Anúncios

Resident Evil 5 (PS3)

Por Euler Vicente

Fui apresentado a série Resident Evil no quarto episódio da franquia. Sempre via o RE4 em praticamente todas as listas top 10 do PS2 e, até mesmo, em listas top 10 de todos os tempos. Depois de tantos reviews favoráveis, fiquei fortemente compelido a comprá-lo para PlayStation 2. Encontrei um leilão no ebay de uma cópia black label e pensei: é este! Consegui vencer dando o lance no último segundo. Realmente não me arrependi. É um dos melhores jogos que joguei na vida.

Quando a Capcom anunciou RE5 fiquei bastante animado. Imagine um Resident Evil com os gráficos do PS3? Affff… vai ser, facilmente, o melhor jogo do PS3 – pensei com meus botões.

Peguei emprestado o RE5 com um amigo e comecei a jogar, maaaaaaas…. umas 3 partidas depois, faltou luz na minha casa e meu PS3 deu YLOD! Que azar da zorra viu?

Depois de muita dor de cabeça (Eric foi testemunha da via crúcis), consegui ser restituído pela companhia de energia elétrica daqui de Salvador (a Coelba) e comprei um PS3 novo. Finalmente, quase 1 ano depois, vou poder jogar o Resident Evil 5!!!

Que burra!!! Dá zero pra ela!!!

A primeira mudança siginificativa em relação ao predecessor é o co-op, ou “jogo de dois”, como díziamos antigamente :-) Existe a possibilidade de se jogar cooperativamente em rede, ou com um colega no mesmo PS3 (o jogo dá um split na tela), ou single player, com o console controlando a Sheva. Infelizmente, só joguei no modo single player e, no que se refere à jogar co-op com o computador, devo dizer que não gostei da experiência. O trabalho de IA não ficou bom. Não sei se estou pedindo demais, mas a burrice da Sheva chegava a me irritar. Gastava munição nas horas erradas, não ajudava da maneira que deveria e quando era claramente necessário fugir e se esconder, ela ficava dando sopa. Lembrei daquele quadro do Chaves: o professor Girafales fazia uma pergunta à Chiquinha e ela respondia errado – então o Chaves dizia: “Que burra! Dá zero pra ela!”

Com o passar do tempo, passei a usar Sheva para guardar munição e itens secundários. Realmente a mulher é uma “mala” :-)

No RE4 tínhamos de resgatar a filha do presidente dos EUA e trazê-la a salvo durante parte do jogo. A continuação traz uma situação similar – só que com a Sheva. A Ashley era uma garotinha indefesa e frágil que tínhamos de proteger a todo custo. Isso criava um elemento interessante no gameplay: além de se safar dos zumbies, era necessário proteger a Ashley. Só que, no RE5, a Sheva é designada como uma parceira, não uma mala pesada e sem alça que ela acabou sendo. Isso me frustrou tanto que vou chamar a Sheva de Ashley a partir de agora nesse review.

Porque mudaram o sistema de inventário?

Outra coisa que era muito mais legal no RE4 era o sistema de inventário. Nele, precisávamos nos preocupar em armazenar fisicamente os itens que coletávamos ou que adquiríamos do Mercador. Era legal ter de arrumar espaço na mala, de qualquer jeito, para carregarmos aquele ítem importantíssimo que acabamos de comprar. Gira a shotgun pra cá, move a metralhadora pra lá, compra uma mala maior…  era quase um mini-jogo de Tetris dentro de RE4. Em Resident Evill 5 temos 9 slots que comportam qualquer objeto, desde um lança-foguetes ao first aid spray. Para não ficar limitado à carregar apenas nove itens, o jogador tem mesmo de usar os slots de She…Ashley.

E não tem mais o Mercador para nos sacanear, vendendo caro um ítem e comprando o mesmo pela metade do preço. Só encontramos o Mercador em alguns pontos do jogo e precisamos aproveitar a oportunidade para fazer um bom negócio. No RE5, sempre que iniciamos uma partida, voltamos para a tela de “organize/buy” e podemos desfazer as besteiras feitas nas compras anteriores. Assim, se morrermos em determinado ponto do jogo, ao reiniciarmos a partida no último checkpoint, o status do inventário retorna ao ponto imediatamente anterior ao do check (inclusive com a mesma quantia de dinheiro). Assim, basta desfazer a infeliz aquisição e comprar uma arma que se adeque melhor ao que virá a seguir (porque já sabemos o que acabou de nos matar). Ponto negativo! No RE4, o Mercador nos obrigava a planejar melhor nossas compras, pois não tínhamos como saber quando teríamos a chance de trocar as armas novamente. Pô, Capcom: custava manter este esquema na continuação direta?

Também não gostei do esquema de usar os itens do inventário enquanto o jogo está rolando. Às vezes, o “pau tá comendo solto” e simplesmente não se consegue apertar o triângulo com a frieza necessária para mudar o item que queremos – enquanto estamos sendo atacados por uma horda de zumbies. Sei que a Capcom tomou esta decisão propositalmente, mas realmente não me agradou pois cria momentos de frustração. O jogo deveria parar pelo menos quando trocamos de arma! :-)

Mas, tudo é ruim neste jogo?

Absolutamente não! O maior problema dele é já ter jogado Resident Evil 4 :-)

Os gráficos são lindos mesmo, apesar do cenário estático. Pena que, quando matamos alguém, o corpo some pouco depois – seria legal se continuasse lá, como acontece em Uncharted, por exemplo. Esse negócio de sumir com os inimigos depois que os matamos, na next-gen não cola para mim.

A dificuldade do jogo é bem razoável, mas desbalanceada. Houveram momentos aparentemente simples que eram um verdadeiro inferno para passar. E outros, como por exemplo alguns chefes de fase, que eu pensava: tô f***** –  mas era ridículo de fácil.

Os controles seguem a fórmula do RE4. Maaaaaaas, eu acho que faz falta poder atirar e correr ao mesmo tempo. Principalmente pelo fato de que, às vezes, eu prefiro adotar uma estratégia digamos assim… covarde :-) Prefiro correr para chegar logo nos checkpoints do que ter de matar todo mundo.

O quinto capítulo atendeu as expectativas?

Não! Porém, está longe de ser um classificado como “ruim” –  o maior problema dele é, como já dito, o seu magnífico antecessor.

RE4 é o estado da arte em forma de jogo eletrônico e infelizmente a Capcom não manteve o mesmo nível. Minha expectativa era que o RE5 superasse o antecessor, mas ficou um pouco longe disso. É como aquele filme que fez muito sucesso e acaba ganhando uma continuação visando aproveitar o sucesso do primeiro: só que o novo capítulo deixa os fãs na mão.

SCORE

GAMEPLAY: Precisa melhorar o sistema de inventário e permitir que se atire correndo 3/5
GRÁFICOS: Modelos muito bem feitos, cenários bonitos, mas estáticos. Ainda não está no nível de Uncharted 4/5
SOM: Os sons são muito bons!  5/5
TRILHA SONORA: Irrelevante no caso desse jogo  1/5
DIFICULDADE: De modo geral é um jogo difícil, mas a dificuldade é desbalanceada 3/5

DADOS

NOME: Resident Evil 5
PLATAFORMA: PlayStation 3, Xbox 360 e PC
DISPONÍVEL EM: Blu-Ray (PS3) e DVD (Xbox 360 e PC)
ANO: 2009

* * *

Anúncios

7 Respostas

  1. Sou fã da série Resident Evil desde que joguei o primeiro game quando comprei o PSOne lá pelo ano 2001. Desde então joguei em quase todas as plataformas disponíveis e o estilo “survival horror” acabou se tornando meu estilo favorito de games. Posso incluir também outros títulos bacanas como Alone in the Dark, Silent Hill, etc. Left 4 Dead eu ainda não joguei. Vale uma crítica ai?

    Os meus preferidos são o RE3 – Nemesis e o RE4, que realmente é muito bom! Não joguei o remake do primeiro game (RE0) lançado apenas para o Gamecube, mas confesso que pensei em comprar o console apenas para jogá-lo! : )

    Eu ainda não joguei também o RE5, mas essa análise não tirou a minha vontade de experimentar o jogo – pelo contrário -, quero comprá-lo em breve.

    Não sei o porque dos fabricantes não manterem os aspectos bons e funcionais das edições anteriores. É teimosia? Não fazem uma pesquisa de satisfação com os usuários?

    Enfim, parabéns pela crítica Euler! Eric, o blog está bom demais. Aguardem a minha contribuição!

    Abs
    Marcio Mettig

    Curtir

    • Melhor frase do review: “Esse negócio de sumir com os inimigos depois que os matamos, na next-gen não cola para mim” uhauahuahuahauha

      Márcio, vi que você é fã mesmo de survival. Já deu tempo de jogar Dead Space? Fica aí minha óbvia sugestão, uma vez que o jogo teve excelentes reviews e etc, mas, se além de jogos survival acontecer de você ser também fã da franquia Alien como eu… Aí Dead Space vira uma experiência memorável.

      Aproveito pra comentar que Euler, acho que mais do que o fez em God of War, insiste que eu devo jogar RE4 já faz alguns anos. Devo dizer que, pelo review oficial dele do RE5 (já conhecia o “review informal” eheheheh) meu deu até vontade de jogar o quinto capítulo primeiro e deixar o RE4 pra jogar em seguida: o melhor fica para o final!

      Isso se o RE5 não for muito longo. É um jogo de mais ou menos quantas horas, Euler?

      Curtir

  2. Eu tinha um Wii e agora tenho também um PS3.
    O Resident Evil do Wii é legal, mas ainda não joguei esse do PS3.

    Curtir

  3. Eu comentei outra vez com Eric que survival horror não é a minha, esse tipo de “tensão” é dose de suportar por 10-15 horas.
    Dito isso, quando joguei o demo de RE5 fiquei bem impressionado. Não joguei o 4 então não tenho muito com o que comprarar, mas comparado ao 1 (que joguei um pouco) é fantástico.

    A critica do inventário que você falou não tem jeito, o que você achava bom (ter que rearrumar o inventário na mochila) tem gente que odeia, foi só uma decisão da capcom pra agradar a maioria mesmo.

    Dei risada do “next gen my ass”, hehehe. Mas é dose, até PC tem essa limitação, por mais nextgen que seja as vezes temos que trocar corpos que não somem por mais inimigos vivos na tela ou algo assim.

    Curtir

  4. Cara, bela análise, bate com tudo o que eu sinto jogando RE5 também, mas não considero Sheva uma inútil (pelo menos não ainda, parei na parte da tribo dos zumbis malucos).

    To gostando do jogo, tem bons gráficos (versão X360), controles praticamente idênticos ao RE4 e uma mecânica simples de se pegar, mas demorada pra dominar.

    Concordo com sua frase: o pior de RE5 é ter jogado RE4. Limaram muita coisa interessante do 4 e implementaram cagadas no 5.

    Mas, agora já é tarde, só nos resta jogar até o fim, pq o jogo, apesar de tudo, ainda é muito legal.

    E por quê ainda não somos parceiros?? To adicionando JÁ um link do Cosmic Effect no Shugames!!!

    Abraços!

    Curtir

  5. como jg de dois fla aew!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: