• Há uma imagem aqui que infelizmente não pôde ser carregada. Tente recarregar a página.
  • Há uma imagem aqui que infelizmente não pôde ser carregada. Tente recarregar a página.
  • Há uma imagem aqui que infelizmente não pôde ser carregada. Tente recarregar a página.

Cosmic Cast #9 – Zillion & Tri Formation

Continuando nossa série de vídeos com uma incursão pelos dois únicos jogos baseados na série de anime “Akai Kodan Zillion”, o nosso Zillion. Com apenas dois jogos exclusivos para o Master System, a SEGA tentou trazer o universo do cativante desenho animado para o seu recém-lançado 8-bit em duas adaptações, bem distintas uma da outra. O anime foi produzido pela Tatsunoko Production e pela própria SEGA, que buscava utilizar a popularidade do desenho na divulgação do seu console, inclusive modelando a famosa pistola Light Phaser a partir da arma empunhada pelos heróis da série televisiva.

Quem gosta dos dois jogos (ou somente de um deles), pode ser uma viagem bem divertida à sua memória. Se não os conhece, será uma boa oportunidade. Sem mais delongas, apresentamos o nono episódio do Cosmic Cast para vocês.

Cosmic Cast

Episódio #9: Zillion & Tri Formation

Nota: em Zillion II, comento no vídeo que não é possível controlar Apple e Champ (os companheiros que o JJ pode salvar durante sua missão); mas, para minha supresa, é possível sim: utilizando o segundo controle conectado ao Master System, ao pressionar o botão 1 ou 2, o jogo pausa tornando possível alternar para um dos dois amigos -  somente uma única vez cada um durante a partida. A troca é permitida somente nas fases ímpares, onde os personagens estão pilotando a Tri Formation (a moto que se transforma). Como sempre jogava Zillion II alugado ou emprestado, nunca pude ler o manual e iria morrer sem saber disso…

Canais somente com vídeos produzidos pelo Cosmic Effect:

No YouTube
http://www.youtube.com/user/CosmicEffectGaming

No Vimeo
http://www.vimeo.com/user4397129

* * *

About these ads

47 Respostas

  1. Taí mais uma série da Sega que poderia ser desenvolvida e que podia estar aí até hoje, mas que se perdeu em meio à sua política. E já vi que algumas dessas musiquinhas vão ficar loopando na minha cabeça aqui!

    Vou procurar conferir o Zillion II, já que você disse que é curtinho, então vou jogar de forma descompromissada.

    OBS: Gostei dos diversos Easter Eggs no fim, hehe

    • Opa Rafael, vai fundo no Zillion II que é tranquilo, certeza que você vai gostar – é curtinho mesmo. E nele tem mais umas musiquinhas de Bo inéditas (batalhas de bosses e a que vai loopar total em sua cabeça, a das fases de plataforma).

      Ehehehe, quem iria imaginar que o autor do “SEGA!” das propagandas dos anos 90 era Danilo do Cosmic Effect! :D

  2. Eric, vc jogou como eu joguei: eu me encarregava do controle e Paulinho (meu irmão que eu citei no video Game & Music 2) gravava os códigos. Mas infelizmente não conseguimos finalizar no console. Só anos depois no emulador…

    Sabe o que era engraçado? Como os códigos eram entitulados por nós e assim era repassado pro dono do controle. Aí vai a singela lista, na sequencia: “Eme” (M), Coração, Oito, U Cortado, Bombinha, Bombão, Bunda Quadrada, Oito deitado, Bunda “redonda” (só bastava dizer bunda, mas, às vezes, era necessário dizer o redonda pra tirar qualquer dúvida) e Zero.

    Uma das coisas que eu mais me questionava é pq esse anime durou tão pouco na tv. Claro que o anime não foi até o final que era pretendido, mas a Globo não soube aproveitar a legião de fãs que tinha feito com o show. E até hj ignora os fãs de anime…

    No mais: Seeeega! (gritão no pé do ouvido)

    • Caramba Douglas, eu tinha a esperança de que alguém aparecesse comentando que tinha jogado Zillion em “co-op” também, muito legal! E sim, apelidos para os símbolos. Olha, eu cheguei até a gravar a explicação dos símbolos mas tirei pra ganhar tempo – mas eu não sabia que eram os números espelhados! Só fui saber disso enquanto lia pra fazer o vídeo! Eu lembro de que no dia também fizemos o mesmo que vocês, apelidamos: 2 era “coração”, 5 era “helicóptero” e me lembro bem que o 6 era “limpador de para-brisa” rs

      Pois é rapaz, lotado de fãs por aqui, quem fizer um box de DVD com os 31 episódios de Zillion e vender no Brasil tá feito na vida… :D

  3. Parabéns pelo review, pessoal!
    Zillion 2 – Tri Formation é um dos meus jogos preferidos da plataforma. Só não me peçam pra chamar o JJ de Jay Jay – no desenho era Jota Jota e assim vai ficar na minha memória pra sempre.
    Mas eu acho que a graça toda desse jogo pra mim, quando era criança, tava na moto que transformava em robô. Eu pirava nisso!
    Lembro que esse era um dos jogos que eu jogava na casa de um amigo do meu irmão… era longe pra caramba daqui de casa, mas eu enchia o saco do meu pai pra levar eu e meus irmãos pra lá e, se hoje é possível terminar esse jogo em 30 minutos, naquela época não lembro de ter visto o final.

    Valeu Cosmic Effect, sempre trazendo uma lembrança gostosa da infância!

    • Aliás, fato aleatório e tosco: Eu passei boa parte da minha infância achando que era “TAI Formation” por conta do R escroto do “Tri”

      • ehehehehe

        Detalhe: como eu não tinha certeza da pronúncia correta, pra não falar o “Tri” como TRI (como em “tricampeão”) assisti tudo que é review no youtube até achar um americano que falou o título completo e meteu o “Traaai” esperado, rs

    • Valeu João, que legal que você é fã do Zillion 2 também. Ao contrário do Zillion 1, que só joguei por completo neste dia que comento no vídeo, o Tri Formation vivia lá em casa, seja emprestado ou alugado (muita gente tinha ele no início do Master System). Eu ADORAVA (e adoro…) com todas as letras a plástica do personagem nas fases de plataforma, me divirto até hoje (tanto que joguei ele até o final duas vezes esses dias editando o vídeo). Nas fases da moto, a diversão é alta também principalmente porque é muito legal executar as sequências de pulo/tiro no tempo certinho – qualquer 200 milissegundos de perda vc toma tiro não é? Não o faz ser um jogo muito difícil, mas não é nada fácil executar tudo no tempo certo.

      Valeu você João, muito legal ouvir esse feedback positivo sobre o esquecido clássico do Master System quase 25 anos! :D

  4. Boa pessoal! Hehehe, sempre curto a atuação do Danilo e do Eric nesses vídeos…

    Bem, Zillion era um dos desenhos favoritos de minha infância, quando eu os assistia na Gazeta, quando eu ainda morava no Campo Limpo, em São Paulo. Lembro disso como se fosse ontem. Nessa época meu videogame ainda era um Atari 2600, portanto, nem sabia da existência desses jogos.
    Só mais tarde é que comprei meu Master System, e acabei conhecendo Zillion.

    Confesso que fiquei decepcionado com o primeiro jogo. Ele exige memorização (para as senhas e principalmente para o labirinto), e somando a isso o fato de não compreender o inglês na época, acabou tornando o jogo muito frustrante para mim. Só anos depois é que fui terminá-lo, no emulador, assim como o Sephrox.

    Já Zillion II eu só joguei em emuladores, e gostei! Ficou bem legal, e me lembro que levei várias tentativas para passar da primeira fase, quando joguei da primeira vez… :P
    Só achei que, já que era baseado no desenho, os chefes do jogo (com exceção do último) poderiam ser baseados em vilões do anime, como o Esquadrão Ninja, o atirador de elite do episódio 21, ou os Noza Warriors (Gerdock, Soleir e Nabaro). Bem, pelo menos o último chefe em Zillion II é o Barão Ricks, que por sinal também deveria ser o chefão do Zillion (o primeiro jogo), ao invés daquele monstro que não tem nada a ver. Enfim, são só pequenos detalhes.

    Bem que poderiam fazer um novo jogo! Eu fiquei torcendo para que lembrassem de Zillion, quando lançaram Tatsunoko vs. Capcom! Pena que não usaram um personagem do desenho por lá.
    Pelo visto só vai ficar na saudade mesmo…

    • A Sega tem algumas séries na manga que poderiam ser melhor aproveitadas, como Zillion, Kenseiden, Space Harrier, Altered Beast e o próprio Alex Kidd.
      Alguns até tiveram remakes em gerações posteriores (Alex Kidd no Mega Drive e Altered Beast no PS2), mas não rola um jogo decente, bem feito reaproveitando essas franquias.
      O pior é que nem dá pra saber se isso é bom ou mau, já que o Sonic passa cada vez mais longe dos seus dias de glória (embora eu tenha curtido o Sonic 4)

      • Bem lembrado João, sou do time que gostaria de ver novas versões da própria SEGA de cada clássico que você citou :)

      • Concordo plenamente, Johnny, a Sega parece não dar valor ao que tem.
        Realmente está difícil de se ver remakes decentes, mas há alguns que são bons, com destaque para alguns títulos lançados para a série SEGA AGES 2500, para PlayStation 2. Mesmo assim dá medo quando surge a ideia de relançarem um jogo, como vemos no exemplo do Sonic, que você citou.

    • uahuahauh, valeu Edu, espero que tenha visto até o finalzinho quando o Danilo soltou o “SEGA!” da propaganda do SEGA CD – aquilo ali saiu da alma do meu amigo Dancovich eheheheh

      Entendo perfeitamente o lance que aconteceu com você em Zillion 1, muita gente fala o mesmo por aí – que abandonou o game por causa da memorização dos símbolos. Mas realmente é um grande jogo quando você passa mais um tempinho com ele (ou dá a sorte de ter um “Paulinho” do lado como o Sephrox :), se torna emocionante principalmente perto do final. E é difícil – tanto que não consegui repetir o feito da jogada derradeira com meu coleguinha de 20 anos atrás pra gravar pra esse vídeo e como não queria usar os speedruns por aí, não deu pra mostrar os momentos finais, rs

      Valeu pelas informações sobre o anime, pena a SEGA não ter usado os vilões que você cita em nenhum dos dois jogos – uma vez que foram tão fiéis à trilha sonora do desenho. Até mais um detalhe: a trilha soa muito bem no FM, vale a pena ver no emulador.

      Pois é, o negócio deixou saudade, é um sonho de todos nós um Zillion III…

      • Eu vi sim! “SEGA!” Hahahaha! Clássica, clássica…
        O legal de ver o vídeo de vocês foi relembrar os velhos tempos em que eu assistia a esse desenho e jogava Master System! Valeu!

        Pois então, memória ‘uma coisa que me falta hoje em dia, e acho que isso começou naqueles tempos… hehehe. Os símbolos eram uma das coisas que me incomodavam quando ia jogar Zillion. Eu desenhava-os no papel para tentar memorizá-los, e quem diria que só anos depois é que fui descobrir que eles eram na verdade números espelhados! O 1 espelhado parecia um M, o 2 espelhado parecia um coração, o 3 espelhado parecia um 8, e por aí vai. Depois dessa descoberta as coisas ficaram mais fáceis para mim, pois ao invés de tentar decorar figuras, associava-as a números. Para quem já sabia disso desde o começo deve ter pensado: “Que burro! Dá zero pra ele!”, mas a verdade é essa mesmo, não sabia do detalhe dos números espelhados.

        A trilha sonora é ótima! Quando jogo Zillion logo me vem à cabeça as letras das músicas do desenho, que passo a cantarolar. As músicas presentes nos jogos são legais, mas bem que podiam adicionar outras do desenho. Algumas das que eu gosto bastante são: Heartbreak Radio, A Likable Fellow – Theme for J.J. e White Nuts. Eu tenho dois álbuns do desenho em MP3, qualquer coisa é só pedir.
        Nem me atentei ao detalhe do som em FM em Zillion II, vou ouvir mais tarde para notar a diferença. Obrigado por mencionar isso.

        Adoraria ver um Zillion III! Pena que só podemos sonhar com isso no momento…

        • Sim Edu, por favor, gostaria. Só tenho o “Let It Rock” mesmo. Vou te pedir por DM, valeu, se puder/tiver um link pra disponibilizar pra galera aqui nos comentários, melhor ainda :)

          Valeu de novo!

          • Olá de novo.
            Eu fiz o carregamento dos dois álbuns de Zillion que tenho aqui (Akai Kōdan Zillion ZILLION – LET IT ROCK! e Akai Kōdan Zillion Ongaku Shū – Original Soundtrack) e disponibilizo aqui os links para que vocês possam baixá-los.
            Hospedei os arquivos no Megaupload.

            赤い光弾ジリオン ZILLION・LET IT ROCK! (Akai Kōdan Zillion ZILLION – LET IT ROCK! – 320 kbps)
            Lista de músicas:
            01 Notis Nova
            02 ノーモア・ノーマル (No more normal)
            03 Heartbreak Radio
            04 Mercy
            05 Rock Candy
            06 未来の記憶 (Mirai no Kioku)
            07 Push!
            08 Break a trap for yourself
            09 ピュアストーン (Pure Stone)
            10 Stay the way you are

            赤い光弾ジリオン 音楽集 オリジナル・サウンドトラック (Akai Kōdan Zillion Ongaku Shū – Original Soundtrack – 160 kbps)
            Lista de músicas:
            01 ピュアストーン (Pure Stone)
            02 A LIKABLE FELLOW – Theme for J.J.
            03 “ZILLION” – The Shooting Master
            04 SPACE 2387
            05 WHITE NUTS
            06 APPLE SO SUITE
            07 PEACEFUL TOWN
            08 COOL FIGHTER – Theme for Champ
            09 NOZA THE TERMINATOR
            10 BURNING ANGER
            11 DO NOT CRY
            12 Push!

            Protegi os arquivos com senha. Ela é jotajota.
            Espero que gostem!

  5. Hahaha, vc tacou o SEGA no vídeo em Eric? hehehe. Blz, ficou bem natural e fica de presente pra nossos telespectadores uma cena de bastidores, hehehe.

    Inclusive temos que colecionar nossos vídeos de gravação, é cada pérola, hahaha.

    • ehehehehe, nem eu nem você lembrávamos disso não é? Quando eu ouvi aquilo ali, fui no youtube confirmar… tá quase igual! Tá cheio de pérolas, a gente vai acabar juntando tudo e fazer um especial só com bastidores, anota aí Dan :D

  6. Rapaz… Zillion!! Eu adorava esse anime! Passava na Xuxa! A musiquinha é muito legal mesmo. Das minhas favoritas.

    Uma sugestão para os Cosmict Cast é colocar no final de cada episódio os erros das gravações, assim como acontece nos filmes de Jackie Chan. Fica bem divertido.
    Nos filmes de Jackie eu costumo ficar até o final para ver os erros das gravações hehe

    • ehehehe, pois é Euler, a trilha de Zillion é um espetáculo a parte mesmo. E no Master System ficaram excelentes, versões de respeito mesmo dentro das possibilidades do console.

      A gente tá juntando os erros de gravação, é que tem mais erro do que “acerto de gravação”, principalmente os meus :)

  7. Estou baixando pra assistir no meu Dingoo.

    Por falar nisso, por que vcs não disponibilizam tbm no Vimeo, que deixa baixar direto, sem usar sites externos? Lá no canal de vcs não aparece nem o #7 nem esse…

    • Opa Cleiton, valeu pelo alerta, vou sim postar no Vimeo também, obrigado mesmo (fazendo isso agora).

      O meio que “abandono” ao Vimeo se deu por conta das recentes melhorias do youtube, mas eu e Danilo pretendemos sim continuar postando lá, ainda mais após sua lembrança de que lá baixa direto.

      Valeu mesmo, volta aqui pra comentar depois de assistir :)

      • Já assisti, ficou mto bom, mas não fiquei com vontade de jogar, apesar de ter crescido assistindo Zillion.

        E por mais que o Youtube melhore, enquanto ele não deixar baixar os vídeos me manterá como fã do Vimeo!

  8. Rapaz, como eu adorava este jogo! Preciso de um o quanto antes para o bom e velho Master System! Mas este jogo é uma apelação dos infernos! Minha nossa senhora! Não sei se é melhor do que Metroid, mas comparado com ele, podemos ver o poder do console de 8 bits da SEGA não é verdade?

    Como de costume, Dan e Eric detonando como sempre. Quem sabe eu não passo aí para jogarmos juntos não é verdade? XD

    Um grande abraço!

    • Pois é Mano, o Zillion II principalmente impressiona mesmo, parece jogo de MSX2 de tão bem feitinho que ficou.

      Aê rapaz, o convite tá feito – quando vier a Salvador, eu você e Danilo vamos um co-op de Zillion :)

      Um Sênior-Abraço!

  9. Primeiro a saber do tema e só vou poder ver na integra na sexta, mas pode deixar que vai ter um comentário bem melhor que esse.

  10. Tá tá, se f%#@!! Vcs conseguiram, ok… CHOREI!!!!
    Mas não pelo jogo, e sim pelo anime ÓÒ
    “Push! I don’t stop on my way”
    Taaaaamerai mushiiishitaaa”
    Cara, acho que nenhum jogo de videogame me tras tanta nostalgia quanto este anime, eu simplesmente me sinto criança ao ouvir este encerramento! Sou um destes oitentistas a que vcs se referem, tenho a série completa em qualidade Laser Disk, muito melhor que aquela em DVD que aparece por aí, completa inclusive com o fatídico episódio 2 que não foi dublado, e por isso não foi transmitido, e DUAL ÁUDIO! É o meu xodó, o ítem máximo de minha coleção de animes!

    Mas sim, conheci um dos jogos, Zillion 2, e o achei muito legal, muito mesmo!

    Mais um cast matador rapaziada XD sou fã de vocês XD

    • ahahahaha, imaginei que aquele meio entre o Zillion 1 e 2 poderia fazer um fã mais vigoroso derramar uma lágrima, até editei a abertura pra ficar sem os créditos pra não desviar a atenção em nada, rs… então funcionou? :D

      Cacetada, você tem os laser disc mesmo ou extraído deles para um arquivo? Caramba!!! Fã número 1 detectado, putz! Isso deve valer ouro.

      Valeu mesmo Sabat pelos elogios!

  11. Ola Eric,

    Zillion 1 me lembra muito Trantor do TK.
    Valeu, grande edicao! Putzz
    Escreva ai um tutorial!

    Valeu!

  12. Assistir ao Cosmic Cast já virou um grande e prazeroso hábito dos retrogamers, muito bom! Gosto muito do formato, e lógico, em quase todo episódio aparece o Super Console. :)

    Apesar de conhecer e ler sobre os jogos Zillion, nunca os joguei de fato. Talvez eu pegue o segundo, já que parece ser uma diversão rápida.

    Adorei o final, é muito bom ver essas cenas naturais, sem preparação ou encenação. Um episódio do tipo making of + cenas cortadas + erros de gravação seria bem interessante.

    Abraços!

    • Valeu Marcos, o SuperConsole é o astro mesmo com todos aqueles consoles ali dentro :)

      Rapaz, vai de Zillion 2 que é diversão rápida na certa, não vai tomar muito tempo no seu Dingoo não. Pode não ser o melhor jogo da história, mas pelo menos é um dos mais bonitos da era 8-bit, já vale o ingresso.

      Vai sair o episódio de bloopers, material com erros de gravação é o que a gente mais tem (principalmente eu, sou ótimo pra parar no meio das frases e não voltar mais, Danilo se desenrola bem mais rápido eheheheh).

      Abração Marcos

  13. kkkkkk, Muito boa a introdução com “conversinha”.

    Agora custo a dizer que prefiro mais Zillion, pois no 2 as fases shotters não são meu ponto forte, apesar desse ser um jogo curtinho.

    “Um episódio do tipo making of + cenas cortadas + erros de gravação seria bem interessante.”

    Com certeza vai ser interessantíssimo e com altas gargalhadas.

  14. kkkkkk, Muito boa a introdução com “conversinha”.

    Agora custo a dizer que prefiro mais Zillion, pois no 2 as fases shotters não são meu ponto forte, apesar desse ser um jogo curtinho.

    “Um episódio do tipo making of + cenas cortadas + erros de gravação seria bem interessante.”

    Com certeza vai ser interessantíssimo e com altas gargalhadas.

    E pra acabar SEGA!

  15. Cara, não tem uma conta onde a gente possa fazer doações para financiar novos episódios do Cosmic Cast? Eu adoro esse negócio, faria doações mensais tranquilamente.

    Eu tinha o cartucho de Zillion 2 de Master System e adorava. Você falou em zerar em trinta minutos… outro dia eu peguei e zerei rápido também, mas o engraçado é que por algum motivo eu ralei MUITO para zerar na época. Fiquei séculos na primeira fase, até pegar a manha e conseguir passar. Quando cheguei na segunda fase, e pude controlar o JOTA JOTA (apoiando o Gamerinconstante, rs), aquilo foi uma realização para fim, fiquei empolgadíssimo. Parecia que tinha terminado o jogo.

    Depois a coisa fluiu melhor, mas lembro que achava a última fase da moto difícil pra caramba (acho que era a fase 7). Depois comecei a tirar de letra, e adorava jogar nela, porque tem tiro pra caramba e é muito legal ficar desviando.

    Eu também adorava os gráficos do JJ no Zillion 2, e principalmente as músicas. Lembro que eu sabia o nome dos inimigos (vinha no manual, se não me engano), e de como vibrei quando achei a Apple e o Cham prometidos pelo manual — os manuais deixavam a gente super curioso nessa época, lembra?

    Zillion I só fui jogar em emuladores. Lia as dicas nas revistas, com os códigos dos terminais, e aquilo me parecia interessantíssimo, mas nunca achava o jogo no meu pedaço. Nunca terminei, e não cheguei a traçar a semelhança com Metroid justamente porque já conhecia o Impossible Mission quando joguei. Mas claro, rolam mesmo umas semelhanças.

    Só discordo do lance de Metroid ser frustrante. Digo, mais ou menos… eu zerei Metroid outro dia no Virtual Console, sem guias, e embora o jogo seja difícil não chegou a me enlouquecer, EXCETO por uma única parte maldita, onde para prosseguir você tem que jogar uma bombinha no chão de uma sala igual a tantas outras… uma loucura, crueldade total. Depois li sobre um cara que passou meses empacado ali. Tirando isso, e tirando o fato de que eu zerei o jogo com trinta anos na cara, e não com a inteligência que tinha na época em que ele saiu, não acho frustrante.

    Tá, talvez seja, mas só um pouquinho :P

    Falando no lance de financiar o Cosmic Cast… e se vocês vendessem uns DVDs com todos os episódios? Eu comprava com certeza.

    Priceless o SEGA do Danilo no final, rs… parabéns aos dois pelo excelente programa!

    • Empresário detected!

    • Eu contribuiria com o Danilo ou o Eric mas nem sempre o dinheiro é o problema principal o fator tempo também é uma variavel que é difícil administrar,mas que grana ajuda isso ajuda! :)

    • Totalmente verdade, Gagá, no início de Zillion 2 você demora de sacar a maneira correta de fazer aquela sequência de pulos com a moto, e o jeito de fazer o pulo (indo pra trás, depois pra frente por causa do tiro que vem do inimigo que sai do buraco). Desafio na medida certa nas fases de moto/shooter né? Muito legal isso em Zillion 2, dá gosto voltar e fazer a mesma coisa.

      Muito legal também você ter lembrado da penúltima fase, do “bullet hell” rs, então você lembra bem que os “pés” do Armorator (é o nome da moto transformada, rs) não são pontos de colisão? Quando você percebe isso, fica legal se desviar levando em conta que os pés não vão ser atingidos.

      Você conhecia o Impossible Mission antes, legal, no Master mesmo? Ou deve ter tido pra MSX na certa. Aquele jogo pareceu fantástico, só fomos conhecer enquanto líamos sobre o Zillion pra fazer o vídeo.

      Ehehehehe, pois é, eu quando comecei a jogar o Metroid Prime sentia que deveria ir primeiro o do NES pelo menos pelas razões históricas e tal, mas… realmente achei f*** e congelei pra voltar depois, rs. Se não me engano Danilo foi até o final ou na época ou no Dingoo. Mas acho que era mais pra ter o gancho do vídeo mesmo, rs

      Sobre os DVDs, ehehehehe, putz, você falando isso a gente vai terminar fazendo uma “compilação” quando tiver mais episódios mesmo! :)

      Valeu mesmo Gagá!

      /console wars mode on Danilo é o Nintendista mais Seguista que eu já vi :P

    • Rapaz, Metroid eu achei frustrante demais, principalmente levando em conta que quando se usa as password você volta com a energia em 99 (um tanque só) mesmo que tenha todos os tanques. Levando em conta que a única forma de encher energia nesse jogo é pegar dos inimigos, é um saco ter que ficar matando o mesmo inimigo 50 vezes até encher o life.

      Fora essas lógicas malucas de ter lugar que você tem que estourar uma bomba em um lugar totalmente arbitrário. No Super Metroid isso foi resolvido com uma visão de raio X, bem mais recompensador.

      • “quando se usa as password você volta com a energia em 99 (um tanque só)”

        Ah, isso é um saco mesmo. Horas e horas naqueles canos malditos de onde saem inimigos para recuperar os tanques. Diga-se de passagem, o primeiro Zelda tem um princípio parecido, você sempre começa só com três corações preenchidos. Acho que era truque para “esticar” a jogatina, coisa comum da época.

        E já que você citou as passwords, frustrante mesmo é ter que digitar aquele negócio :)

  16. MUito legal a montagem com o Black Ops na abertura!

    Sobre as anotações, ficar sempre com papel e caneta, é muito interessante isso. Antigamente, eu fazia isso só para anotar passwords e resolução de puzzles. Mas hoje em dia, quando jogo Mass Effect, sempre deixo meu Ipod Touch a mão, com seu bloco de notas aberto, para poder fazer inúmeras anotações: planetas explorados, decisões tomadas, etc… bem interessante essa interação que transcede o Joystick.

    Pensava que tinham mais jogos do Zillion! E imaginava que pelo menos um deles, usasse a tão famosa Light Phaser. Mesmo assim, muito nostálgico esse vídeo. Lembro de ter assistido o anime quando criança, mas devia ter só uns 4 anos, me lembro bem vagamente, mas gostava muito daquele visual futurista!

  17. Aproveitando, a série zillion, completa e dublada + especiais de vídeo: http://www.players.com.br/forum/index.php?/topic/108977-zillion-pra-quem-nao-viu-viu-e-quer-ver-denovo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: