Anúncios

Cosmic Fast #3 – 2600 x 360

Esse é Cosmic FAST mesmo, pessoal, só pra não passar em branco (tem 3 minutos apenas!). Danilo ganhou uma inesperada cópia de Major League Baseball 2009 para Xbox 360 e, aqui no Cosmic Effect, nós não dedicamos muito tempo aos jogos de esporte, pelo menos atualmente. Ainda mais beisebol… Isso nos fez lembrar: o único jogo de videogame baseado no esporte inglês tão popular nos Estados Unidos que havíamos experimentado antes, foi o “Baseball” do Atari 2600. Mesmo sem entender direito o que estava acontecendo, Cosmonal, Dancovich e muitos jogadores que tiveram em mãos um 4 em 1 da Dactar acabavam extraindo alguma diversão do Home Run, o nome original do game de beisebol da Atari. Sem preconceitos, fomos jogar beisebol no Atari 2600 e no Xbox 360… até que a gente se divertiu um pouquinho e Danilo até resolveu aprender as regras do esporte! Alguém aí curte jogos de esportes impopulares por aqui, como golfe? Vale a pena dar uma chance a um game de um esporte que você não tem interesse algum? Essas e outras perguntas não serão respondidas neste Cosmic Fast :)

Cosmic Fast

Edição #3: 2600 x 360


Canais somente com vídeos produzidos pelo Cosmic Effect

* * *

Anúncios

31 Respostas

  1. Então… Não entendi nada não :)

    Curtir

    • ehehehehe, esse foi só pra não passar em branco o final de semana, rs

      E você, acabou jogando algum jogo de esporte atípico por causa de videogame?

      Curtir

      • Pelo que me lembre, apenas Golf mesmo! Acabei conhecendo o esporte ali, através do Mario Golf 64, e fiquei viciado nessa joça! Agora sempre que posso jogo o Neo Turf Masters, de Neo-Geo, ou até o Pangya pra PC.

        Eu lembro que já tentei jogar futebol americano… Mas desisti, é uma desgraça mesmo. Baseball eu nem me aventurei, por isso que não entendo absolutamente nada mesmo :)

        Curtir

  2. Eu até que aprendi algumas regras de esportes como Futebol Americano e Hockey jogando videogame, mas Baseball… phew…

    Curtir

    • Pois é, eu ganhei esse jogo meio que do nada, um cara comprou pra revender, o jogo encalhou e ele resolveu me dar o jogo.

      Li na internet as regras e até achei interessante. O engraçado é que eu achei o jogo bem bacana mas ele recebeu umas notas bem ruins, aparentemente ele é o equivalente a um jogo de futebol onde os jogadores driblam errado.

      Curtir

    • hahaahaha “phew”

      Rapaz, bem lembrado, NHL Hockey! Gostava dele no Mega. E Joe Montanna com aquela narração, deve estar no guinness como o primeiro jogo inteiramente narrado, não? Era impressionante.

      Curtir

  3. Eu também me divertia com esse jogo de basebol do Arari, mesmo não entendo muita coisa, até hoje não entendo bem as regras do beisebol. Ah, não sabia que aquele último jogo do Atari de beisebol era novo.

    O video game mais legal de beisebol que já joguei foi Baseball Stars 2 para Neo Geo MVS/AES.

    Dos video games sobre jogos não-populares por aqui eu gosto de golfe e tênis.

    Curtir

    • hahaha, o baseball do Atari dá a sensação de que a gente tá fazendo a coisa certa. Como o score da parte de cima não dá pra ler direito (!), parecia que ia tudo bem, rs. Engraçado que Danilo também jogava quando teve Atari e como vinha naqueles 4 em 1 da Dactar, muita gente deve ter jogado ele por falta de opção né? rs

      Você jogou PGA Tour Golf no Mega, Émerson? Putz, virei fã do esporte e joguei aquele jogo como nenhum outro jogo de esporte, na época, rs

      Cara, a música desse baseball do Neo Geo aí é MOD, ou não me chamo Cosmonal. Tem os samples típicos das MODs da época.

      Curtir

      • Então… A placa MVS do Neogeo não utiliza o formato MOD para som!

        Curtir

        • eheheheh, tem sampler ali que só ouvi em MOD, é por isso, rs. Mas é claro que o original é tudo sampler de sintetizador da época, etc

          O orchestra hit dela e o som da melodia, metade das MODs usavam exatamente esses samples ali :D

          Curtir

        • Também não acredito que esse jogo usasse MOD, mas a verdade é que MOD é só um formato de arquivo. Seria possível escrever um código no jogo pra tocar MOD, mas seria inútil já que o NeoGeo já tinha um formato próprio pra som.

          O snes por exemplo, que tinha um processador só pra som, era comum cada jogo ter seu próprio código para ler dados musicais do cartucho e transferir para o DSP, logo não duvido que houveram jogos que armazenavam a música em MIDI e até mesmo MOD.

          Curtir

          • Com certeza, Danc, mas eu não quis dizer que usava o formato “a rigor” module do Amiga não, não devo ter me expressado bem. Estava me referindo aos samples somente, são “de MOD”, muito típicos das modules da época, onde basicamente se tirava samples de outras MODs (poucas pessoas “faziam” os samples pra MOD, poucas MESMO). O power chord, o synth da melodia e o orchestra hit estão presentes em 10 entre 10 MODs da época – mostra essa música do Neo Geo aí pra qualquer europeu dono de Amiga nos anos 90 com o cara de olhos vendados e ele dirá “puxa, não conhecia essa… MOD!” :D

            Esses consoles da era “pré redbook audio” e pós 8-bit usavam sempre combinações de um sintetizador + samples na memória – ou só samples – e tudo sequenciado em geral com poucos canais de samples (por causa do alto uso de CPU), então soam similar por alguns motivos musicais como: alternar bateria e cymbal no mesmo canal, dentre outros. Além disso, como tudo mundo tinha problema com memória na era ROM, samples lo-fi eram os favoritos. Acredito que, nesse meio, eles possivelmente até compravam samples de empresas como EMU, Kawai, etc. com eles (os samples) tratados pra serem “bons samples 8-bit”, “bons samples a 11 KHz” e por aí vai. Como eu não consigo identificar a fonte desses samples (tipo, se é roland, kawai, yamaha, etc.) a “fonte” que me vem à mente primeiro é… MOD! :)

            Curtir

          • Não consigo responder diretamente ao comentário do Cosmonal, então vou usar por aqui mesmo :D

            Agora sim está esclarecido que você sabe o que tá falando! Havia levado um susto mesmo quando você tinha suspeitado que a música era MOD. Mas não dá pra discordar que muitos desses samples devem ter sido usados para formas diversas, o que pode gerar várias semelhanças entre diversos jogos de sistemas diferentes. Por exemplo, aquele “Orchestra Hit” dos jogos das Tartarugas Ninjas de Arcade e SNES pode ser ouvido em vários outros jogos também!

            O engraçado é que muitas empresas desenvolvedoras manteram as mesmas bibliotecas durante anos, como a Nintendo, usando os mesmos sons desde Super Mario 64 até o Majora’s Mask, de 1999. Isso porque não sei se eles já usavam aqueles mesmos samples no SNES….

            Aliás, vale lembrar que os músicos mais competentes mesmo sampleavam os próprios instrumentos, como o Hiro e a guitarra na versão Arcade de After Burner II, e a Zuntata da Taito com seus sons experimentais – sem falar no Piano que eles começaram a usar no início dos anos 90 em seus jogos.

            Curtir

          • Rsrs, na verdade eu fiz esse comentário meio como cultura inútil mesmo, eu sei que você entende de MOD como padre entende de missa, hehehe.

            Lembro que quando joguei Unreal (o primeirão) pela primeira vez tive essa sensação “isso com certeza é MOD” justamente pela similaridade dos timbres. Na época não era tão curioso e não corri atrás de mais informações daí só hoje em dia fui saber que é porque Unreal de fato usava MOD.

            E Rafael, essa questão dos músicos/desenvolvedores criarem seus próprios timbres, eu considero uma arte tão perdida quanto desenho de sprites 2D. Hoje em dia eles tacam uma orquestra num estúdio e a música tá pronta, não tem mais aquela escovação de bit de criar um timbre pra cada instrumento e depois desenvolver o código que vai transmitir os samples pro chip, talvez usando alguma maracutáia pra contornar uma limitação de hardware. Isso era demais e hoje se faz muito pouco.

            Curtir

      • Ainda não joguei o PGA Tour Golf, se não me engano o 00Agent passou a rom pra gente jogar, mas não jogamos ainda. Jogava um jogo japonês de tênis pra Mega Drive, foi aí que aprendi melhor as regras do jogo. Eu devo ter pego o nome do jogo na internet, mas não me lembro mais :P.

        Curtir

    • Cara, muito legal esse do Neo Geo. O estranho é que de eu pesquisar as regras, acabei entendendo esse do neogeo tb e tava aqui vendo o vídeo vibrando por cada jogada.

      Curtir

      • Dando responder aqui embaixo porque não dá mais pra dar reply ali em cima.

        Saquei, rs, putz Dan, esse lance que você lembrou muito bem da galera samplear sons pra enfiar nas ROMs, a dificuldade toda que era (que devia ser)… caramba, isso devia ser um estímulo fantástico pra criatividade. Yuzo Koshiro que o diga, desenvolveu até ferramenta pra fazer as músicas dele.

        Ah, as MODs de Unreal hein Danilo…… putz….. as melhores da história, no finzinho do formato, tiraram vinho de pedra, não era mais nem leite ali.

        Curtir

  4. Muito legal a comparação que mostra a fantástica evolução que aconteceu nos jogos (não apenas de esportes, é claro).
    É verdade que os jogos de esportes não são os mais populares no “universo gamistico” mas…
    Futebol, Basquete, Golf, etc, atingiram um nivel de realismo impressionante.
    Vendo este Baseball dá até vontade de jogar…

    Curtir

  5. eu jogava muito baseball no Nintendinho, num daqueles cartuchos de trocentos jogos. Aprendi as regras deste esporte pelo videogame também!

    Curtir

    • Depois que eu aprendi as regras deu vontade de contratar ESPN na Sky pra assistir uma partida de verdade, será que tem algum site na internet com streaming de partidas?

      Curtir

  6. Se não me engano, eu aprendi as regras do baseball com um joguinho de MSX, acho que da Konami. E embora nunca tenha assistido a uma partida real (nem me interesse em assistir), um hóquei desses NHLs de Mega Drive me deixou viciado em jogos do estilo. Inclusive tinha um hóquei de Saturn que eu adorava.

    Quanto ao comparativos dos jogos de baseball, o que eu notei mesmo foi o seguinte: enquanto o Danilo ficava ouvindo o blablabla do locutor, e a câmera ficava passeando pelo estádio para dar um tom realista à coisa toda, o Eric já tinha feito um montão de arremessos no Atari!

    Fazendo um cálculo rápido aqui, acho o Eric vai virar um astro do baseball dez vezes mais rápido do que o Danilo, que tem que ouvir aquela lenga lenga do “Galvão Bueno” do XBox :P

    Sem querer denegrir o jogo de XBox, até porque obviamente são abordagens diferentes, mas acho que o comparativo ilustra bem aquela diferença entre o retrogaming, focado na jogabilidade em si, e a geração atual de consoles, focada na experiência realista.

    Curtir

    • Na verdade Gagá, esse jogo do Xbox é uma merda mesmo, ganhou notas 4.5 (de 10) em vários sites.

      Eu nem liguei, cavalo dado não se olha os dentes. Foi divertido mas ele é muito blablabla e pouco jogo de verdade.

      Fora que o computador tem poderes telepáticos e sabe exatamente onde a bola vai cair, não consigo tomar uma base naquele troço pq o cara sempre pega a bola de primeira.

      Noves fora sou mais o do Atari na hora, sem nem pensar.

      Curtir

    • ahahahaha, Mr Orakio Rob sacou a mensagem na lata. Até meu vídeo ficou com o dobro de tamanho do vídeo de Danilo, porque esqueci do tempo enquanto gravava. Danilo falou por telefone “vou gravar o vídeo agora e te mando”. Desligou o telefone. 5 minutos depois recebo a mensagem dele dizendo “subindo o arquivo”.

      Fui gravar o do Atari aqui fiquei jogando e esqueci do tempo, às vezes é bem difícil “pegar” os jogadores do computador, rs

      Ainda mais que Dancovich viu uns reviews que dizem que até pros fãs do esporte o jogo é ruim.

      Já estou procurando um Atari 2600 em bom estado pra Danilo :D

      Curtir

  7. Esse foi rápido mesmo! :-) Nunca gostei desses jogos impopulares nos videogames, no máximo me aventurei em algum de Hockey mesmo. Mas bem legal o comparativo.

    Para quem quiser se informar mais sobre regras de Baseball, tem um podcast que leva a coisa de maneira mais suave:

    http://jovemnerd.ig.com.br/nerdcast/nerdcast-284-descomplicando-o-baseball-ou-nao/

    Curtir

    • Ha ha ha,realmente tem muito jogo que só faz sucesso nos países de origem,é o caso daqueles jogos “estranhos” do DS feito só para japoneses mesmo e esses de esporte nos USA.
      Vejo que você está fazendo uma “cruzada CFX” e assistindo tudo que foi produzido. :)

      Curtir

      • É verdade, Dactar! Tem jogos que são MUITO de nicho mesmo.
        Sim, fiquei um tempão sem acompanhar o blog, agora estou recuperando esse tempo perdido! :-) A galera que assinou estes tópicos devem estar estranhando comentários novos depois de mais de 1 ano,hehehe. Um abraço!

        Curtir

    • Hehe, esse foi o único vídeo que fez jus ao “agora descontinuado” Cosmic FAST, rsrs… daremos uma escutada nesse podcast, quem sabe entende-se algo sobre Baseball finalmente (ou não, como o link já avisa, rs) Valeu Frank, adorando ver vc passeando pelos episódios! :)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: