Dia Internacional Da Mulher 2011 (Cosmic Effect Version)

O Cosmic Effect parabeniza:

Lara Croft, Chun-Li, Zelda, Feena, Reah, Elena, Alis, Samus, Ripley, Mai Shiranui, Alisia, Blaze, Cammy, Sakura, Kitana, Mileena, Maria Renard, Maki Genryusai, Athena, Mail,  Annie, Tyris Flare, Pocky, Ayame, Divada, Zana Keene, Annet e as garotas do X-Man e Haloween do Atari 2600…

…pelo Dia Internacional Da Mulher 2011!


Conceito e Arte por (c) 2011 Andrey Santos
Música “Woman” (c) 1980 John Lennon, Versão por (c) 2011 Eric Fraga

* * *

Feliz 2011 (Cosmic Effect Version)!

Segundo um amigo, Pitfall e Blaze se conheceram há um tempo. Então, em visita ao Brasil, decidiram passar as festas de final de ano em Salvador.

Pela primeira vez vestidos de branco, comemoraram mais um estágio em suas vidas. O casal ainda não revelou planos para o futuro, pois Pitfall tenta convencer Blaze a visitar a floresta. Ele acredita que ela sempre foi uma mulher determinada e que sabe onde quer chegar. Melhor esperar a decisão dela (lógico!).

Os dois enviaram um grande abraço aos amigos retrogamers e agradecem a todo trabalho e dedicação em mais um ano de muitas fases e objetivos conquistados.

Ah, e mandaram um cartão postal com a mensagem a seguir:

“Que 2011 seja um ano retrogamer
recheado de novidades!
Feliz Ano Novo,
 

Blaze & Harry”

.
Texto e arte por (c) 2010 Andrey Santos

.

Eric Fraga @Cosmonal

Danilo Viana @Dancovich

Euler Vicente @eulervicente

Andrey Santos @AndreyBrasil

 

* * *

Game Music > Streets Of Rage – Moon Clear, Go!

Streets Of Rage. O primeiro jogo que lembro de exibir o nome do compositor na tela de abertura. “Music (c) Yuzo Koshiro”. Que interessante. Por que será? – pensei. Vamos ver: “start”, escolho entre três personagens – bem SEGA – e lá vou eu. Ahhhh! Entendi… Era 1991 e, além de ser talvez o melhor ano da SEGA na história, o início da década chegou trazendo um gênero novo para a música eletrônica: a dance music, como era conhecida. Evolução do technopop, o estilo caiu nas graças dos disc jockeys de todo o mundo, e passou de moda para estilo dominante no cenário pop, por um tempo. Em um gênero onde, normalmente, a música não é um grande destaque, este jogo foi destaque neste aspecto. Não estamos falando de game music típica: o cara fez um trabalho de dance music, no auge daquela sonoridade. Não dá pra não falar da versão que fiz sem mencionar um pouquinho da história de um dos responsáveis pelo sucesso deste clássico da SEGA.

Yuzo Koshiro foi, em sua infância, um gamer japonês típico: trocava aulas por Space Invaders nos fliperamas e era fascinado por shooters – Gradius em especial. Por causa da música, chegava ao ponto de ir aos arcades com gravador k7. Essas gravações não tinham por objetivo somente escutar a trilha do jogo em casa: ele queria reproduzí-las. O cara tinha um computador da NEC baseado em Z80, popular no Japão naquela época; ele fazia versões para o chip  de áudio que este computador possuía e mandava para uma revista. Ganhou destaque e ficou conhecido como o “PSG God” na própria revista. (PSG é o tipo de chip de síntese sonora que estava presente em 9 entre 10 consoles  e computadores da década de 80/meados de 90). Mais do que músico, ele queria ser diretor de games: participou de uma seleção da Falcom (isso mesmo, Y’s) mas só conseguiu vaga como compositor – ele não desistiu e teve sua própria empresa de games mais tarde. Mas se consagrou como compositor de game music, como sabemos.

Este remix que fiz nasceu no programa Mega Drive for Life, da Radio Gamer Station (de novo :-), que é apresentado pela Bárbara Vaz. Como fã incondicional da SEGA e, mais ainda do 16 bit dela, virei fã do programa da retrogamer e mandei sugestão para que os ouvintes selecionassem uma música que ganharia uma versão exclusiva. Bárbara escolheu 4 pérolas: Magical Sound Shower (se você está aqui não preciso dizer o nome deste jogo :-), Path of Fiend de Golden Axe, Angel Island de Sonic 3 e Go Straight de Streets Of Rage 2. Ao invés de remixar somente a escolhida pela audiência, fiz um pequeníssimo medley do jogo, adicionando “Moon Beach” de SoR1 e “Level Complete”, vinhetinha sensacional da passagem de fase que toca nos dois primeiros jogos. Para os músicos de plantão: foi totalmente produzida no Triton Classic, incluindo todos os efeitos – os timbres techno deste instrumento dispensam qualquer outra fonte. Apenas a finalização foi realizada no Adobe Audition (compressão, basicamente). Espero que gostem!

Escute agora (clique em ▼ para baixar):

A original (somente Go Straight):

Streets Of Rage – Moon Clear, Go! (by Cosmonal).
Remix por (c) 2010 Eric Fraga.

* * *