas do mundo real,e não fazer o que os games sempre fizeram___nos transportar para mundos estranhos,diferentes e fora da realidade___.É claro que uma das coisas mais legais do videogame é exatamente fazer isso,fazer o jogador esquecer a realidade,mas é aí que surge uma nova possibilidade para aqueles que,por ventura,queiram algo mais humano(no sentido emocional mesmo),assim como ler um bom livro ou assisitr um filme mais “cabeça”.Jogos de videogame,na visão de Cane, também precisam falar sobre Política,Sociedade,Sexo,Emoções e Relações Humanas,enfim,games (para que possam alcaçar o verdadeiro nível dos filmes e livros)precisam inovar e buscar construir um conteúdo com apelo a todas as faixas etárias e atrair o maior variedade de público possíveis.A ideia é amadurecer os jogos,criar uma fatia de mercado mais madura e manter as outras formas de games como estão,claro!Pelo menos é o que eu espero.Isso pode ser muito bom.Afinal de contas:Quantas vezes a gente não ficou saturado com determinado tipo de jogo,que parece ser sempre a mesma coisa a cada edição,a cada ano?O amadurecimento da indústria pode fazer a diferença neste sentido e a síndrome de Peter Pan(querer ser criança e negar as responsabilidades da vida adulta) pode ser vencida.
    Cane também critica a forma de classificar os jogos atuais e também faz uma bela crítica a “Imprensa especializada” em avaliar games.Segundo ele,tem muita gente na imprensa,sendo paga pra isso, que ao invés de fazer uma crítica decente sobre um jogo,na verdade apenas da um palpite ou uma opinião simples,tipo,
    -”Ah esse game vai levar um 6/10 porque não tem um som muito legal”
    E isso para Cane também precisa mudar,se os games precisam amadurecer a imprensa especializada também precisa.
    No final das contas eu gostei muito das ideias do cara,mesmo sendo eu, um jogador apegado a forma tradicional de apertar botões he he he,(eu já disse que sou fã do controle do SNES?)se o que ele tem a nos oferecer vem somar à indústria dos games eu concordo,mas jamais podemos admitir que esta forma de entretenimento mude para algo SINGULAR,sem a possibilidade de curtir um “Contra” ou um “Call of Duty” sempre que necessário.Na minha opinião o GAMEPLAY está acima de tudo,visão totalmente oposta de David Cane,mas por outro lado,não posso deixar de reconhecer que a indústria pode,sim,se modificar e atingir um público diferenciado.A chave aqui é a soma e não a subtração.

    David Cage
    44 anos
    Nascido na França
    Presidente da Quantic Dream
    Ideia principal:
    “Amadurecer os jogos e enriquecê-los com valores humanos e problemas do mundo real”

    Para entender a cabeça do cara,veja o pequeno vídeo escrito e dirigido por ele mesmo.
    http://migre.me/dduxj

    Aqui está sua palestra.
    DICE 2013
    http://migre.me/dduHF

    Curtir

  14. Aqui está uma opinião de um retrogamer frustrado.
    Entendam como um pouco de desabafo.

    A minha idéia geral disso é: que eles querem limitar os gamers para ter seus jogos e gastar muito com isso, ainda mais nós gamers brasileiros que não tenham ou não achem justo pagar mais de 1000 reais num videogame. Eu fiquei pensando com meus roms e games que ja tenho que são um Master System, um PSone e um PS2 com muitos jogos fisicos e backups em PC e pensei sinceramente, E daí?

    Eu gosto de games desde meus 5 anos de idade quando tive minha primeira experiência na Casas Bahia de Santo Andre em SP num Intellivision jogando Pac MAn dele.

    Eles não querem mais midias fisicas porque geram custos, hoje vemos muitos DLC’s pintando mas eu não quero viver de downoads pagos, não mesmo, me recuso.

    Os PC’s tem sido a saída para fuga e liberdade, e eles querem nos prender ao nosso vício sadio de jogar games.

    Lembrei do Resident Evil do 3Ds e achei uma bela sacanagem o que fazem com o jogo.

    E você Eric o que acha disso tudo? E você grande Gagá, o que acha disso?

    Só sei de uma coisa, continuo com meus roms, emus, meus surrados e fortes games das épocas anteriores e isso é mais um motivo para não adquirir os novos.

    Deveria ter um preço mais compatível com o povo não concordam, pois infelizmente o que entrou na poilitica querendo nos defender não ta fazendo nada, só aumentando a coleção e vocês sabem de quem estou falando.

    Abraço

    Curtir

    • Legal seu começo com o Intellivision nas Casas Bahia,Ulisses!
      Acredito que o preço dos jogos são infernais no Brasil,sem dúvida,mas no caso do WII e XBOX360 houve uma melhora com algumas promoções,e no caso do PS3 também apareceram os “Greatest Hits”com preços menores.Os lançamentos continuam absurdamente caros,fora da realidade mesmo,isso é um problema.
      Talvez o maior problema das mídias físicas seja a pirataria e nem tanto os custos de produção.Imagine só se eles lançam um console,tipo o Zeebo ou o PSP GO,onde não tem mídia física,é tudo por download?Aí sim a pirataria ficaria bem mais difícil,mas por outro lado,o controle da empresa sobre SEU jogo talvez seja exagerado e desonesto.Por exemplo,vou poder emprestar o jogo pra um amigo?Não dá.Vou poder fazer uma cópia de segurança?Não dá.Vou poder…vc entendeu.

      No caso do Moacyr Alves que vc citou indiretamente,é preciso reconhecer que ele teve erros a certos,mas não acredito que ele esteja agindo de má fé e fica só pensando em aumentar a coleção de games dele de forma corrupta e individualista.Acho que ele faz o que pode,com erros e acertos,claro.

      Também sou fã de roms e jogos antigos,acredito que a nova geração precisa achar uma forma de cobrar um preço honesto sem ficar com essa historinha de BLOQUEAR os games ON-LINE como a MS e a SONY estão sugerindo,isso é sacanagem,né?

      Curtir

      • Acredito que a política em nosso país não tem mais jeito pois tenho vergonha dessa pátria chamada Brasil.
        O povo também não se move, fica no comodismo, acha legal ganhar uma ajuda de 70 miseráveis reais e fica fazendo filho de monte, tanto que as grandes capitais já estão subpopulosas.
        Mas compra pirataria quem quer ou fazem backups quem quer.
        Eu não sou a favor da pirataria, nunca fui, mas se não fosse ela, eu não teria jogado muitos jogos, talvez nem tentasse ter videogames.
        Quando eu era jovem e o atari bombava cheguei a ter muitos cartuchos polyvox, mas eu ganhava eles, depois fazendo mutias trocas conheci muitos consoles e cheguei a ter 22 consoles diferentes, mas vi que estavam me consumindo então vendi tudo e curti coisas reais como viajar, etc.

        Enfim eu ainda tenho uma vaga esperança de que a nova geração melhore mas é uma vaga mesmo lembrança.

        Curtir

        • Concordo com vc,de certa forma os políticos são um efeito colateral da mentalidade de comodismo de nós brasileiros.Em vários níveis e camadas sociais tem sempre alguém querendo dar um jeitinho e fazer do seu jeito.Se o cara tem Bolsa Família todo mês um futibol no fim de semana e mais uma cevejinha,pra que se preocupar com política?É por aí mesmo.Mas se os pobres tem seus vícios,os ricos e classe média também têm…com seus IPhones Tablets Viagens e compras no Shoppping,o videogame também pode ser uma forma de comodismo e alienação tudo depende do peso que cada coisa exerce na nossa vida.
          Acho que o termo pirataria só se aplica aos jogos atuais,há muita polêmica nisso mas…eu não consigo ver pirataria em possuir roms de SNES ou PS One nos dias de hoje.Também tive jogos da gloriosa Polyvox,caraca!!! 22 consoles diferentes?!Pelo seu nick imagino que nasceu no mesmo ano que eu : 1978,por isso quando vc fala do Atari e coisas desta época,eu seu muito bem como foi essa geração 80. :)
          A longo prazo as coisas tendem a melhorar,isso é fato.O problema é que durante a jornada muita merd@ acontece,mas eu também acredito que as coisas podem mudar para melhor no Brasil.Vou tentando fazer a minha parte.
          Falow.

          Curtir

          • * Confirmei sem querer a resposta anterior, está incompleta!

            “Enfim eu ainda tenho uma vaga esperança de quae a nova geração melhore mas é uma vaga mesmo lembrança.”

            Nova geração de consoles? De gamers? Ambos? :-)
            Não sou hipócrita, já me usei muito da pirataria e pode ser que ainda use vez ou outra nos games. Mas o que acho mais difícil não é questão tributária, os altos preços. O mais difícil é mudar a cultura do brasileiro. Enquanto o pessoal não mudar essa cultura de jeitinho brasileiro, de querer levar vantagem em tudo, não vejo futuro algum, apenas trevas.

            Eu tenho gosto de pagar por um produto de qualidade e que possua um preço justo. O brasileiro médio acha que comprar um produto de entretenimento original é ser “trouxa”, dizem que essas empresas já ganham muito e não vai fazer falta o nosso pagamento pelo produto deles… oras, mas e se NINGUÉM pagar, como a empresa continuará criando produtos?

            Cheguei a falar um pouco desse assunto (Pirataria) num Podcast que me atrevi a fazer no ano passado. Faz quase um ano, mas muita coisa ainda é pertinente, se quiserem conferir:

            http://projetojogatina.wordpress.com/2012/04/06/projeto-jogatina-podcast-03-pirataria/

            Curtir

            • “Eu tenho gosto de pagar por um produto de qualidade e que possua um preço justo. O brasileiro médio acha que comprar um produto de entretenimento original é ser “trouxa”…”

              Realmente isso acontece,mudar a cultura das pessoas é lento e às vezes impossível.Ouvi o seu cast e putz,eu também tinha um Turbo Game da CCE e inclusive era aquele com o “controle de Mega Drive invertido” kkkkkkkkk e tem mais,meu primeiro game nele também foi Magic Carpet que foi o primeiro game que zerei,eu sozinho jogando em casa no meu prórpio console.(já que os da Atari não tinham um final exatamente).Basicamente o Turbo Game era um clone na cara dura sem direito autoral algum!Clone de Hardware!Ví esses dias no Youtube um cara comparando o som do Turbo Game com o NES original em Mario 3,eu não senti diferença mas o cara jurava que o chip genérico da CCE dava uma diferença no timbre,sei lá he he he.
              No cast vc disse 2 coisas fod@s que concordo muito:
              1 Sobre os jogos ripados com cenas cortadas,eu também prefiro o game integral,seja pirata ou não.
              2 A Meca da pirataria é o PC,kkkkkkk pode crer assino embaixo!
              Enfim será que as coisas tendem a mudar pra melhor?No curto prazo acho que não,hoje a maior esperança e ambição do povo brasileiro e seus representantes é o quê?
              Fazer uma Copa do Mundo….o resto,há o resto deixa pra lá.
              Essa é a mentalidade.
              Falow FrankCastle!

              Curtir

              • Valeu por ter ouvido, Dactar! :-)

                “controle de Mega Drive invertido” – > hahaha, esse mesmo! E tinha 4 botões, nem sabia que o Nintendo usava apenas 2! A famosa função “turbo” nos botões adicionais no console da CCE eram até uteis, hehehe.

                “Realmente isso acontece,mudar a cultura das pessoas é lento e às vezes impossível.” – > É MUITO difícil cara! Um amigo que não via há mais de 1 ano me visitou neste feriado, disse que comprou também um Xbox 360, porém desbloqueado. Na verdade, ele trouxe o PC dele para tentar fazer backup, pois tinha dado problema e precisaria devolvê-lo para garantia. Eram mais de 300 GB de dados, perguntei se eram coisas importantes, coisas que pessoais como fotos (que não podem ser baixadas novamente). Ele disse que tinham algumas fotos, o resto era tudo Anime, Séries e um punhado de imagens de jogos de Xbox 360!

                Lhe questionei quantos jogos tinha e quantos já tinha zerado. 70 jogos, zerdos… NENHUM!!! Isso mesmo: zero, nada! Não quero julgá-lo, nem nada. Mas conversa vai, conversa vem, ele disse que precisava renovar a Habilitação. Perguntei se tinha carro, ele disse que ainda não, disse inclusive que “aprender a dirigir” somente na Auto Escola e que “por isso” teve que pagar o “quebra” (gíria para propina paga para ser aprovado no exame final de direção, independente do resultado). Lhe questionei se ele já tinha sido reprovado no primeiro teste, ele disse que não, logo de primeira já pagou para “garantir”, pois por ter aprendido a dirigir “somente na auto escola” não estaria apto para tirar habilitação!

                Foi pouco tempo que tivemos para conversar, não me senti a vontade para falar exatamente o que penso disse, mas tentei dizer: tente fazer um daqueles cursos para pessoas habilitadas, para pegar prática no volante e tal… (pois imagine o risco dessas pessoas despreparadas para conduzir um carro!).

                Desculpem o desvio total de assunto, mas tudo isso serve para mostrar essa mentalidade do brasileiro médio que costumo falar, é algo enraizado mesmo! Muito difícil de mudar, mas talvez com um convívio dia a dia com alguns amigos mais próximos, conseguimos mudar isso (eu consegui com alguns amigos, pouco mais da metade deles, mas os outros continuam no mundo da pirataria desenfreada, curiosamente são os que costumam conviver menos comigo e com nosso círculo de amigos que tentam usar jogos originais.).

                Um abraço!

                Curtir

                • Eu mesmo tenho mais de 20 jogos originais do ps2, mas eu compro usados mesmo ou semi novos porque não da pra pagar os absurdos que muito vendedores pedem, por mais que sejam raros.
                  Eu tenho aquele Tekken de playstation o primeirão, com caixa Long box Acrilica é linda de ver e ainda esta em bom estado. Eu gosto de comprar originais pela qualidade, manuais, sentir o cheiro mas faço download de jogos na rede. Nas feiras livres os jogos de PS2 custam 5 games por 10 reais, como da pra parar isso?
                  Frank voce esta certo em um monte de aspectos e como muitas pessoas citam aqui mas é muito dificil viver de braços cruzados não concorda. Eu, pelo menos, tento fazer alguma coisa, para não ficar me aproveitando disso. E torço para que os jogos se tornem mais acessiveis aos que no caso tem muitos que nucna jogaram ou nunca tiveram condições. Eu mesmo ja doei alguns videogames ja para quem nunca teve e é muito gostoso saber a alegrias dessas pessoas que as vezes não tem condições de ter um. nem que seja por um minuto.

                  É isso.

                  Curtir

            • parabéns pelo seu Podcast muito bacana.

              Curtir

              • Obrigado, Ulisses! É uma pena que o podcast tenha entrado em estado criogênico, quem sabe um dia retomo ele… mas eu prefiro mesmo que a Cosmic Effect Team faça um, hehehe :-)

                Curtir

              • Ah, não deu para responder no nível acima. Sobre os jogos de PS2, muito legal cara! Para você ter uma ideia: uns tempos atrás, finalmente as Lojas Americanas (loja brasileira que tem esse nome) começaram a vender jogos como God of War 1 e 2 (inclusive duplos) por R$ 20,00. Como é um must have do PS2, dei a dica para vários amigos, todos usavam consoles desbloqueados, todos eles fizeram questão de comprar o jogo original. Ou seja, a partir do momento que nos é apresentado um valor condizente com a realidade, as pessoas compram.

                Mesma coisa com Halo Reach, houve uma promoção em um site brasileiro, se não me engano a mesma loja supracitada, preço: R$ 50,00. Avisei para um colega de trabalho e ele não acreditou. Quando viu o jogo disponível, comprou, acabou dando o braço a torcer e admitindo que era possível manter o console com jogos originais.

                PS: Essa caixa de acrílica do PS One é linda! Gosto muito da série Tekken, fico triste por não ter os jogos anteriores para o Xbox 360 :-(

                Valeu Ulisses e todo pessoal, muito bacana mesmo esse bate papo! Público do Cosmic Effect é nota dez!

                Curtir

        • “Enfim eu ainda tenho uma vaga esperança de que a nova geração melhore mas é uma vaga mesmo lembrança.”

          Nova geração de consoles? De gamers? Ambos? :-)
          Não sou hipócrita, já me usei muito da pirataria e pode ser q

          Curtir

    • Opa Ulisses! É rapaz, parece que os consoles estão assustados com a verdadeira convergência que agora começa a acontecer. Console de videogame TEM DE TER um monte de serviço extra pra ser considerado como “comprável”.

      Engraçado que, acho que quando essa poeira abaixar, isso tudo vai se considerado gimmick (netflix no console, tocar música no console e por aí vai) e eles vão voltar a se concentrar só nos jogos. Já pensou, até mesmo REMOVER a habilidade de reproduzir mídia ou realizar outras funções (como, sei lá, acessar facebook) dos consoles? Seria uma boa… para os jogos.

      Está na hora de voltar o “sandbox” que era o console de videogame…

      Curtir

  15. A política tá tão excelente no nosso pais que o Tiririca vai pedir demissão

    Curtir

  16. A decisão da Ubi em adiar Rayman Legends para setembro foi um grande soco no estômago dos usuários do WiiU… O problema nem foi perder a exclusividade, mas o jogo ser adiado para poder acompanhar o lançamento das versões do PS3 e X-360. Mas espero que o game também ganhe uma versão para PC.
    |
    Sobre Dead Space 3, estou achando o jogo muito bom até onde vi. E pra quem ficou preocupado com os momentos “Gears of War”, não tem muito disso no jogo, como o demo deixava sugerir. E o visual tá fantástico!

    Curtir

  17. Um novo Soul Reaver pode ser lançado, excelente notícia! Quanto ao futuro incerto e nebuloso da industria de games, se houver um novo crash e os jogos pararem de serem feitos não vai ter muito problema porque há tantos jogos antigos ainda para serem jogados e descobertos que nunca faltará jogos para jogarmos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: