Anúncios

Game Music > Black Belt – Black Medley

Meus amigos, queria contar rapidinho pra vocês que depois de Alex Kidd In Miracle World, Black Belt foi o segundo jogo que conheci no Master System. Como o primeiro foi paixão à primeira vista, o game de luta ficou em segundo plano no dia da minha première com o 8-bit da SEGA, na casa de um amiguinho da escola. Mas depois que ganhei o videogame, naturalmente peguei o cartuchinho emprestado do mesmo colega e claro que me apaixonei pelo jogo… e pelas músicas.

Em especial, provavelmente como todo fã de Black Belt, pela música dos chefes. Cara, ela deveria ter sido aproveitada num RPG, numa batalha épica com um boss significativo, ou num último… Acho que combinaria maravilhosamente bem, além de ser pura e simplesmente belíssima.

Para os curiosos/músicos: foi extremamente difícil tirar a música do boss, um chefão de fase mesmo; cheia de passagens difíceis e harmonias dignas de uma banda como o Casiopea, por exemplo (o que não é de se estranhar dada a nacionalidade de ambos…). Como faço todas versões de game music tirando de ouvido as originais sem utilizar a ROM ou qualquer outro recurso, na “Boss” eu suei em especial… A idéia era apenas fazer a música de abertura, que é ótima também; mas como é muito curtinha e eu sempre quis fazer a do boss algum dia, juntei as duas neste pequeno medley. Caprichei nos arranjos e nos timbres oitentistas de sintetizador deixando-os bem pronunciados e fazendo improvisações típicas da época, propositalmente – espero que todos curtam :)

Mesmo os que não conhecem a trilha de Black Belt, não deixem de escutá-la: considero um masterpiece instrumental escondidinho ali no Master System. A trilha foi composta pelo Katsuhiro Hayashi, que também fez Galaxy Force, Super Hang-On (“Outride a Crisis” é dele) e mais alguns poucos, infelizmente. Curiosidade: como sabem, Black Belt é a versão overseas de Hokuto no Ken: as versões “originais” das músicas do mesmo compositor são, acredito, indiscutivelmente inferiores… estarão logo ali embaixo para vocês ouvirem e comprovarem (ou não).

Como minha versão está bem “punchy”, peço que, quem puder, escute num bom headphone ou, de preferência, em um som que possua bons graves. Pode valer a pena :)

Escute agora a versão “by Cosmonal” (clique em ▼ para baixar) e aproveitem a música de Black Belt!

As músicas originais de Black Belt (“Title Screen” e “Boss” em sequência):

…e as versões da trilha de Hokuto no Ken, para comparação:

Black Belt – Black Medley (by Cosmonal)
Versão por (c) 2010 Eric Fraga.

* * *

Anúncios

50 Respostas

  1. Curti pra caramba! Legal como você conseguiu desenvolver duas musiquinhas curtas em algo com 5 minutos que definitivamente não enjoa. E esse é o estilo do Katsuhiro Hayashi: músicas grudantes cheias de improviso em tudo quanto é lugar!

    E a sua versão ficou bem mais “pesada” mesmo, curti pra caramba. Em alguns momentos me lembrou a “Asia”, do Minoru Mukaiya ;)

    Curtir

    • Uau! As melodias e passagens da “Boss” ajudaram bastante, são inspiradoras e abrem espaço pra muitos arranjos, especialmente de baixo dentro do próprio estilo game music.

      Valeu, essa deu um inesperado trabalho, que bom que deu até pra lembrar do mestre do DX7 (e de todo o resto…) ali citado ;-)

      Curtir

  2. Eric!
    Essa ai ja deveria ser a trilha sonora do BlackBelt PS3 que deveria ser lançado logo!
    Muito bom mesmo cara, vc realmente traduzil o estilo 8 bit pra os dias atuais!

    Valeu Mesmo!!

    Curtir

    • ahahaha, Black Belt no PS3, imaginei nos gráficos de hoje os inimigos sendo mortos do jeito que eram no 8-bit, os pedaços voando… ehehehe

      Valeu Andrew!

      Curtir

    • O Black Belt é na verdade um port do jogo “Fist of the Northern Star”. Pra evitar problemas de Copyright eles substituiram os personagens pelos que conhecemos.

      Não sei dizer se a trilha sonora também foi modificada…

      De qualquer forma, o que você disse não chega a ser absurdo, já que, dependendo do ponto de vista, dá pra considerar que o PS3 tem um “Black Belt” (a diferença é que eles podem usar os nomes de verdade).

      Curtir

  3. Ficou ótimo Eric, parabéns!

    Eu pouco joguei Master System na minha vida, e estou tratando corrigir isto com o Dingoo, e Black Belt é um dos jogos que instalei (estou apanhando miseravelmente, mas tudo bem). Então não conhecia essas músicas.

    Essa música de Boss é semelhante à segunda música do último chefe do Double Dragon 2, do NES (D.D. de NES tem músicas ótimas também).

    Se alguém fizesse um remake do jogo, estas músicas ficariam ótimas nele!

    Curtir

    • Nem começa sobre Double Dragon, não sei se Eric jogou o 2 do NES (jogou Eric?) mas o 1 do Master o cara é tão vidrado que já fez versão de musica.

      Tá aqui mesmo no site, da uma escutada lá.

      https://cosmiceffect.com.br/2010/03/18/musica-double-dragon/

      Mas eu faço minhas as palavras de mcs, o DD tem músicas ótimas, principalmente o 1 e o 2 (o 3 de NES nunca gostei muito).

      Curtir

      • Pô Danilo, o do NES não na época, mas já executei no Nestopia sim, pela curiosidade de fã que você falou :) e o clima da música do boss de Black Belt realmente apresenta alguma similaridade com algumas também do Double Dragon 1? Observação interessante, acho que sim. Aliás, a típica boa game music dessa época tinha esse “cheiro” mesmo :)

        Valeu por linkar a versão de DD pra galera, Dan. E não ache que por nenhum segundo esqueci de finalizar a pós-produção na sua versão de Shadowgate. Confie.

        Curtir

      • DD 3 de NES tem músicas ótimas também, mas meu preferido é o 2!

        Curtir

      • Realmente Danilo, as musicas do DD 2 (NES) sao fantasticas, assim que pude ver o nestopia.. putzzz joguei, salvei estagios, gravei mp3, so pra rever aqueles, praticamente, sucessos das pistas! Hit do carnaval ou classicos dos games.
        Sou fan mesmo do DD e aquela versao do NES.. putzzz..
        Eric! Ouvi uma conversa sobre Double Dragon 2 PS3? Estao procurando um musico pra reviver os temas musicais…Indiquei seu nome!
        Eles vao passar ai esta semana!
        :)
        Valeu!!

        Curtir

    • Valeu mesmo Marcos, vou dar uma entradinha no Nestopia e verificar esses DDs do NES, Danilo já me falou bem deles também, inclusive gosto muito de Double Dragon.

      Agora é esperar algum doido fazer um remake de Black Belt, duas músicas já estão prontas (me escalando…) :p

      Curtir

  4. Caramba… eu nunca tinha ouvido falar desse jogo (conheço pouca coisa do Master como tive o NES na época). Quando fui para minha surpresa ao saber que o Yuji Naka esteve envolvido na produção, que coisa.

    Gostei das originais e apreciei muito a sua versão; aquele trecho que começa em 1:12 ficou totalmente empolgante. Não conhecia ou não me lembrava da “Asia” do Minoru Mukaiya mencionada pelo Rafael aí em cima, e faço coro à comparação quando vi uma performance dela no YouTube. Apesar de nunca ter encontrado uma evidência declarada, o Katsuhiro Hayashi deve ser um dos muitos compositores de games influenciados pelo Casiopea.

    Curtir

    • ehehehe, pois é rapaz, um dos early jobs do cara do Sonic foi Black Belt.

      Então você curtiu a Boss (que começa em 1:12, rs), ela tem aquela linha melódica que só se vê no japão: épica e simples, em cima de harmonias “por vezes intrincadas”. São “melodias game music” até o talo, inspiradoras mesmo pra gente que é apaixonado pela coisa toda.

      E sim, Casiopea é a maior banda japonesa e quase tudo em game music por lá durante a era dourada tem muito dessa banda. Inclusive, como era de se esperar, os músicos do Casiopea já fizeram participações em game music mesmo, etc. Asia é demais, putz, aliás como tudo do Casiopea ou de Mukaiya…

      Ah, vale a pena você ler essa matéria do Rafael sobre a SST Band, é o que há de mais completo sobre o assunto em PT-BR :) http://passagemsecreta.wordpress.com/artigos/s-s-t-band-a-banda-de-game-music-da-sega/

      Valeu pelo atencioso comentário, Alexei!

      Curtir

      • Haha, lembrando que essa matéria tem grande base no próprio post do Alexei sobre a banda, que serviu de muita referência para várias informações nesse artigo ;)

        Incrível como o mundo é pequeno, né?

        Curtir

        • ahahahahah, essa foi boa! Bem que vi nas palavras dele alguém que sabia do que é bom :D

          E eu aqui falando pro Alexei que o Casiopea é isso ou aquilo e o cara era autoridade, eheheheh

          Bom, o fã-clube brasileiro da banda já tem 3 membros garantidos ;-)

          Abração!

          Curtir

          • Eta Eric, ensinando missa ao padre rapaz!!!

            Eu conheço quase nada de Cassiopéia, vou ter que pegar uns vídeos e mp3 agora.

            O pouco que eu ouvi já dá pra colocar tocando enquanto jogo qualquer coisa da era 8/16 bits que encaixa perfeito.

            Curtir

          • Hahahaha, que isso! Só gostaria de saber por que ainda não conhecia os membros do fã-clube brasileiro uns anos atrás quando falava do Casiopea e as pessoas achavam que era a animação brasileira… =P

            Conheci a banda por meio da game music, graças a esse tópico aqui do Slightly Dark: http://www.slightlydark.com/forums/showthread.php?t=2677

            Mais irônico é que quando comecei a procurar por músicas da Casiopea foi justamente em 2005, 2006, quando iniciou o hiato – ou fim mesmo, não sei ao certo.

            Por algum motivo que tento compreender, passei batido pelos dois artigos do Rafael sobre a S.S.T. Band, e fico feliz de ter sido mencionado em um texto denso que traz tantas informações (muitas que soube tempos depois).

            Curtir

          • Aliás, Dancovich, tem performances do Casiopea aos montes no YouTube. Dá para perder horas vendo os shows.^^

            Eu curto mais a fase dos anos 1990 e 2000, mas imagino que a maioria goste mais da década de 1980.

            Curtir

  5. Esse arranjo de Eric me fez lembrar de algo: http://revistagamesenior.wordpress.com/2010/11/03/game-senior-classic-hits-jukebox-2/#comment-538

    Engraçado que na hora nem estava pensando em Black Belt e comecei a listar meus favoritos. A música veio primeiro à mente do que o nome do jogo… :)
    Parabéns, mr. Eric! Ficou bão demais! Gostaria de ver tb uma retradução do jogo pros consoles modernos.

    Curtir

  6. Aproveito e deixo pra vcs um arranjo do cara que, provavelmente, seja o maior “amante” da música boss de Black Belt:

    A qualidade não está perfeita, mas mesmo assim vale muito a pena ouvir…

    Curtir

    • Valeu Sephrox, fui lá escutar a versão acústica do cara e tá bem bonita mesmo, recomendado!

      Curtir

    • Poxa, ficou bonita mesmo essa versão. Queria saber se o acompanhamento ele gravou e deixou tocando de playback enquanto ele solava ou se tinha um “irmão” acompanhando perto dele.

      Curtir

    • Como você posta essa versão acústica do André Marques (AndMarks) e não posta o medley do Black Belt que ele fez na guitarra?

      Aliás, estou vendo os outros vídeos dele, são muito massas! Só me lembrava de ter visto os de guitarra do Black Belt. O bom é que ele faz versões para músicas de jogos de Master System, tem até o já citado Kenseiden lá.

      Curtir

      • Muito bom mesmo, o legal é que ele fez abertura + boss também :)

        Ele tem várias versões incomuns mesmo e quase só Master System (yes!), como E-Swat e a Scrap Brain Zone do Sonic do Master (que é totalmente diferente da versão “nakamura-vangelis” da original do Mega :p), segue ela:

        Curtir

      • Eu tinha visto essa a um tempão tb na comunidade do Master System no orkut. Só quis postar algo mais “incomum”. :)
        Como eu tinha falado o André Marques é muito fissurado na música dos jogos de master, especialmente essa de Black Belt. E os trabalhos deles são muito bons…

        Curtir

  7. Mais uma pra ouvir no carro…

    Curtir

  8. Eric, na minha humilde opinião esse arranjo aí foi o melhor que você já fez. Aliás, acho que disse algo parecido no último, do Zanac, mas this time I mean it ^_^

    Excelente, muito muito muito bom! Confesso que gostava da música mas não tinha notado esse “potencial RPG”. Foi só ouvir sua versão que a coisa ficou clara. Show de bola!

    Curtir

    • eheheh, essa eu tinha certeza que você ia gostar também :)

      Não é mesmo (o tom rpg)? Acho que se eu postasse essas versões no youtube, o clipe na parte da música do boss não teria cenas de black belt não e sim um apanhado de imagens de rpgs 8-bit.

      Valeu Gagá!

      Curtir

  9. Essas musicas de games tinha uma personalidade e tanto. As originais já estavam boas e empolgantes, mas essa do Mestre Cosmonal ficou muito maneiro. Gostei dele ter desacelerado a musica e de ter variado com a retirada de instrumentos. Ficou um trabalho bem profissional mesmo. Adorei!

    Curtir

    • Brigadão pelo “mestre”, Yoz! hahaha, pois é, muitas game music da época eram rápidas demais, o que é perfeitamente de acordo com a função dela enquanto no jogo; mas para escutá-las fora do game, a gente procura definir um tempo mais ameno para, quem sabe, maior apreciação.

      Curtir

  10. Pqp Eric!!! Vai toma no c#… caracas! Esse ta de foder, de foderrr!!!!!

    Hu-hum, hã, veio, desculpe os palavrões acima, me empolguei… mas bixo, que isso, to babando até agora, tu mandou muito bem, sem dúvida um dos seus melhores trabalhos, se não o melhor.
    Simplesmente SEN-SA-CI-O-NAL!!! Como disse nosso amigo ae encima, o J.F. Souza, o ‘Mestre Cosmonal’ fez um trabalho profissa! Parabéns meu amigo.

    Abração!

    Curtir

    • ahahahaha, valeu mesmo Leo!

      Pô, você é autoridade no 8-bit em questão, então não há nada a acrescentar, senão dizer que fico muito feliz em ouvir sua empolgação com a versão, valeu Leo!

      Fique ligado que muitas e muitas músicas de Master System aparecerão este ano por aqui, a começar pela próxima…

      Grande abraço!

      Curtir

    • Auhauhauhauhauhauha Paidégua esse comentário…

      Curtir

  11. Black Belt e sua “música olímpica” no confronto com os chefes de fase. marcou muito minha boa infância no Master System. Que console fantástico, que me acompanhou por felizes 5 anos. Um abraço.

    Curtir

  12. Caraca, ficou animal!

    Conheci seu trabalho pelo post nos comentários do Bitstudio!

    Ano passado no aniversário do Master System eu fui no YouTube ouvir músicas de jogos dele pra matar a saudade e o Black Belt foi um dos Itens Obrigatórios.

    Parabéns!

    Curtir

    • Valeu mesmo Johnny, que bom que gostou cara.

      Pois é, o Master é daqueles que marcaram a vida aqui também, então pode esperar muitas e muitas músicas de Master em versões por aqui, tenho uma lista de game musics a produzir e Master está sempre no topo da lista :)

      Vi que começou seu blog, pela descrição já vi que é dos meus (tardes jogando H.E.R.O.? Pó passar lá em casa! :D). Boa sorte e quando fizer o primeiro post, passa aqui pra divulgar ou deixa seu twitter aqui pra gente seguir. Abração!

      Curtir

      • É cara, tá bem acima da média mesmo essa versão. Tô ouvindo aqui pela 4ª vez hoje, lembrando nas jogatinas na casa do meu vizinho (ele tinha o Black Belt e eu tinha a porcaria do Vigilante – ô jogabilidade horrível aquela). Se aceitar sugestão, manda ver no Kenseiden! Aquele era meu jogo preferido do Master, não acredito até hoje que esse jogo tenha ficado esquecido naquela época sem nenhum remake de gerações mais atuais.

        E valeu a visita, Eric! Vou ver se consigo criar um ritmo de pelo menos 1 post por semana, pelo menos até engrenar.

        Abraços!

        Curtir

        • Rapaz, exatamente! Kenseiden, os fãs do Master sabem o que os que não tiveram este console perderam. Provavelmente um dos melhores jogos da SEGA já feitos.

          E aceito sim sugestões, inclusive já fiz algumas (como a do próprio Black Belt) tentando seguir sugestões, ou em conversas game-musísticas no twitter. Falando nisso (de novo, hahaha), cadê o seu twitter? :)

          Kenseiden já estava na to-do list, música da primeira fase + aquela curtinha de passagem de fase ;-) voc~e acaba de reforçar :D

          Curtir

          • Fico no aguardo, vou visitar seu blog com uma certa frequencia agora que conheci.

            E o twitter é @jluiz1981

            Abraços!

            Curtir

          • O que é Kenseiden, é de comer? :P Ok, na real, quem nunca jogou Black Belt e Kenseiden deveia jogar e aqueles que não querem jogar deveriam se matar (brinks!). Já jogaram o Kenseiden japonês com as músicas sintetizadas pelo chip sonoro FM Yamaha YM2413 ( http://www.youtube.com/watch?v=sV1EnLfdCaQ )? É uma boa pedida para quem já zerou Kenseiden zilhões de vezes, além do mais o cabelo do samurai é loiro (na verdade mexeram na palheta do jogo pra deixarem ele com o cabelo preto na versão americana, afetando, assim, a cor de outros objetos no jogo).

            Opa, que bela surpreza que Kenseiden está na sua lista! Falando nisso, conheço um cara que está ansioso para o lançamento “daquele” remix de Ys. É capaz do sujeito ter um treco enquanto estiver ouvindo o remix.

            Curtir

  13. Eric meu chapa!
    Estava devendo esta visita aqui. Que sensacional a versão meu Deus do céu! O.O
    Coisa de louco, louco por games. Somente pessoas como você e toda a equipe do Cosmiceffect para soltar esta bomba nostalgica em cima de nós.

    Demais mesmo meu chapa!

    Um grande abraço!

    Curtir

    • Grande Mano Beto, sabia que você ia gostar dessa, tinha visto seu apreço pela música do boss de Black Belt lá num dos seus comentários na Game Sênior :)

      É isso aí, prometo que realmente algumas outras versões de música de Master bem legais estão por vir, brevemente, descanse seguro :) em 2002 eu cheguei a montar um estúdio (pequeníssimo) em casa somente pra fazer minhas próprias versões de game music :)

      Aproveitando, esse negócio de fazer versão de game music vem da época em que éramos gamers adolescentes, mas em 2010, quando o Cosmic Effect surgiu, a coisa passou a fazer ainda mais sentido – acabei fazendo mais versões por causa simplesmente da receptividade dos retrogamers que passam por aqui – tanto que já até estou me sentindo à vontade pra um dia postar por aqui as versões de músicas de jogos que eu fazia na época dos videogames mesmo, de fita K7: não são muito boas, eu tinha meus 14, 15 anos e somente um teclado, mas espero que valha pela curiosidade. Tem Space Harrier, Sword Of Vermilion, Flashback, Shadow Of The Beast… e mais :)

      Mas o mais importante são as novas que estão por vir ;-)

      Abração Mano!

      Curtir

  14. @ANTIDEUS
    Ouvindo agora a versão FM até que concordei com o que você falou… digo isso porque geralmente fico com um “preconceito” natural contra as músicas FM nos jogos de Master – claro que isso é pelo simples hábito de só ouvir as versões PSGs, só conhecendo a sonoridade FM do Master nos emuladores.

    Mas Kenseiden ficou realmente ótima, sério mesmo. Felizardos japoneses que tinham o Yamaha só pra eles nos anos 80….. :)

    E pode preparar um remedinho pra ele que sem dúvida vai rolar a de Ys sim, “aquele” mesmo. A MIDI já foi iniciada… no more spoilers :)

    E Kenseiden, a bela e dark música da primeira fase é inspiradora demais, pode aguardar também.

    Curtir

    • Também tenho o mesmo preconceito para com as versões FM do Master, mas procuro ligar o chip FM quando jogo para variar um pouco.

      Como já disse diversas vezes, sou completamente leigo quando se trata de música. Percebi que o som do FM é bem abafado, compremetendo os agudos. Os efeitos sonoros ficam bem prejudicados também. Porém, na minha humilde opinião, algumas músicas ficam melhores com o chip FM.

      O ideal seria o uso dos dois chips em conjunto, mas aí já seria demais para o hardware do Master System. Segue abaixo a música Space Harrier da bios versão 2.1 do Master System japonês / Mark III que usa tanto o chip PSG quanto o FM:

      Curtir

      • Legal, haha, coincidência, vi esse mesmo vídeo outro dia :D

        Curiosamente, musicalmente não haveria discussão: FM é superior porque é flexível. PSG só gera um timbre, mudando apenas volume e frequência (também modulação, que é o “vibrato” ou outros parâmetros, mas basicamente isso). FM não, é possível “oscilar os operadores” e gerar “sons diferentes uns dos outros”. Portanto é indiscutivelmente melhor para qualquer músico (falando deste ponto de vista, excluindo a nossa relação com os VGs).

        A questão nossa com o maior interesse em escutar as versões PSG do Master hoje em dia se dá, acho que por dois motivos:

        1) O que todos sabem: como escutávamos mais ou somente em PSG (eu nunca conheci ninguém que tinha um Mark III na época :p), nos relacionamos melhor com ela pela simples nostalgia, claro.

        2) O segundo motivo, ainda não tenho certeza, mas ela anda aumentando. Seguinte: acho que os compositores eram instruídos pela SEGA a construírem suas MIDIs para a sonoridade PSG. Depois, eles portavam para FM. Eu noto isso em várias músicas, até na Space Harrier do vídeo acima (note a virada da bateria, ela está usando FM e as notas estão bizarras, indiscutivelmente melhor em PSG – típico caso de trocar o sintetizador e manter a performance). Outro caso que sempre me chamou atenção é o início (início mesmo, a primeira nota) da música da dungeon de PS1; tem um portamento (que é aquele deslocamento de nota) que em FM ficou muito longo, com 1 oitava ou mais de deslocamento e em PSG faz muito mais sentido na música, vem 1 ou 2 toms de deslocamento só. Se não entendeu, apenas compare subjetivamente e veja que tem mais “sentido estético” na versão PSG.

        Portar de um sintetizador para outro requer um novo trabalho estético por parte do músico. Provavelmente, muitos não faziam essa nova avaliação (escolher timbres, mudar volumes, etc – tudo soa diferente quando se toca uma MIDI num sintetizador no qual as notinhas não foram tocadas originalmente) e deixavam ela convertida sem mudanças em nenhum parâmetro. Isso deixava alguns momentos “awkward” e eu tenho uma íntima certeza de que era por causa da conversão não muito cuidada, ou talvez apressada dos próprios compositores.

        Curtir

  15. Bela homenagem ao grande clássico do Master System! Até hoje lembro meu irmão do meio cantarolando a música do chefe :P, a melodia dela gruda mente de quem ouve e não sai nunca mais. É um jogo marcante para mim, as lutas contra os chefes eram incríveis e dramáticas. Lembro-me de que quando era pequeno não conseguia passar do Gonta e ficava muito nervoso por causa disso XD . É interessante notar a quantidade de referências ao Japão num jogo feito para o público ocidental, será que o Japão estava na moda por causa do Karate Kid e filmes de artes marciais? ^o^

    E como demorei pra saber que o Black Belt era na verdade um outro jogo alterado. Muito antes descobri que o “Hokuto no Ken 2” do Mega Drive era a matriz do Last Battle ao testar umas roms por acaso. Fiquei muito tempo sem saber o paradeiro do primeiro, até que um dia descobri que o Hokuto no Ken era a matriz do Black Belt ao olhar umas capas de jogos de Master System na SMSPower! (minha cabeça explodiu), por acaso também. Prefiro o Hokuto no Ken pois é mais difíciil e tem gráficos melhores no geral que o Black Belt, porém prefiro as música alegres e mais marcantes do segundo às músicas sombrias do primeiro, que combinam com seu gênero pós-apocalíptico. Só depois que joguei o Hokuto no Ken e assisti parte do anime entendi que algumas coisas bizarras e sem sentido no Black Belt provinham do anime, como os inimigos explodindo, as finalizações massas, a Rita macho e o Wang levantando a mão pro céu e mudando de cor. Mais sobre Hokuto no Ken no Hardcore Gaming 101. A introdução é hilária, vale a pena conferir: http://www.hardcoregaming101.net/hokutonoken/blackbelt.htm

    Detalhe importante da triste capa do Black Belt: o enredo é basicamente o do Hokuto no Ken.

    http://www.smspower.org/Scans/BlackBelt-SMS-US-Rerelease

    O desleixo não pára por aí. O manual brasileiro do jogo é uma confusão só:

    http://www.smspower.org/Scans/BlackBelt-SMS-BR-Manual

    Pior que na época na qual eu jogava diziam que a Rita era filha do Wang e que o retrato na tela dela seria o do pai.

    E pra finalizar, não sei por que cargas d’água recordei-me trecho da música do clímax do filme “O Grande Dragão Branco” (Bloodsport, http://www.imdb.com/title/tt0092675/ ) em uma das vezes que ouvi seu remix do Black Belt. Talvez porque o filme (1988) é de artes marciais, da mesma época que o jogo (1986) e tão marcante quanto ele pra quem assistiu. Outrossim, a sonoridade do remix é emulada da época. Segue abaixo o trecho do filme em questão:

    Só a música:

    Alguém aí assiscaria de fazer uma edição da luta final do filme com o remix do Eric? Fikdik!

    Curtir

    • Você é o cara, e acaba de explicar o porquê das músicas do Hokuto No Ken serem como são. Sinceramente, ignorei o background do original ao comentar sobre a música, o que pode ser visto como uma falha; Independentemente do jogo (ouvindo fora dele), uma game music pode ser considerada “pior” ou “melhor”; mas o contexto tem de ser levado em conta, uma vez que são primariamente trilhas sonoras, para somar à atmosfera. Valeu mesmo pelas infos sobre ele.

      Vale muito a pena ler o link do HG101 (aliás como tudo lá), a comparação é detalhada como de costume e a leitura passa num segundo. O final meio nonsense de Black Belt é totalmente no contexto da versão japonesa.

      E sua lembrança da música (do trecho) de O Grande Dragão Branco eu explico: as sequências de acordes mágicos dos anos 80 + o uso grandioso dos sintetizadores + melodias brilhantes. Isso resulta numa atmosfera que… emociona e eleva o “epic level” ao extremo. Muuuito boa a música, por sinal, já procurando baixá-la aqui. Não preciso dizer que sou um absoluto fã de tudo que soa do jeitinho que essa música soa né… ;-)

      Pô, se ninguém fizer o remix haha, anotei a dica ;-)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: